Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Tenho uma simples pergunta, que acredito q ninguem fez

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

gseverog


Rank : 0
Rank : 0
Ola pessoal, este eh meu primeiro topico, e como primeiro topico, qro fazer uma pergunta da qual não vi resposta.

Alguem de vcs ja fez a leitura da sonda lambda de seus carros?

e mais algumas


Alguem chegou ao nivel normal de 0,86 a 0,96mv na lambda em toda a faixa de RPM?
Alguem passou no dyno pra saber a potencia do carro?
Alguem instalou o HHO e NÃO diminuiu a alimentação do motor? visto que mesmo sem o HHO diminuindo se a alimentação do combustivel, se tem uma mistura mais pobre e obviament um consumo menor, mas com muitos maleficios, como maior poluição, sim mistura pobre causa tanto ou mais poluição que mistura levemente rica, maior temperatura da camara de combustao, etc...

forte abraço

Ver perfil do usuário
gseverog escreveu:Ola pessoal, este eh meu primeiro topico, e como primeiro topico, qro fazer uma pergunta da qual não vi resposta.

Alguem de vcs ja fez a leitura da sonda lambda de seus carros?

e mais algumas


Alguem chegou ao nivel normal de 0,86 a 0,96mv na lambda em toda a faixa de RPM?
Alguem passou no dyno pra saber a potencia do carro?
Alguem instalou o HHO e NÃO diminuiu a alimentação do motor? visto que mesmo sem o HHO diminuindo se a alimentação do combustivel, se tem uma mistura mais pobre e obviament um consumo menor, mas com muitos maleficios, como maior poluição, sim mistura pobre causa tanto ou mais poluição que mistura levemente rica, maior temperatura da camara de combustao, etc...

forte abraço

São essas e outras perguntas que eu me faço, que queria ver alguém responder também.

Em especial eu gostaria que alguém confirma-se que colocar HHO faz sobrar oxigênio que confunde a sonda lambda.

Com certeza se tu colocar a quantidade certa de gás hidrogênio você vai experimentar alguns efeitos benéficos sim, antes de ficar na proporção de um bicombustível, mas quais serão os benefícios e a partir de que quantidade? Mesmo quem acredita que isso pode funcionar, não sabe realmente quanto melhora e por quanto hidrogênio injetado.

Haveria necessidade num primeiro momento de se usar um sistema de aquisição de dados on-line para saber sobre: Pressão dentro do pistão, temperaturas tanto dos gases como do motor, dinamômetro, consumo do hidrogênio e combustível, se possível analisadores de gases, tudo isso on-line, com adição controlada de hidrogênio vindo, não dum eletrolisador, mas dum cilindro pressurizado com hidrogênio. Medir isso tudo em várias condições de carga e RPMs do motor.

Fazer isso responderia a todas as perguntas e a partir dessa informação, daria para saber qual o tamanho do gerador eletrolítico, isso se não for tanto que se tornará inviável por eletrolise on-line.

Quando alguém consegue resultados com o HHO, ele deveria desligar a eletricidade do eletrolisador e verificar os resultados novamente. Será que não continua tudo do mesmo jeito? Ninguém faz isso, assume que a economia é de única responsabilidade do HHO. Além de que, que método o individuo usou para verificar os outros parâmetros do carro?

As respostas que aparecem são sempre repetidas (copiadas) de outros sites que fizeram menção a isso na internet. Não se sabe onde foi feita a primeira menção ao fato, qual a origem. Que nem spam, quem iniciou depois de tanto tempo que o spam está rolando?

Existe uma coisa diferente do HHO, que é a “combustão auxiliada a hidrogênio” essa usa porções de hidrogênio bem mais generosas, mas ainda uma fração pequena do combustível principal. Foram desses estudos que começaram as historias e teorias sobre o HHO, só que usamos 10x menos no HHO e queremos os mesmos resultados. Será que dá?

Queria-se fazer em casa o que centros de pesquisas fizeram na “combustão auxiliada a hidrogênio”. Só que não temos cilindros de hidrogênio ou reformadores de combustíveis como esses centros, usamos a eletrólise on-line para obtenção do hidrogênio com o oxigênio como resíduo útil. Tu achas que é diferente disso?

Tudo isso só permite que qualquer coisa que se diga sobre o HHO seja verdade ou mentira, ninguém sabe realmente se isso funciona ou não.

Como eu digo, HHO é que nem Ets, afinal eles existem ou não?

Ver perfil do usuário

besy


Rank : 0
Rank : 0
ola meu nome e elvis me desculpe a falta de pontos e acentos eu to com uma merda de um pc americano q vc tem q adivinhar os pontos por codigos emfim eu estou desenvolvendo um sistema que permite controlar o fluxo de hho para o motor e tbm desliga a celula quando nao e nescessario energia da mesma estou fasendo estudos sobre tudo que vc perguntou pode ser feito para o hho ser funcional tenho um projeto que garante 85 porcento de enconomia de combustivel mas ainda enfrento algumas limitacoes mas pode ter certesa esse e o caminho hho combustiveu do futuro por enquanto tenho q manter sigilo mas tenho um prototipo que roda com hho com apenas 10 porcento de gasolina esta funcionando como um relogio em breve vai ta na mao de todos nos abraco amigo

Ver perfil do usuário
Caro inventor, foi só na eletrólise por demanda que tu conseguiu essa redução para 10% do combustível?

Gente, na boa, existem muitas formas de se produzir gás hidrogênio. Seu uso nos automóveis vão do HHO até a célula de combustível. Tudo isso com vários efeitos e custos. Ficou difícil, vou explicar.

Se tu tem um tanque para armazenamento de hidrogênio liquido poderia funcionar apenas no hidrogênio, seja via célula de combustível que transforma o hidrogênio em eletricidade ou a base de combustão mesmo.

Ficou caro, pesado e difícil de abastecer com hidrogênio liquido, use um reformador de combustível que retirará o gás hidrogênio dos nossos combustíveis normais a venda em qualquer posto.

Quero dar um charme ao meu carro move-lo só a água, então faço ligas de alumínio + gálio e coloco no fundo do tanque, depois, na frente de todos eu pego uma mangueira de jardim e encho o tanque d’água e saio rodando com meu carro movido a água. O Japonês já fez isso, só que usou outra liga. Esqueço de mencionar umas bolinhas de alumínio+ gálio que tinha no fundo do tanque e que precisão ser reabastecidas quando tiverem sido todas corroídas.

Se tem uma porção de gente que não sabe o que é uma eletrólise, afirmo que meu gerador é capaz de usar a energia do vácuo ou energia orgone, ou para-hidrogênio de 3° ordem,para retirar mais energia do nada e fazer muito hidrogênio, quem sabe meu gerador não usa pilhas Rayovac, das grandes claro, de 1,5V, duas delas, são duas células eletrolíticas.

Se alguém tem dúvidas, consulte o Daniel Dingel ou o famoso Stanley Meyer, eles vão provar que o carro movida a água existe. Esqueci, o Meyer foi morto por tentar nos livrar dos combustíveis a base de petróleo.

Gente, na boa, sem comentários...

Ver perfil do usuário
Gseverog, não sei se tu conhece a teoria por trás da adição de hidrogênio para melhorar o desempenho do motor.
A principio todos pensam que se trata de colocar um combustível super poderoso e retirado da energia livre do alternador para ajudar a velha e cansada de guerra gasolina. Não é isso.

Se quiser usar a força do hidrogênio para mover o carro, estará falando de outros projetos, não do HHO. Certamente estará falando M³ de gás hidrogênio e não de alguns poucos litros.

Se o assunto for o HHO ou seu irmão mais velho a “combustão auxiliada a hidrogênio”, a idéia passa em melhorar a combustão para melhorar a eficiência energética do motor.

Se tu conhece maquinas térmicas, sabe que da quantidade de calor gerado não vai muito além de 60% de aproveitamento. Isso significa que teoricamente 40% do calor, no mínimo, será perdido. Nos carros isso fica ainda pior, caindo para perto dos 30% de aproveitamento.

A anos os engenheiros vem fazendo melhorias no motor para tirar os motores a combustão desse buraco de 30% e tentar chegar mais pertinho dos 60%. Se um motor tiver seus 30% de aproveitamento melhorado em 100%, ele alcançaria o limite teórico máximo de 60%, isso seria teoricamente possível, provavelmente nunca será alcançado.

As melhorias feitas vão do aumento da taxa de compressão, o formato da câmara de combustão, ignição eletrônica, injeção eletrônica e etc. Dentro dos “etc.” vem nossos queridos HHO e combustão auxiliada a hidrogênio.

Se o HHO funcionar, que tem por idéia fazer eletrólise da água sob demanda para gerar o gás hidrogênio e seu resíduo útil o gás oxigênio, ele faria o que muitos dos sistemas ditos anteriormente fazem, aumentam a velocidade da queima do combustível principal, ou permitindo uma queima mais perfeita.

Então a idéia não tem nada de anormal para não funcionar, o problema único é se realmente alguém mediu isso funcionando como você perguntou. Na combustão auxiliada a hidrogênio funciona porque a quantidade de hidrogênio é de uns 5%, já o HHO trabalha com 0,5%.

Seria interessante as pessoas diferenciarem: carros movidos a água (que não existem), de HHO, de combustão auxiliada a hidrogênio, de uso do hidrogênio como combustível mesmo, ou outra invenção diferente.

Ver perfil do usuário

gseverog


Rank : 0
Rank : 0
ET-e-HHO-existe escreveu:Caro inventor, foi só na eletrólise por demanda que tu conseguiu essa redução para 10% do combustível?

Gente, na boa, existem muitas formas de se produzir gás hidrogênio. Seu uso nos automóveis vão do HHO até a célula de combustível. Tudo isso com vários efeitos e custos. Ficou difícil, vou explicar.

Se tu tem um tanque para armazenamento de hidrogênio liquido poderia funcionar apenas no hidrogênio, seja via célula de combustível que transforma o hidrogênio em eletricidade ou a base de combustão mesmo.

Ficou caro, pesado e difícil de abastecer com hidrogênio liquido, use um reformador de combustível que retirará o gás hidrogênio dos nossos combustíveis normais a venda em qualquer posto.

Quero dar um charme ao meu carro move-lo só a água, então faço ligas de alumínio + gálio e coloco no fundo do tanque, depois, na frente de todos eu pego uma mangueira de jardim e encho o tanque d’água e saio rodando com meu carro movido a água. O Japonês já fez isso, só que usou outra liga. Esqueço de mencionar umas bolinhas de alumínio+ gálio que tinha no fundo do tanque e que precisão ser reabastecidas quando tiverem sido todas corroídas.

Se tem uma porção de gente que não sabe o que é uma eletrólise, afirmo que meu gerador é capaz de usar a energia do vácuo ou energia orgone, ou para-hidrogênio de 3° ordem,para retirar mais energia do nada e fazer muito hidrogênio, quem sabe meu gerador não usa pilhas Rayovac, das grandes claro, de 1,5V, duas delas, são duas células eletrolíticas.

Se alguém tem dúvidas, consulte o Daniel Dingel ou o famoso Stanley Meyer, eles vão provar que o carro movida a água existe. Esqueci, o Meyer foi morto por tentar nos livrar dos combustíveis a base de petróleo.

Gente, na boa, sem comentários...

Pois eh, ai que tah, ninguem usou uma metodologia pra testar se funciona ou nao, todo mundo afirma, mas a hora que a gnt aperta com perguntas ninguem responde ou entao somem, abraços

Ver perfil do usuário

gseverog


Rank : 0
Rank : 0
ET-e-HHO-existe escreveu:Gseverog, não sei se tu conhece a teoria por trás da adição de hidrogênio para melhorar o desempenho do motor.
A principio todos pensam que se trata de colocar um combustível super poderoso e retirado da energia livre do alternador para ajudar a velha e cansada de guerra gasolina. Não é isso.

Se quiser usar a força do hidrogênio para mover o carro, estará falando de outros projetos, não do HHO. Certamente estará falando M³ de gás hidrogênio e não de alguns poucos litros.

Se o assunto for o HHO ou seu irmão mais velho a “combustão auxiliada a hidrogênio”, a idéia passa em melhorar a combustão para melhorar a eficiência energética do motor.

Se tu conhece maquinas térmicas, sabe que da quantidade de calor gerado não vai muito além de 60% de aproveitamento. Isso significa que teoricamente 40% do calor, no mínimo, será perdido. Nos carros isso fica ainda pior, caindo para perto dos 30% de aproveitamento.

A anos os engenheiros vem fazendo melhorias no motor para tirar os motores a combustão desse buraco de 30% e tentar chegar mais pertinho dos 60%. Se um motor tiver seus 30% de aproveitamento melhorado em 100%, ele alcançaria o limite teórico máximo de 60%, isso seria teoricamente possível, provavelmente nunca será alcançado.

As melhorias feitas vão do aumento da taxa de compressão, o formato da câmara de combustão, ignição eletrônica, injeção eletrônica e etc. Dentro dos “etc.” vem nossos queridos HHO e combustão auxiliada a hidrogênio.

Se o HHO funcionar, que tem por idéia fazer eletrólise da água sob demanda para gerar o gás hidrogênio e seu resíduo útil o gás oxigênio, ele faria o que muitos dos sistemas ditos anteriormente fazem, aumentam a velocidade da queima do combustível principal, ou permitindo uma queima mais perfeita.

Então a idéia não tem nada de anormal para não funcionar, o problema único é se realmente alguém mediu isso funcionando como você perguntou. Na combustão auxiliada a hidrogênio funciona porque a quantidade de hidrogênio é de uns 5%, já o HHO trabalha com 0,5%.

Seria interessante as pessoas diferenciarem: carros movidos a água (que não existem), de HHO, de combustão auxiliada a hidrogênio, de uso do hidrogênio como combustível mesmo, ou outra invenção diferente.

Isto eh outro ponto importante, ninguem separa, dizem ser tudo a mesma coisa, o que de fato NÃO é. Tanto eh que no momento os veiculos que temos funcionando com hidrogenio e vendidos por grandes empresas fabricantes de automoveis, como a Ford e Toyota, são com celulas de combustivel, eles nao produzem hidrogenio e sim, são "abastecidos" como fariamos com a gasolina.

Ver perfil do usuário
gseverog escreveu:Pois eh, ai que tah, ninguem usou uma metodologia pra testar se funciona ou nao, todo mundo afirma, mas a hora que a gnt aperta com perguntas ninguem responde ou entao somem, abraços

Nesse momento um colega do fórum esta tentando instalar o HHO no carro dele, o Francinaldo. Ele está tendo dificuldades. Por que ninguém aparece para ajudá-lo e demonstrar aqui, em publico, que isso funciona. Isso seria mais forte que comentários prontos, um caso acompanhado do inicio, os problemas, as soluções, mas ninguém se manifesta. Se der tudo errado, ninguém se compromete.

Ver perfil do usuário

besy


Rank : 0
Rank : 0
sim existem metodos como esse citado do tanque com aluminio na verdade o aluminio qdo fundido com uma deteminada solucao eletrolipca gera qtd bem generosas de hidrogenio com um
volume energetico pequeno consegue-se gerar grandes qtdades mas as celuLAS geradoras tem mt a serem estudadas pois como tudo que evolui elas com certesa irao evoluir e eu estou no encalso dessas formulas ja tenho um estudo avancado mas carente de algumas informacoes que estao por vir infelizmente algumas inf tem que ser mantidas em segredo mas eu posso trocar inf industriais por outras se alguem tiver interesse estou aberto a negociacoes








gseverog escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:Caro inventor, foi só na eletrólise por demanda que tu conseguiu essa redução para 10% do combustível?

Gente, na boa, existem muitas formas de se produzir gás hidrogênio. Seu uso nos automóveis vão do HHO até a célula de combustível. Tudo isso com vários efeitos e custos. Ficou difícil, vou explicar.

Se tu tem um tanque para armazenamento de hidrogênio liquido poderia funcionar apenas no hidrogênio, seja via célula de combustível que transforma o hidrogênio em eletricidade ou a base de combustão mesmo.

Ficou caro, pesado e difícil de abastecer com hidrogênio liquido, use um reformador de combustível que retirará o gás hidrogênio dos nossos combustíveis normais a venda em qualquer posto.

Quero dar um charme ao meu carro move-lo só a água, então faço ligas de alumínio + gálio e coloco no fundo do tanque, depois, na frente de todos eu pego uma mangueira de jardim e encho o tanque d’água e saio rodando com meu carro movido a água. O Japonês já fez isso, só que usou outra liga. Esqueço de mencionar umas bolinhas de alumínio+ gálio que tinha no fundo do tanque e que precisão ser reabastecidas quando tiverem sido todas corroídas.

Se tem uma porção de gente que não sabe o que é uma eletrólise, afirmo que meu gerador é capaz de usar a energia do vácuo ou energia orgone, ou para-hidrogênio de 3° ordem,para retirar mais energia do nada e fazer muito hidrogênio, quem sabe meu gerador não usa pilhas Rayovac, das grandes claro, de 1,5V, duas delas, são duas células eletrolíticas.

Se alguém tem dúvidas, consulte o Daniel Dingel ou o famoso Stanley Meyer, eles vão provar que o carro movida a água existe. Esqueci, o Meyer foi morto por tentar nos livrar dos combustíveis a base de petróleo.

Gente, na boa, sem comentários...

Pois eh, ai que tah, ninguem usou uma metodologia pra testar se funciona ou nao, todo mundo afirma, mas a hora que a gnt aperta com perguntas ninguem responde ou entao somem, abraços

Ver perfil do usuário
besy escreveu:sim existem metodos como esse citado do tanque com aluminio na verdade o aluminio qdo fundido com uma deteminada solucao eletrolipca gera qtd bem generosas de hidrogenio com um
volume energetico pequeno consegue-se gerar grandes qtdades mas as celuLAS geradoras tem mt a serem estudadas pois como tudo que evolui elas com certesa irao evoluir e eu estou no encalso dessas formulas ja tenho um estudo avancado mas carente de algumas informacoes que estao por vir infelizmente algumas inf tem que ser mantidas em segredo mas eu posso trocar inf industriais por outras se alguem tiver interesse estou aberto a negociacoes

Besy, quando eu falei em bolas de liga de alumínio e gálio, ou outras ligas que soltam naturalmente gás hidrogênio quando imersas em água, eu estava dizendo que espertalhões usam o alumínio como combustível e dizem estar usando a água como combustível, que nesse caso tem a função de dissolver o alumínio em óxidos de alumíno e gás hidrogênio.

Se tu usar eletrodos de alumínio com soda cáustica, estará executando o mesmo engodo pois a soda cáustica ira permitir que a água execute seu trabalho de dissolução do alumínio.

Para cada grama de alumínio, tu gera 1,4litros de gás hidrogênio, sem adicionar energia alguma, a energia vem do alumínio que se dissolve.

Tu tem de entender melhor isso.

Ver perfil do usuário

11 Solução com Aluminio em Qua 25 Maio 2011, 19:53

Prezados Colegas,

Vi o argumento e contraargumento de vossas conversas. Posso dizer que o experimento é valido.
Quimicamente pode-se gerar gas hidrogênio usando elementos quimicos que reagem.
Pegue uma garrafa de Coca-cola (pets) no fundo preencha com soda caustica e coloque pedaços de alumínio no fundo e um pouco de água, suficiente para apenas molhar a soda caustica. feche a tampa com um pequeno orificio no centro da tampa e coloque um balão de festa. Ele encherá e é explosivo. Se ao invés de usar o balão acender um pequeno fósforo na ponta fará uma chama e pode explodir.

http://www.youtube.com/watch?v=_3dsAH5y00U&feature=related


Já existe à venda: http://www.hhotek.com.br/site_novo/como_funciona.php

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum