Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Brasileiro desbanca EFIE e ensina gringo como fazer HHO

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 4 de 11]

[quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"]
acalister escreveu:Marcelo
... o exemplo que tu deu ai , o Tempra multiponto 1997, tem alguma publicação? ou estarei pagando de otário novamente?
Nesta da parte da reportagem ( O professor Rafael Morgado explica que o hidrogênio nessas experiências funciona como um catalisador. Em parceria com o professor Carlos Alberto Gurgel, da Engenharia Mecânica, ele está desenvolvendo um experimento parecido com o de Sebastião, mas estuda maneiras de controlar a saída do hidrogênio para tornar mais eficiente o resultado no carro, além de garantir mais segurança). observe, o Rafael e Nem Alberto Gurgel, são agrônomos.
Veja, eu nem quero que tu acredite em nada disso (HHO, ET´s), afinal, como eu já disse antes, de HHO ninguém entende nada!

"o exemplo que tu deu ai , o Tempra multiponto 1997, tem alguma publicação? ou estarei pagando de otário novamente?"
R: Não tem reportagem e não fui eu quem testou, não posso nem garantir que aconteceu de fato, só estou acreditando na boa fé da pessoa que me falou.

"Nesta da parte da reportagem ( O professor Rafael Morgado explica que o hidrogênio nessas experiências funciona como um catalisador. Em parceria com o professor Carlos Alberto Gurgel, da Engenharia Mecânica, ele está desenvolvendo um experimento parecido com o de Sebastião, mas estuda maneiras de controlar a saída do hidrogênio para tornar mais eficiente o resultado no carro, além de garantir mais segurança). observe, o Rafael e Nem Alberto Gurgel, são agrônomos."
R: Eles não são agrônomos, mas só um deles é engenheiro mecânico e está provavelmente na retranca, só servindo de consultor, e eles estão "desenvolvendo um experimento" e não são parceiros do agrônomo, e ainda não conseguiram nada de concreto, assim como nenhum de nós conseguiu ainda, inclusive eu. Veja o texto: " mas o resultado alcançado por Sebastião surpreendeu outros pesquisadores da UnB. “É um resultado excelente”, afirma o professor Rafael Morgado, do curso de Engenharia da Faculdade UnB Gama,".

"Veja, eu nem quero que tu acredite em nada disso (HHO, ET´s), afinal, como eu já disse antes, de HHO ninguém entende nada!"
R: Quem menos entende de HHO é o sr.Sebastião, agrônomo. Os demais colegas aqui do Fórum, alguns sabem muito, outros sabem alguma coisa, alguns não sabem nada, outros sabem e fingem que não sabem para continuar lucrando. HHO é um experimento, muito já se sabe, mas muito é mito, porque quem vende quer empurrar um sucesso de algo que é experimental. O próprio professor Sebastião, que provavelmente ele mesmo postou a notícia de seu sucesso, desapareceu. Veja se ele está ainda dando aula de agronomia na mesma universidade ou já ficou rico com "comissões" recebidas da Arábia Saudita. Aqui tem um documento recente relacionado a ele: documento De repente, se der para usar adubo como combustível, o nome dele possa ser usado para endossar o conhecimento sobre HHO, pois o que ele parece entender, e muito, é de adubo. Ou então quem sabe poderemos fazer Biodiesel de milho, com o milho produzido por ele com seu "adubo fosfatado revestido com polímero e calagem". Com frequência, muitos acenam com título de "professor", "engenheiro" ou "pesquisador" para tentar empurrar uma mentira guela abaixo dos incautos de plantão.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"]Marcelo
... o exemplo que tu deu ai , o Tempra multiponto 1997, tem alguma publicação? ou estarei pagando de otário novamente?
Nesta da parte da reportagem ( O professor Rafael Morgado explica que o hidrogênio nessas experiências funciona como um catalisador. Em parceria com o professor Carlos Alberto Gurgel, da Engenharia Mecânica, ele está desenvolvendo um experimento parecido com o de Sebastião, mas estuda maneiras de controlar a saída do hidrogênio para tornar mais eficiente o resultado no carro, além de garantir mais segurança). observe, o Rafael e Nem Alberto Gurgel, são agrônomos.
Veja, eu nem quero que tu acredite em nada disso (HHO, ET´s), afinal, como eu já disse antes, de HHO ninguém entende nada! [/quote]

"o exemplo que tu deu ai , o Tempra multiponto 1997, tem alguma publicação? ou estarei pagando de otário novamente?"
R: Não tem reportagem e não fui eu quem testou, não posso nem garantir que aconteceu de fato, só estou acreditando na boa fé da pessoa que me falou.

"Nesta da parte da reportagem ( O professor Rafael Morgado explica que o hidrogênio nessas experiências funciona como um catalisador. Em parceria com o professor Carlos Alberto Gurgel, da Engenharia Mecânica, ele está desenvolvendo um experimento parecido com o de Sebastião, mas estuda maneiras de controlar a saída do hidrogênio para tornar mais eficiente o resultado no carro, além de garantir mais segurança). observe, o Rafael e Nem Alberto Gurgel, são agrônomos."
R: Eles não são agrônomos, mas só um deles é engenheiro mecânico e está provavelmente na retranca, só servindo de consultor, e eles estão "desenvolvendo um experimento" e não são parceiros do agrônomo, e ainda não conseguiram nada de concreto, assim como nenhum de nós conseguiu ainda, inclusive eu. Veja o texto: " mas o resultado alcançado [b]por Sebastião[/b] surpreendeu [b]outros pesquisadores[/b] da UnB. “É um resultado excelente”, afirma o professor Rafael Morgado, do curso de Engenharia da Faculdade UnB Gama,".

"Veja, eu nem quero que tu acredite em nada disso (HHO, ET´s), afinal, como eu já disse antes, de HHO ninguém entende nada!"
R: Quem menos entende de HHO é o sr.Sebastião, agrônomo. Os demais colegas aqui do Fórum, alguns sabem muito, outros sabem alguma coisa, alguns não sabem nada, outros sabem e fingem que não sabem para continuar lucrando. HHO é um experimento, muito já se sabe, mas muito é mito, porque quem vende quer empurrar um sucesso de algo que é experimental. O próprio professor Sebastião, que provavelmente ele mesmo postou a notícia de seu sucesso, desapareceu. Veja se ele está ainda dando aula de agronomia na mesma universidade ou já ficou rico com "comissões" recebidas da Arábia Saudita. Aqui tem um documento recente relacionado a ele: [url=http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1806-66902012000300005&script=sci_arttext]documento[/url] De repente, se der para usar adubo como combustível, o nome dele possa ser usado para endossar o conhecimento sobre HHO, pois o que ele parece entender, e muito, é de adubo. Ou então quem sabe poderemos fazer Biodiesel de milho, com o milho produzido por ele com seu "adubo fosfatado revestido com polímero e calagem". Com frequência, muitos acenam com título de "professor", "engenheiro" ou "pesquisador" para tentar empurrar uma mentira guela abaixo dos incautos de plantão.[/quote]

Essa é boa (já ficou rico com "comissões" recebidas da Arábia Saudita), kkkkkkkkkkk
Tu andou seguindo o tal professor em Brasilia também, como ficou sabendo disso tudo? coitadinho dele, percebeu a besteira que fez, e caiu fora rapidinho.
Mas me diz uma coisa, só estou curioso, quantos vendedores e fabricantes de kit´s, lhe pediram informações sobre a sua recente isca MOBIX? Olha, tu deve ter nomes,email´s e telefone de toda essa gente, pobres incautos!

Ver perfil do usuário
Porque 1 LPM de HHO deveria funcionar?


Pegue um carrinho fraquinho (1 litro), que em 5° marcha faz 120km/h com 3900 RPM, consumindo 15km/l.

Com 3900 RPM e motor de 1 litro, tirando a eficiência volumétrica da conta, ele aspiraria 1950 litros de ar por minuto. Fazendo uma suposição de eficiência volumétrica de uns 70%, esse volume cairia para 1365 litros de ar por minuto.

Se esse carro consome 15km/l, em 120km/h, durante 1 minuto ele consumiu 133ml de combustível.

Agora adicione 1,5 de HHO puro, sem vapor, com sua proporção de 1 litro de gás hidrogênio e ½ litro de gás oxigênio, durante esse minuto de cálculo.

Já entrou junto com o ar 286,65 litros de oxigênio, mais ½ litro de oxigênio vindo do HHO, num total de 287,15 litros de oxigênio. Qual a significância entre 286,65 litros de oxigênio sem HHO, para 287,15 litros de oxigênio com HHO? Por isso não considero importante o oxigênio que vem do HHO.

Já a quantidade de gás hidrogênio tem um aumento real, pois sai de quase zero sem HHO para 1 litro com HHO. Ele sai da inexistência para pouca existência, mas passa a existir.

Comparar 1 litro de gás hidrogênio com 1365 litros de ar, também é gritante, mas comparar 1 litro de gás hidrogênio com 133ml de gasolina, isso pode parecer significante, mas não é.

1 litro de gás hidrogênio tem 11,36kJ de poder, contra 3,7MJ dos 133ml de gasolina, nessa comparação o hidrogênio é 323 vezes mais fraco que a gasolina usada no mesmo período.

Sendo ínfima a proporção do oxigênio extra, ínfimo a proporção de volume de gás hidrogênio em relação ao ar aspirado, sendo também ínfima a proporção de potência calorífica entre a gasolina usada e o gás hidrogênio gerado, onde o HHO poderia fazer algum efeito, ser apenas notado?

A resposta mais óbvia é no consumo de quase 20amperes do sistema elétrico do carro, isso sim ele se faz sentir, que é péssimo. Dentro do motor ele aparece como uma gota no oceano.

Esquisito, o tema dizia “porque 1 lpm de HHO deveria funcionar”?

Bem 11,36kJ dividido por todas as queimas, feitas nas 3900 rotações, durante esse minuto, dá quase 1,5J por queima, ou por ignição. Ignição?

Sim, ignição, em comparação com energia de ignição de uma vela do motor, que pode ser de apenas uns 100mJ, o hidrogênio fornece 15 vezes mais calor que a vela do seu motor.

Percebes, o HHO de apenas 1 LPM pode funcionar sim, como um auxiliar da vela de ignição.


Porque 1 LPM de HHO não deveria funcionar?



Quando a coisa melhora, ai então que piora...

O problema da explicação anterior é que o hidrogênio teria de queimar antes da gasolina, para que participasse na ignição mais forte da gasolina, não adianta queimar junto da gasolina, pelo menos eu vejo assim.

Como fazer 1 litro de hidrogênio queimar dentro de 1365 litros de ar? Não adianta pedir ajuda para gasolina, pois é o hidrogênio que tem de iniciar a queima da gasolina e não a gasolina ajudar o hidrogênio a se queimar.

Segundo dizem, para que uma mistura de ar + hidrogênio queime, tem de ter mais de 4% de volume de gás hidrogênio, abaixo disso a queima aborta. 1 litro de hidrogênio em 1365 litros de ar representa apenas 0,07% do volume, muito pouco para sentir a vela acender e se queimar antes da gasolina, multiplicando o calor da vela de ignição por 15x. Provavelmente não acontece nada também.

Foi por isso que eu argumento que para o HHO funcionar deveria ser gerado mais de 50 LPM, para que melhorasse a probabilidade dele acender dentro do pistão antes da gasolina.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"][center][size=18]Porque 1 LPM de HHO deveria funcionar?[/center][/size]

Pegue um carrinho fraquinho (1 litro), que em 5° marcha faz 120km/h com 3900 RPM, consumindo 15km/l.

Com 3900 RPM e motor de 1 litro, tirando a eficiência volumétrica da conta, ele aspiraria 1950 litros de ar por minuto. Fazendo uma suposição de eficiência volumétrica de uns 70%, esse volume cairia para 1365 litros de ar por minuto.

Se esse carro consome 15km/l, em 120km/h, durante 1 minuto ele consumiu 133ml de combustível.

Agora adicione 1,5 de HHO puro, sem vapor, com sua proporção de 1 litro de gás hidrogênio e ½ litro de gás oxigênio, durante esse minuto de cálculo.

Já entrou junto com o ar 286,65 litros de oxigênio, mais ½ litro de oxigênio vindo do HHO, num total de 287,15 litros de oxigênio. Qual a significância entre 286,65 litros de oxigênio sem HHO, para 287,15 litros de oxigênio com HHO? Por isso não considero importante o oxigênio que vem do HHO.

Já a quantidade de gás hidrogênio tem um aumento real, pois sai de quase zero sem HHO para 1 litro com HHO. Ele sai da inexistência para pouca existência, mas passa a existir.

Comparar 1 litro de gás hidrogênio com 1365 litros de ar, também é gritante, mas comparar 1 litro de gás hidrogênio com 133ml de gasolina, isso pode parecer significante, mas não é.

1 litro de gás hidrogênio tem 11,36kJ de poder, contra 3,7MJ dos 133ml de gasolina, nessa comparação o hidrogênio é 323 vezes mais fraco que a gasolina usada no mesmo período.

Sendo ínfima a proporção do oxigênio extra, ínfimo a proporção de volume de gás hidrogênio em relação ao ar aspirado, sendo também ínfima a proporção de potência calorífica entre a gasolina usada e o gás hidrogênio gerado, onde o HHO poderia fazer algum efeito, ser apenas notado?

A resposta mais óbvia é no consumo de quase 20amperes do sistema elétrico do carro, isso sim ele se faz sentir, que é péssimo. Dentro do motor ele aparece como uma gota no oceano.

Esquisito, o tema dizia “porque 1 lpm de HHO deveria funcionar”?

Bem 11,36kJ dividido por todas as queimas, feitas nas 3900 rotações, durante esse minuto, dá quase 1,5J por queima, ou por ignição. Ignição?

Sim, ignição, em comparação com energia de ignição de uma vela do motor, que pode ser de apenas uns 100mJ, o hidrogênio fornece 15 vezes mais calor que a vela do seu motor.

Percebes, o HHO de apenas 1 LPM pode funcionar sim, como um auxiliar da vela de ignição.


[center][size=18]Porque 1 LPM de HHO não deveria funcionar?[/center][/size]


Quando a coisa melhora, ai então que piora...

O problema da explicação anterior é que o hidrogênio teria de queimar antes da gasolina, para que participasse na ignição mais forte da gasolina, não adianta queimar junto da gasolina, pelo menos eu vejo assim.

Como fazer 1 litro de hidrogênio queimar dentro de 1365 litros de ar? Não adianta pedir ajuda para gasolina, pois é o hidrogênio que tem de iniciar a queima da gasolina e não a gasolina ajudar o hidrogênio a se queimar.

Segundo dizem, para que uma mistura de ar + hidrogênio queime, tem de ter mais de 4% de volume de gás hidrogênio, abaixo disso a queima aborta. 1 litro de hidrogênio em 1365 litros de ar representa apenas 0,07% do volume, muito pouco para sentir a vela acender e se queimar antes da gasolina, multiplicando o calor da vela de ignição por 15x. Provavelmente não acontece nada também.

Foi por isso que eu argumento que para o HHO funcionar deveria ser gerado mais de 50 LPM, para que melhorasse a probabilidade dele acender dentro do pistão antes da gasolina.[/quote]


Encerra o assunto e ponto final, como disse o Jonas agora lá no outro forum, é pura picaretagem! é obvio.

Ver perfil do usuário
Minha ideia está certa? Não sei, é só uma conjectura, por melhor que eu tenha tentado fazer, é só uma conjectura e baseado em uma situação apenas.

Quem consegue uma situação em que o HHO funciona, esse sim pode eliminar as variáveis até chegar naquela que eliminada acaba com o bom resultado. Esse poderia por aqui as informações de uma situação de sucesso, que seria uma determinada rotação, com determinada carga, com determinado consumo, enfim, uma situação especifica que pudesse virar números bem medidos e confiáveis.

Daí “mestre dos magos”, levanta a informação de uma situação positiva do HHO e trás para cá, para que possamos achar uma ideia que explique a situação e facilmente extrapolar para todas as outras situações do mesmo motor e depois para outros motores.

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:Encerra o assunto e ponto final, como disse o Jonas agora lá no outro forum, é pura picaretagem! é obvio.

Como encerrar se você mesmo diz que já viu funcionar! São os comentários positivos, por mais improvável, que todos nos escutamos e nunca vemos de fato, que deixam a dúvida e o assunto sem poder ser encerrado.

Como quem viu não explica como foi feito, só com receitas irreprodutíveis, de três uma: Quem diz que viu isso acontecer enganou a si próprio, ou esta nos enganado, ou ainda funciona e o cara não conseguiu informações suficientes para reproduzir o caso toda vez que quer.

Qual é o seu caso André?

Outro grande problema é quem tem a autoridade de "encerrar o assunto"? O Jonas?

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"][quote="acalister"]Encerra o assunto e ponto final, como disse o Jonas agora lá no outro forum, é pura picaretagem! é obvio.[/quote]

Como encerrar se você mesmo diz que já viu funcionar! São os comentários positivos, por mais improvável, que todos nos escutamos e nunca vemos de fato, que deixam a dúvida e o assunto sem poder ser encerrado.

Como quem viu não explica como foi feito, só com receitas irreprodutíveis, de três uma: Quem diz que viu isso acontecer enganou a si próprio, ou esta nos enganado, ou ainda funciona e o cara não conseguiu informações suficientes para reproduzir o caso toda vez que quer.

Qual é o seu caso André?

Outro grande problema é quem tem a autoridade de "encerrar o assunto"? O Jonas?[/quote]

Tá encerrado! HHO é ciência de fundo de quintal, é mito! Não temos como provar que funciona e nem como, tu quer ficar nessa, fica, pra mim o HHO é engodo!

Ver perfil do usuário


HHO é oxi-hidrogênio + vapor


Calcular a quantidade de oxi-hidrogênio que está sendo gerado é fácil, mas saber quanto vapor d’água foi junto, diminuindo a quantidade de oxi-hidrogênio, isso é mais complicado.

Uma análise do HHO tem de passar pela influência que o vapor d’água vai ter, que seja na adulteração dos sinais dos sensores, como na combustão em si.

O vapor é mais significativo que a parte oxigênio da mistura oxi-hidrogênio.

Outros defeitos de instalação podem levar a entradas falsa de ar, entrada de água vindas do borbulhador, um monte de coisinhas não notadas que podem estar fazendo mais efeitos que o próprio hidrogênio gerado, dando fama ao HHO, seja para o bem, seja para o mau.

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:Tá encerrado! HHO é ciência de fundo de quintal, é mito! Não temos como provar que funciona e nem como, tu quer ficar nessa, fica, pra mim o HHO é engodo!

Entendi... Tu é que tem a autoridade sobre o HHO, por isso tu vai a brasilia, para fazer um decreto proibindo o uso e pesquisa do HHO.

Mas tu não respondeu qual é o seu caso nas 3 hipóteses.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"][quote="acalister"]Tá encerrado! HHO é ciência de fundo de quintal, é mito! Não temos como provar que funciona e nem como, tu quer ficar nessa, fica, pra mim o HHO é engodo![/quote]

Entendi... Tu é que tem a autoridade sobre o HHO, por isso tu vai a brasilia, para fazer um decreto proibindo o uso e pesquisa do HHO.

Mas tu não respondeu qual é o seu caso nas 3 hipóteses.[/quote]


Baseado em tudo que tu falando, eu fico essa ( Outros defeitos de instalação podem levar a entradas falsa de ar, entrada de água vindas do borbulhador, um monte de coisinhas não notadas que podem estar fazendo mais efeitos que o próprio hidrogênio gerado, dando fama ao HHO, seja para o bem, seja para o mau.)

Ver perfil do usuário
Então o assunto está longe de ser encerrado!

Se teu projeto de lei, que proibe uso e pesquisa de HHO, passar em Brasilia, como fizeram com a fusão a frio, muitas perguntas vão ficar sem respostas.

Se tu contar o segredo que tu descobriu, então alguém pode notar alguma coisa que escapou a todos e dizer aqui. Claro que contar com a generozidade alheia é quase sempre duvidoso, o cara saca a parada e aparece vendendo o verdadeiro HHO. Ainda assim acho que é um risco que tu devia assumir, o que um descobre, talvez só 1% descubra também, mas num universo de milhares, pode ser um monte de gente e basta apenas uma ter a generosidade de contar o que descobriu para o segredo ser revelado.

Ver perfil do usuário
Qual é o segredo de arrepiar que tu descobriu?

Ver perfil do usuário
[quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"]
acalister escreveu:... informações sobre a sua recente isca MOBIX? Olha, tu deve ter nomes,email´s e telefone de toda essa gente, pobres incautos!

Rapaz, não recebi nenhum contato ainda de fabricantes, mas não estou com pressa, pois como já é de conhecimento de todos que leram os meus posts, ainda estou fazendo testes comprobatórios. Mas porque chama meu aparelho, que você chamou pelo nome errado (o nome é MOBMIX) de "isca" ? Como chama os seu? Veneno? Só porque eu não concordo contigo, não precisa querer avacalhar comigo. Tu queres encerrar a discussão a todo custo, até por decreto, só porque pendeu para um lado que você não queria. Depois, quando a poeira baixar, você alista os próximos incautos da fila e começa tudo de novo. Nada está encerrado até estar, até porque tem gente que usa esta bagaça e funciona. Em carro carburado já teve muita gente falando que funciona. Eu acho ainda que a questão foi outra, placebo + mistura pobre. Os caras de repente transformaram um Opala 4.1 em um 1.4 e disseram 60% de economia ! Mas eu ainda tenho esperança de ver funcionar, seja por mistura pobre, seja pelo HHO, mas com durabilidade do motor e níveis de poluição dentro do noormal.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"][quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"]... informações sobre a sua recente isca MOBIX? Olha, tu deve ter nomes,email´s e telefone de toda essa gente, pobres incautos! [/quote]

Rapaz, não recebi nenhum contato ainda de fabricantes, mas não estou com pressa, pois como já é de conhecimento de todos que leram os meus posts, ainda estou fazendo testes comprobatórios. Mas porque chama meu aparelho, que você chamou pelo nome errado (o nome é MOBMIX) de "isca" ? Como chama os seu? Veneno? Só porque eu não concordo contigo, não precisa querer avacalhar comigo. Tu queres encerrar a discussão a todo custo, até por decreto, só porque pendeu para um lado que você não queria. Depois, quando a poeira baixar, você alista os próximos incautos da fila e começa tudo de novo. Nada está encerrado até estar, até porque tem gente que usa esta bagaça e funciona. Em carro carburado já teve muita gente falando que funciona. Eu acho ainda que a questão foi outra, placebo + mistura pobre. Os caras de repente transformaram um Opala 4.1 em um 1.4 e disseram 60% de economia ! Mas eu ainda tenho esperança de ver funcionar, seja por mistura pobre, seja pelo HHO, mas com durabilidade do motor e níveis de poluição dentro do noormal.[/quote]

Marcelo, eu nunca disse discordar de você, eu não sou capacitado, nem para discordar e nem para concordar com vc. Fica tranquilo meu caro, eu não irei fazer qualquer crítica a respeito do seus comentários ou ideias. Foi tu quem concordou comigo: (Eu acho ainda que a questão foi outra, placebo + mistura pobre.
Quanto ao seu aparelho, vc mesmo já disse aqui, funciona/economiza muito bem sem o placebo do HHO, e que agora tu quer ter certeza, é se com o placebo, as emissões fiquem com os níveis adequados etc. Espero que tu consiga!

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"]Qual é o segredo de arrepiar que tu descobriu?[/quote]

Que segredo? O que tu ainda não sabe sobre os kit´s HHO? O que você ainda procura saber sobre isso? Se tu descobrir algo que diferente, posta aqui.

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:Marcelo, no link abaixo, post# 7267, eu tentei exemplificar para o Jonas com um desenho o que tu explicou para ele onde ele errou em suas medições. Nem assim ele e nem o ACalister entenderam o que tu explicou, notasse pelos comentários posteriores...

É por isso que o HHO nunca vai para frente, com gente que não consegue entender uma simples medida de um sensor e outros que acreditam que uma queima perfeita sobra oxigênio...


http://www.4x4brasil.com.br/forum/geral-off-topic/45978-hidrogenio-no-motor-606.html#post1713946

O desenho está correto para indicar a forma errada de medir (pegando o negativo da bateria). A medição correta deve levar em consideração o terra da centralina (na maioria delas pode ser a carcaça, que já tem um parafuso com uma malha de terra). No meu carro o MOBMIX está ligado neste ponto (terra da centralina) pois meu carro dá muito problema de aterramento. Ao ligar o gerador, aumenta-se muito a corrente pois esta vem do alternador quando o carro está ligado e vai aumentar a diferença de tensão, especialemente se o terra não estiver 100%. No passado existiam sondas com um só fio, cujo terra era a própria carcaça da mesma, conectada através do escapamento (exemplo: Santana 1997), que caiu em desuso devido a problemas de aterramento, dentre outros. Mesmo para usar os EFIE's, o negativo destes deve estar ligado de preferencia no terra da central ou da sonda, e não no terra da bateria, pois não é tão fácil detectar falha de aterramento.

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:
Minha intenção é responder se o HHO serve para alguma coisa ou não, não estou com vontade de divulgar um conceito, somente descobrir, no meio de tanta informação inventada, quais foram realmente medidas e comprovadas.

Em conversa com um amigo de São Paulo, conversamos sobre os testes que ele Fex em um Fiesta Flex com HHO, onde ele obteve 25% de redução de consumo. Não estou dizendo para ninguém acreditar cegamente no que vou falar, é somente uma pista, pois eu mesmo ainda sóu cético no assunto, enquanto eu pessoalmente não conseguir provar que funciona (embora eu ache que se funcionar, contraria as leis da Física).

O que conversamos foi o seguinte: Ele construiu um gerador usando uma panela de pressão INOX, adaptada internamente com dois compartimentos separados por uma parede interna, devidamente soldada com solda para inox:


A foto é só para mostrar que existe panela de pressão INOX (porque até ontem eu não sabia). A separação interna tem uma comunicação entre os dois compartimentos pelo fundo da panela, de tal forma que os íos consigam se movimentar de um compartimento para outro (uma passagem fina de cerca de 1 a 2mm). Em cada compartimento há uma grade, isolada da tampa e de todo o resto, que será ligada uma ao positivo e outra ao negativo, sendo que cada grade ficará imersa em um dos compartimentos (interligados apenas pelo fundo da panela). A corrente utilizada foi de 18A, controlada por PWM.
Cada lado da célula desprenderá predominantemente um gás (H2 de um lado, O2 do outro). O lado do H2 (não sei se é o positivo ou o negativo) deve ser ligado depois da borboleta de aceleração (de modo que seja aspirado, independente da abertura da borboleta) e o outro lado (O2) vai ligado imediatamente depois do filtro de ar.
No caso dele, a redução de gasolina foi obtida alterando os bicos injetores (a modificação nos bicos foi feita por um amigo dele). A desvantagem deste método é que não permite rodar normalmente sem o gerador, ou roda com doficuldade.
Esta semana vou estar enviando para ele um MOBMIX GREEN para ser testado em uma S10 com o mesmo gerador. Este amigo (Ilton) tem formação em Física e não vende geradores. Ele só possui este gerador que fez para uso próprio. Em breve, depois que ele testar, vou montar um para mim e iniciar meus testes.

Ver perfil do usuário
Marcelo, antes de replicar teu amigo, apesar do cara ser formado em física, mas não em química (imagino) e mesmo que o fosse não estaria livre de erros, analise o seguinte:

Uma panela de metal, com dois compartimentos separados, contendo um eletrodo polarizado diretamente em cada compartimento, com um furo mínimo (ou fresta mínima) que une esses dois compartimentos, em que difere da clássica célula dita seca (dry cell), nesse caso uma +N-? Não vejo diferença e nem separação de gases, só uma forma molhada de fazer uma dry-cell.

O furo que existe nas dry-cell são para manter o nível do eletrólito e não para passagem dos íons, por isso são furos mínimos, justo para evitar ao máximo a passagem dos íons, principio seguido pelo teu amigo (fresta mínima) mesmo que pensando estar acontecendo o contrário. Uma vez que essa fresta mínima no fundo da panela não irá conduzir muitos os íons entre os eletrodos polarizados direto, então a maior parte dos íons irá descarregar na panela e na divisão de metal colocada, que farão o papel do neutro das dry cell. Parece um célula separadora de gases, mas funciona exatamente como as dry-cell funciona, somente, talvez, tenha uma contenção a pressão melhor por ser numa panela de pressão, ou pior lembrando que uma panela de pressão doméstica normalmente trabalha com pressões positivas e não negativas, que será produzida no vácuo da admissão o motor e comunicada ao gerador pela entrega do gás abaixo da borboleta.

Se ele reduz a abertura dos bicos, provoca uma mistura pobre, tal qual seu MOBMIX. Por que não funciona bem, direito, se desligar o gerador de HHO? Essa é um dos relatos ilógicos que escuto de muitos e não tenho resposta. Alguma coisa está escapando ao entendimento e não creio que seja correta a explicação óbvia de que o gás deu resultados, como a óbvia conclusão de que o HHO reduz o oxigênio esta errada, sendo provavelmente apenas medição errada, fato explicado por você aqui.

Tu é uma cara que usa o raciocínio melhor que muitos aqui, repense no projeto do seu amigo, segundo essas informações que passei e me diga se me embolei.

Agora, que essa coisa de fazer mistura pobre + HHO e após retirar o HHO o carro perder as forças, isso é muito mencionado e me deixa intrigado, isso me deixa mesmo.

Ver perfil do usuário
Eu estou com um MOBMIX no meu carro. Reduzindo cerca de 20% na mistura, o carro já começa a ficar amarrado (não anda). Desta forma, a mistura pobre parece ser num teste rápido, pouco eficiente, mas não fiz medições ainda (enchi o tanque, mas não reabasteci ainda para tirar a média).
Na questão da célula, você está correto, a não ser que a panela seja isolada (que não sei se é o caso dele). Com a penela isolada, teríamos dois eletrodos, em dois compartimentos distintos, onde em cada um seria gerado somente um dos gases. Não creio que de fato ele tenha revestido a panela, mas é uma idéia.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="marcelo.eletrotecnico"]Eu estou com um MOBMIX no meu carro. Reduzindo cerca de 20% na mistura, o carro já começa a ficar amarrado (não anda). Desta forma, a mistura pobre parece ser num teste rápido, pouco eficiente, mas não fiz medições ainda (enchi o tanque, mas não reabasteci ainda para tirar a média).
Na questão da célula, você está correto, a não ser que a panela seja isolada (que não sei se é o caso dele). Com a penela isolada, teríamos dois eletrodos, em dois compartimentos distintos, onde em cada um seria gerado somente um dos gases. Não creio que de fato ele tenha revestido a panela, mas é uma idéia.[/quote]

Parece que tem mais gente seguindo suas ideias por aqui,Marcelo, esse cara, do link abaixo mencionado, vende o kit Dry Cell, com os seguintes itens no kit:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-430763996-kit-hho-gerador-de-hidrogenio-economia-de-combustivel-100-_JM

Economia mínima de 50% a 100% Vem com: célula 21 placas aço inox, cortada a lase importado com parafusos e placas de aço 316l1 kit montagem manual reservatório 1,5 litros original do veículo fios rele mangueiras conectores tampa de pressão a prova de explosão, 200g fórmula hidroxido de potassio 1 pwm, controlador map


1 CELULA AÇO 316L 21 placas ( a melhor do mercado nao compre aço 304l derrete com o tempo )
1 kit montagem
1 Formula 300g Hidroxido
1 Manual (via email)
1 Reservatorio 1,5 litros
1 Borbulhador tampa amarela 1.5 l
1 Pwm
1 Controlador map
1 Filtro
VAI SIMULADOR DE BICO ELETRONICO
AMPERIMENTRO DIGITAL)

Impressionante, eu não sabia que a solução de um kit HHO, viria na verdade, por meio de um simulador de bico eletrônico. Entendendo melhor, a técnica de redução de combustível, rodando mistura pobre e embarcada (escondida) na tecnologia do hidrogênio,em especial, neste KIT HHO. Parabéns sr. vendedor, dessa forma, nenhum comprador ou cético, poderia afirmar ou dizer que o seu kit não economiza, bravo.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
Sr. Marcelo, ao restringir a injeção de combustível, forçando o veículo a rodar com uma mistura pobre, por meio de simulador de bico, não seria o mesmo que diminuir a pressão na linha de combustível? caso afirmativo, não seria mais barato, substituir o regulador de pressão ou até mesmo, restringir o diâmetro de entrada de combustível antes da flauta?
Caro colega ECCO, vc que esta ai na Espanha, concorda com essa ideia ou não? ou você acha tudo isso não passa de uma grande besteira?

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:Sr. Marcelo, ao restringir a injeção de combustível, forçando o veículo a rodar com uma mistura pobre, por meio de simulador de bico, não seria o mesmo que diminuir a pressão na linha de combustível? caso afirmativo, não seria mais barato, substituir o regulador de pressão ou até mesmo, restringir o diâmetro de entrada de combustível antes da flauta?
Caro colega ECCO, vc que esta ai na Espanha, concorda com essa ideia ou não? ou você acha tudo isso não passa de uma grande besteira?
Diminuir a pressão de combustível faz com que o spray do bico injetor fique irregular, fazendo com que a vazão fique inconstante e a diluição fique muito ruim, piorando muito o rendimento da gasolina. A pressão normal de trabalho é de 2 a 4BAR. Abaixo de 2BAR é possível reduzir um pouco à pressão, mas a redução correspondente na vazão será pequena. Já a restrição no diâmetro da flauta não provoca necessariamente uma queda de pressão constante. Isto na verdade vai provocar uma pressão variável no sistema, de tal maneira que quando precisar de mais força de arrancada onde a vazão dos bicos aumenta, a pressão nos bicos vai cair e o carro morre. Isto acontece porque o regulador de pressão está na saída para o retorno e não na entrada. Se trocar o regulador, dá resultado na redução da vazão, mas ainda com o mesmo problema de alteração no spray (que passa a ser um gotejamento ao invés de spray, isto exagerando o efeito para fins didáticos), além da desvantagem de não conseguir voltar para o ajuste original, a não ser retirando o regulador e pondo o original de volta.
Quanto ao "emulador de bico eletrônico" todo emulador de bico o é, pois os resistores, dentre outros componentes, que fazem parte de todos os emuladores de bico são considerados componentes eletrônicos, não existindo assim emulador de bico mecânico. O aparelho em questão nada tem haver com o MOBMIX, que não é um emulador nem um EFIE, mas um módulo de injeção eletrônica interdependente (ele depende do módulo de injeção original do carro para poder funcionar, mas controla diretamente a injeção de combustível).

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"]Sr. Marcelo, ao restringir a injeção de combustível, forçando o veículo a rodar com uma mistura pobre, por meio de simulador de bico, não seria o mesmo que diminuir a pressão na linha de combustível? caso afirmativo, não seria mais barato, substituir o regulador de pressão ou até mesmo, restringir o diâmetro de entrada de combustível antes da flauta?
Caro colega ECCO, vc que esta ai na Espanha, concorda com essa ideia ou não? ou você acha tudo isso não passa de uma grande besteira?
[/quote]
Diminuir a pressão de combustível faz com que o spray do bico injetor fique irregular, fazendo com que a vazão fique inconstante e a diluição fique muito ruim, piorando muito o rendimento da gasolina. A pressão normal de trabalho é de 2 a 4BAR. Abaixo de 2BAR é possível reduzir um pouco à pressão, mas a redução correspondente na vazão será pequena. Já a restrição no diâmetro da flauta não provoca necessariamente uma queda de pressão constante. Isto na verdade vai provocar uma pressão variável no sistema, de tal maneira que quando precisar de mais força de arrancada onde a vazão dos bicos aumenta, a pressão nos bicos vai cair e o carro morre. Isto acontece porque o regulador de pressão está na saída para o retorno e não na entrada. Se trocar o regulador, dá resultado na redução da vazão, mas ainda com o mesmo problema de alteração no spray (que passa a ser um gotejamento ao invés de spray, isto exagerando o efeito para fins didáticos), além da desvantagem de não conseguir voltar para o ajuste original, a não ser retirando o regulador e pondo o original de volta.
Quanto ao "emulador de bico eletrônico" todo emulador de bico o é, pois os resistores, dentre outros componentes, que fazem parte de todos os emuladores de bico são considerados componentes eletrônicos, não existindo assim emulador de bico mecânico. O aparelho em questão nada tem haver com o MOBMIX, que não é um emulador nem um EFIE, mas um módulo de injeção eletrônica interdependente (ele depende do módulo de injeção original do carro para poder funcionar, mas controla diretamente a injeção de combustível).[/quote]


Obrigado Marcelo, tah bem explicadinho, só mais uma pergunta, se o MOBMIX trabalha em conjunto com a injeção do veículo, não de forma independente e sim em conjunto com ela, não seria mais fácil, instalar resistores na linha de alimentação dos bicos?

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:
Obrigado Marcelo, tah bem explicadinho, só mais uma pergunta, se o MOBMIX trabalha em conjunto com a injeção do veículo, não de forma independente e sim em conjunto com ela, não seria mais fácil, instalar resistores na linha de alimentação dos bicos?

Acalister,

Já ouvi esta pergunta algumas vezes antes, e é uma idéia comum de muitos leigos em eletrônica. Veja, a válvula injetora não é uma válvula proporcional, cuja abertura se possa controlar pela corrente, mas uma válvula on-off (abre-fecha). Diminuir a corrente na bobina pode sim reduzir um pouco o tempo de injeção, mas este controle é muito difícil, pois tem que se descobrir a corrente exata para se fazer este controle, pois uma redução maior que o necessário fará cessar totalmente a vazão e uma redução pequena não fará diferença, e mesmo com o valor ideal (que faça o bico funcionar com uma vazão menor) não será uma redução que se possa controlar adequadamente. O controle correto da vazão tem que controlar o tempo de acionamento da bobina e não a corrente. Levando em consideração que o tempo de injeção muda o tempo todo, não é tão simples fazer este controle, pois ele tem que ser de forma percentual em relação ao tempo original da centralina.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="marcelo.eletrotecnico"][quote="acalister"]
Obrigado Marcelo, tah bem explicadinho, só mais uma pergunta, se o MOBMIX trabalha em conjunto com a injeção do veículo, não de forma independente e sim em conjunto com ela, não seria mais fácil, instalar resistores na linha de alimentação dos bicos? [/quote]

Acalister,

Já ouvi esta pergunta algumas vezes antes, e é uma idéia comum de muitos leigos em eletrônica. Veja, a válvula injetora não é uma válvula proporcional, cuja abertura se possa controlar pela corrente, mas uma válvula on-off (abre-fecha). Diminuir a corrente na bobina pode sim reduzir um pouco o tempo de injeção, mas este controle é muito difícil, pois tem que se descobrir a corrente exata para se fazer este controle, pois uma redução maior que o necessário fará cessar totalmente a vazão e uma redução pequena não fará diferença, e mesmo com o valor ideal (que faça o bico funcionar com uma vazão menor) não será uma redução que se possa controlar adequadamente. O controle correto da vazão tem que controlar o tempo de acionamento da bobina e não a corrente. Levando em consideração que o tempo de injeção muda o tempo todo, não é tão simples fazer este controle, pois ele tem que ser de forma percentual em relação ao tempo original da centralina.[/quote]

+ uma vez obrigado, sou leigo no assunto, mais queria entender melhor, no caso dos bicos, eu já utilizei um resistor de 10k na entrada de alimentação dos bicos e consegui essa redução, enfim, funcionou no meu caso especifico, serviu seu propósito, somente testes, depois retirei os resistores, foi só um teste. Então na sua opinião, eu tive sorte, pois na teoria, isso jamais deveria ter funcionado?

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 4 de 11]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum