Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Dá para usar só hho como combustível?

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 2]

1 Dá para usar só hho como combustível? em Dom 21 Out 2012, 01:50

Estava vendo que usar HHO como combustível é muito dificil e como redutor de consumo também mais dificil ainda, pois as variáveis que entram nesta empreita são muitas.

Ver perfil do usuário
adrianofscolinas escreveu:Estava vendo que usar HHO como combustível é muito dificil e como redutor de consumo também mais dificil ainda, pois as variáveis que entram nesta empreita são muitas.
Caro colega, deixa eu fazer uma retificação aqui. Usar HHO pode até fazer sentido, mas no dia que isso for pesquisado e desenvolvido e não agora com uma solução inviável, mas vendida como plenamente funcional.

Não digo para ninguém evitar o HHO, ou o Volo, ou o ECONOFLEX e etc, mas que o façam com a consciência de um experimentador, prof. Pardal. Quem sabe um dia um prof. Pardal consiga resolver as questões? O grande problema é que dizem que já resolveram e isso parece que ficou demonstrado aqui que não.

Um motor movido a HHO seria um motor movido a hidrogênio, isso existe e funciona, só tiraram fora o “O” da mistura que viria do próprio ar. Um motor movido a HHO não precisaria aspirar o ar, já que vem com sua porção de oxigênio na proporção perfeita (dita estequiométrica). Pegou a sutil diferença?

Outro problema de um motor movido a HHO seria que ele teria sua combustão mais acelerada que um motor movido a hidrogênio, pois não teria o nitrogênio para atrapalhar. Se bem feito isso pode ser um ponto positivo, se mal feito poderia queimar o motor (fundir) por excesso de calor. Se usar HHO em substituição ao hidrogênio, em um motor movido a hidrogênio, então ele ainda aspiraria o ar na intenção de obter o oxigênio que ele não sabe que já possui. Seria como uma mistura pobre (pouco combustível e excesso de oxigênio), com todas as consequências boas e ruins que isso significa.

Quer uma sugestão? Deixe seu carro novo como está, pega um carro velho, ou um motor estacionário de baixa cilindrada e baratinho. Ai tu pode desenvolver a técnica sem grandes prejuízos e muita diversão.

Sempre se lembre do acidente com balões flutuantes no recife (se me lembro bem) a uma semana atrás. Segurança é tudo!

Ver perfil do usuário
É exatamente aí onde quero chegar. Para um carro a hidrogênio ou mesmo hho ele tem que ser mesmo movido só a este combustível. Pois para sistemas atuais de redução de consumo (não dizendo que ninguém deva ter conseguido realmente esta redução) com hho e combustíveis armazenáveis, há de se achar uma maneira que evite alguns problemas. Estudando um pouco sobre o assunto vi que temos o seguinte (é claro que alguns parcialmente resolvidos):
PROBLEMAS:

1. CARROS CARBURADOS

NOS CARROS CARBURADOS SE A EFICIÊNCIA GERADORA DA CÉLULA FOR RUIM O CARBURADOR PODE CRIAR UM VÁCUO AO PUXAR TODO O GÁS E ACABABA JOGANDO AR DE VOLTA AO GERADOR DE HIDROGÊNIO, DIMINUINDO ASSIM SUA EFICIÊNCIA, NECESSITANDO QUE ESTE DEMORE UM POUCO PARA RETOMÁ-LA (EFICIÊNCIA DE PRODUÇÃO). ISTO PREJUDICA TOTALMENTE O USO DE HHO E A ECONOMIA SERÁ ZERO USANDO ESTES SISTEMAS.


2. TEMPERATURA

NAS CÉLULAS MOLHADAS O ELETRÓLITO PODE ESQUENTAR MUITO, O QUE CRIA MUITO VAPOR D'ÁGUA. ESSA TEMPERATURA ALTO DO ELETRÓLITO TAMBÉM DIMINUI A EFICIÊNCIA GERADORA E CONSEQUENTEMENTE PEDE MAIS CORRENTE PARA A BATERIA E A ECONOMIA TOTAL SE TORNA NULA.


3. ALIMENTAÇÃO

PARA GERAR HIDROGÊNIO HÁ NECESSITADE DE CORRENTE ELÉTRICA RETIFICADA, OU SEJA, POLARIZADA (NÃO ALTERNADA). ASSIM, A FONTE ENERGÉTICA PARA O GERADOR É A BATERIA DO CARRO. DIFERENTEMENTE DOS COMBUSTIVÉIS ARMAZENÁVEIS, QUE NÃO USAM POUCA ENERGIA (SÓ A DA BOMBA E A DOS SISTEMAS MISTURADORES E DE INJEÇÃO DE COMBUSTÍVEL), OS SISTEMAS DE GERAÇÃO DE HHO PRECISAM DESTA ENERGIA DA BATERIA DO CARRO. ESTA BATERIA, E TODO O SISTEMA ELÉTRICO DO CARRO, NÃO FORAM DIMENSIONADOS PARA ESTE SISTEMA EXTRA (QUE É UMA SISTEMA QUE PEDE MUITA AMPERAGEM). DESTE MODO A POSSIVEL ECONOMIA QUE SE TERIA DE COMBUSTIVEL SERÁ GASTA PARA UMA RECARGA DE BATERIA, O QUE, MAIS UMA VEZ, PODE FAZER COM QUE ESTA ECONOMIA USANDO ESTES SISTEMAS SEJA NULA.

4. LITRAGEM

ESTES SISTEMAS INJETAM UM NOVO COMBUSTÍVEL NO MOTOR (HHO) EM CONJUNTO COM O COMBUSTÍVEL PARA O QUAL FOI DIMENSIONADO. SE ISTO OCORRE DE MODO IMPRÓPRIO (DIZ-SE: A MAIS), O MOTOR PODE TRABALHAR "AFOGADO", OU SEJA, COM COMBUSTÍVEL DEMAIS. ISTO ACABA POR NÃO AJUDAR EM NADA O MOTOR E O MESMO PODE, ASSIM, PARA RETORNAR A SUA EFICÊNCIA NORMAL, PEDIR MAIS COMBUSTÍVEL PARA OS SISTEMAS INJETORES. MAIS UMA VEZ ISTO CAUSA MAIS CONSUMO DE COMBUSTÍVEL O QUE TORNA A ECONOMIA, DE NOVO, NULA.

5. PERIGO DE EXPLOSÕES

NESTES SISTEMAS DE HHO EXISTEM HÁ PERIGOS DE EXPLOSÕES POIS O HIDROGÊNIO É UM GÁS MUITO INSTÁVEL. ISTO, PORÉM, JÁ FOI DEVIDAMENTE RESOLVIDO POIS ESTES SISTEMAS NÃO UTILIZAM-SE DE RESERVATÓRIOS PARA ESTE COMBUSTÍVEL. É IMPORTANTE TAMBÉM SE TRABALHAR COM MAGUEIRAS ANTI-CHAMAS E VÁLVULAS RETENTORAS CORT-FOGO. MAS MESMO ASSIM, HÁ SEMPRE O PERIGO DE EXPLOSÕES SE OS SISTEMAS FOREM MAL EXECUTADOS.

Ou seja, esses sistemas de uso comum de, por exemplo, gasolina e hho são complicados, não no sentido de execução, mas no sentido de se achar o ponto certo da economia. Então temos que excluir a gasolina e fazer só o hho como combustível. Só que para isso temos que achar a produção certa para injetar no motor e não usar a bateria do carro como fonte para os geradores.
Na verdade não tenho nem carro, mas já tenho algumas idéias de como resolver isto e estou já fazendo meus projetos. Vou devagar e sem pressa até achar o ponto ou não achar.

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:
adrianofscolinas escreveu:Estava vendo que usar HHO como combustível é muito dificil e como redutor de consumo também mais dificil ainda, pois as variáveis que entram nesta empreita são muitas.
... lembre do acidente com balões flutuantes no recife (se me lembro bem) a uma semana atrás. Segurança é tudo!

http://www.carlosbritto.com/?p=231694

Ver perfil do usuário
adrianofscolinas escreveu:É exatamente aí onde quero chegar...
...ESTES SISTEMAS INJETAM UM NOVO COMBUSTÍVEL NO MOTOR (HHO) EM CONJUNTO COM O COMBUSTÍVEL PARA O QUAL FOI DIMENSIONADO. SE ISTO OCORRE DE MODO IMPRÓPRIO (DIZ-SE: A MAIS), O MOTOR PODE TRABALHAR "AFOGADO", OU SEJA, COM COMBUSTÍVEL DEMAIS. ISTO ACABA POR NÃO AJUDAR EM NADA O MOTOR E O MESMO PODE, ASSIM, PARA RETORNAR A SUA EFICÊNCIA NORMAL, PEDIR MAIS COMBUSTÍVEL PARA OS SISTEMAS INJETORES. MAIS UMA VEZ ISTO CAUSA MAIS CONSUMO DE COMBUSTÍVEL O QUE TORNA A ECONOMIA, DE NOVO, NULA.


Nesta caso, este problema já foi resolvido por mim nos carros à gasolina, com o uso do MOBMIX HHO, que permite reduzir a quantidade de combustível em até 35%. Em geral o pessoal tem obtido 25% de economia com o MOBMIX + gerador, e não 50 ou 60% como alguns dizem conseguir (estes valores de economia são utópicos usando os geradores com 1 a 5 litros por minuto de HHO. Para os Flex já estou estudando uma aplicação, com previsão de lançamento para janeiro de 2013.

Ver perfil do usuário
Adriano, seja bem vindo ao club, eu acho que o importante é você não deixar que as paixões te norteie em defender suas ideias a qualquer custo. O importante e entendermos que estamos todos aqui para somar conhecimentos, ter dúvidas, dar opiniões, errar e acertar. Parece bobeira, mas alguns se aborrecem quando suas opiniões não são aceitas, suas esperanças destruídas e deixam de buscar a verdade para tentar fazer que sua ideia apaixonada vença, nem que seja destruindo a reputação do outro colega. Posso ainda dizer que aqui dificilmente aparece, se apareceu, um verdadeiro especialista. Somos todos experimentadores, alguns mais experientes que outros, mas sem formação acadêmica para desenvolver esse projeto. Se fazemos é porque queremos superar os limites até da nossa própria ignorância sobre o assunto.

Não pense que eu estou isento de cair contra meus próprios conselhos, me foi difícil ter que duvidar do HHO, eu gosto do HHO, a paixão também tenta tomar conta de mim e eu tento me lembrar que a verdade é melhor que viver enganado usando uma coisa que não serve para nada, um placebo. Contudo, nunca consegui desistir, diz o André que HHO vicia.

Sinta-se a vontade para dar opiniões, fazer perguntas e principalmente para absorver, com perspicácia o que é dito (tentando achar argumentos que prestam e os que não prestam). Pode discordar até dos mais experientes, pois ninguém aqui tem pleno domínio do assunto, mas entenda que eu discordarei dos seus até me convencer que você está certo. Tentarei dar uma noção do quanto e porque acredito no argumento que dei e porque não me convenci com o seu, ou me convenci. Por isso sou chatamente detalhista, alguns acham que sou assim para demonstrar conhecimento e calar os outros, mentira, eu quero mais e aprender mais ainda.

Andei pegando no pé de vendedores somente para acabar com aquela aura de produto infalível que o HHO tinha e trazer as pessoas para realidade experimental da coisa. Sendo assim, já esclarecido como você está, até digo que pode comprar um gerador pronto que enganado tu não vai ser, tu é um experimentador e não um usuário plug-play.

Vamos partilhar ideias e debater opiniões, quem sabe um dia descobriremos que o HHO pode realmente funcionar!

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:Adriano, seja bem vindo ao club, eu acho que o importante é você não deixar que as paixões te norteie em defender suas ideias a qualquer custo. O importante e entendermos que estamos todos aqui para somar conhecimentos, ter dúvidas, dar opiniões, errar e acertar. Parece bobeira, mas alguns se aborrecem quando suas opiniões não são aceitas, suas esperanças destruídas e deixam de buscar a verdade para tentar fazer que sua ideia apaixonada vença, nem que seja destruindo a reputação do outro colega. Posso ainda dizer que aqui dificilmente aparece, se apareceu, um verdadeiro especialista. Somos todos experimentadores, alguns mais experientes que outros, mas sem formação acadêmica para desenvolver esse projeto. Se fazemos é porque queremos superar os limites até da nossa própria ignorância sobre o assunto.

Não pense que eu estou isento de cair contra meus próprios conselhos, me foi difícil ter que duvidar do HHO, eu gosto do HHO, a paixão também tenta tomar conta de mim e eu tento me lembrar que a verdade é melhor que viver enganado usando uma coisa que não serve para nada, um placebo. Contudo, nunca consegui desistir, diz o André que HHO vicia.

Sinta-se a vontade para dar opiniões, fazer perguntas e principalmente para absorver, com perspicácia o que é dito (tentando achar argumentos que prestam e os que não prestam). Pode discordar até dos mais experientes, pois ninguém aqui tem pleno domínio do assunto, mas entenda que eu discordarei dos seus até me convencer que você está certo. Tentarei dar uma noção do quanto e porque acredito no argumento que dei e porque não me convenci com o seu, ou me convenci. Por isso sou chatamente detalhista, alguns acham que sou assim para demonstrar conhecimento e calar os outros, mentira, eu quero mais e aprender mais ainda.

Andei pegando no pé de vendedores somente para acabar com aquela aura de produto infalível que o HHO tinha e trazer as pessoas para realidade experimental da coisa. Sendo assim, já esclarecido como você está, até digo que pode comprar um gerador pronto que enganado tu não vai ser, tu é um experimentador e não um usuário plug-play.

Vamos partilhar ideias e debater opiniões, quem sabe um dia descobriremos que o HHO pode realmente funcionar!

Eu acho o seguinte:
Temos que criar o hho como já todos fazem. Porém temos que armazená-lo, não em grandes quantidades. Este armazenamento na verdade serviria para uma partida no carro. Ou seja, deve ser um reservatório bem pequeno, longe de qualquer calor. Também este deve possuir dissipadores de calor e se possível uma substância ao redor que o deixe sempre frio. Só que ainda temos o problema da alimentação do gerador, que não poderá de forma alguma ser a bateria do carro. Poderia ser uma extra, só que aí não adiantaria nada, pois teríamos que recarregá-la com alguma energia que teríamos que tirar do motor e, logo, o sistema iria pro brejo. Eu tive a idéia então de usar geradores extras para alimentar esta bateria. Poderia ser uma desses qualquers que se vendem por aí. Aí seria só uma questão de dimensionamento. Aí sim adeus gasolina no carro. Porém teríamos a gasolina do motor do gerador. Aí teremos só que fazer as contas para ver se tudo isso é viável. Vamos supor que um gerador desses, para deixar a nossa bateria extra prontinha só pro hho, gaste 1l a cada 25 km que o carro anda com o hho. Pronto! Só aí já estaríamos economizando. É claro que temos que levar em conta custo com manutenção do gerador, o espaço que precisaremos no carro, e o custo de aquisição do tal gerador.
Esta é só uma idéia. Tenho outras em mente para deixar o sistema de produção do hho livre (independente) de energias do carro. Temos que ainda diminuir ao máximo o vapor na geração para que o carro ou motor funcione só com hho. Acho que tudo é questão de estudo sério e a idéia do gerador e bateria em paralelo é um bom começo para o pessoal botar o lápis na mão.

Ver perfil do usuário
adrianofscolinas escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:Adriano, seja bem vindo ao club, eu acho que o importante é você não deixar que as paixões te norteie em defender suas ideias a qualquer custo. O importante e entendermos que estamos todos aqui para somar conhecimentos, ter dúvidas, dar opiniões, errar e acertar. Parece bobeira, mas alguns se aborrecem quando suas opiniões não são aceitas, suas esperanças destruídas e deixam de buscar a verdade para tentar fazer que sua ideia apaixonada vença, nem que seja destruindo a reputação do outro colega. Posso ainda dizer que aqui dificilmente aparece, se apareceu, um verdadeiro especialista. Somos todos experimentadores, alguns mais experientes que outros, mas sem formação acadêmica para desenvolver esse projeto. Se fazemos é porque queremos superar os limites até da nossa própria ignorância sobre o assunto.

Não pense que eu estou isento de cair contra meus próprios conselhos, me foi difícil ter que duvidar do HHO, eu gosto do HHO, a paixão também tenta tomar conta de mim e eu tento me lembrar que a verdade é melhor que viver enganado usando uma coisa que não serve para nada, um placebo. Contudo, nunca consegui desistir, diz o André que HHO vicia.

Sinta-se a vontade para dar opiniões, fazer perguntas e principalmente para absorver, com perspicácia o que é dito (tentando achar argumentos que prestam e os que não prestam). Pode discordar até dos mais experientes, pois ninguém aqui tem pleno domínio do assunto, mas entenda que eu discordarei dos seus até me convencer que você está certo. Tentarei dar uma noção do quanto e porque acredito no argumento que dei e porque não me convenci com o seu, ou me convenci. Por isso sou chatamente detalhista, alguns acham que sou assim para demonstrar conhecimento e calar os outros, mentira, eu quero mais e aprender mais ainda.

Andei pegando no pé de vendedores somente para acabar com aquela aura de produto infalível que o HHO tinha e trazer as pessoas para realidade experimental da coisa. Sendo assim, já esclarecido como você está, até digo que pode comprar um gerador pronto que enganado tu não vai ser, tu é um experimentador e não um usuário plug-play.

Vamos partilhar ideias e debater opiniões, quem sabe um dia descobriremos que o HHO pode realmente funcionar!

Eu acho o seguinte:
Temos que criar o hho como já todos fazem. Porém temos que armazená-lo, não em grandes quantidades. Este armazenamento na verdade serviria para uma partida no carro. Ou seja, deve ser um reservatório bem pequeno, longe de qualquer calor. Também este deve possuir dissipadores de calor e se possível uma substância ao redor que o deixe sempre frio. Só que ainda temos o problema da alimentação do gerador, que não poderá de forma alguma ser a bateria do carro. Poderia ser uma extra, só que aí não adiantaria nada, pois teríamos que recarregá-la com alguma energia que teríamos que tirar do motor e, logo, o sistema iria pro brejo. Eu tive a idéia então de usar geradores extras para alimentar esta bateria. Poderia ser uma desses qualquers que se vendem por aí. Aí seria só uma questão de dimensionamento. Aí sim adeus gasolina no carro. Porém teríamos a gasolina do motor do gerador. Aí teremos só que fazer as contas para ver se tudo isso é viável. Vamos supor que um gerador desses, para deixar a nossa bateria extra prontinha só pro hho, gaste 1l a cada 25 km que o carro anda com o hho. Pronto! Só aí já estaríamos economizando. É claro que temos que levar em conta custo com manutenção do gerador, o espaço que precisaremos no carro, e o custo de aquisição do tal gerador.
Esta é só uma idéia. Tenho outras em mente para deixar o sistema de produção do hho livre (independente) de energias do carro. Temos que ainda diminuir ao máximo o vapor na geração para que o carro ou motor funcione só com hho. Acho que tudo é questão de estudo sério e a idéia do gerador e bateria em paralelo é um bom começo para o pessoal botar o lápis na mão.
Várias são as possibilidades. Só precisamos estudar e logo poderemos dizer adeus a gasolina.

Ver perfil do usuário
Lhe responderei em azul dentro so seu texto.

adrianofscolinas escreveu:É exatamente aí onde quero chegar. Para um carro a hidrogênio ou mesmo hho ele tem que ser mesmo movido só a este combustível. Pois para sistemas atuais de redução de consumo (não dizendo que ninguém deva ter conseguido realmente esta redução) com hho e combustíveis armazenáveis, há de se achar uma maneira que evite alguns problemas. Estudando um pouco sobre o assunto vi que temos o seguinte (é claro que alguns parcialmente resolvidos):
PROBLEMAS:

1. CARROS CARBURADOS

NOS CARROS CARBURADOS SE A EFICIÊNCIA GERADORA DA CÉLULA FOR RUIM O CARBURADOR PODE CRIAR UM VÁCUO AO PUXAR TODO O GÁS E ACABABA JOGANDO AR DE VOLTA AO GERADOR DE HIDROGÊNIO, DIMINUINDO ASSIM SUA EFICIÊNCIA, NECESSITANDO QUE ESTE DEMORE UM POUCO PARA RETOMÁ-LA (EFICIÊNCIA DE PRODUÇÃO). ISTO PREJUDICA TOTALMENTE O USO DE HHO E A ECONOMIA SERÁ ZERO USANDO ESTES SISTEMAS.

Isso dá um efeito interessante, já comentado aqui pelo “francinaldo-nunes-pereira”, onde com o borbulhador cheio de HHO, ele obteve uma súbita aceleração e depois os gases gerado pelo gerador de HHO ficou sem seu poder até se recuperar da sucção anterior. Ainda posso lembrar da possibilidade de aspirar água nesse momento (recomendações do André), ou de secar o borbulhador que pode ter sua água aspirada pelo gerador pela diferença de pressão induzida após o uso (explicação dada pelo MassWare em outro lugar). Por isso algumas pessoas aconselham injetar o gás entre o filtro e a borboleta e nunca após, já outros dizem que deve se fazer justo o contrário.

Só que o assunto não se esgota aqui. Em termos de eficiência da célula eletrolítica, não sei se podemos dizer se melhora ou piora, só que muito vapor d’água vai entrar dessa forma. O motivo é que sob baixa pressão a água evapora em temperaturas mais baixas e tu vai confundir HHO com vapor, afinal é tudo gás, dando uma produção falsa. Tu pode pensar que produziu 5 LPM e 4 LPM ser apenas de vapor. Tu vai me perguntar se isso não derrubou a eficiência da célula, ai depende, que eficiência tu se refere? Se for a do consumo elétrico por quantidade de HHO real produzido, eu sinceramente não sei lhe dizer, pode até não alterar em nada. Se for a eficiência do gás gerado em explodir, isso com certeza terá diminuído pelo excesso de vapor. Se for a influência na eficiência do seu motor que essa gás de HHO, cheio de vapor, pode proporcionar, ai piorou ainda mais, não haverá concordância em torno desse assunto. De que eficiência tu fala?



2. TEMPERATURA

NAS CÉLULAS MOLHADAS O ELETRÓLITO PODE ESQUENTAR MUITO, O QUE CRIA MUITO VAPOR D'ÁGUA. ESSA TEMPERATURA ALTO DO ELETRÓLITO TAMBÉM DIMINUI A EFICIÊNCIA GERADORA E CONSEQUENTEMENTE PEDE MAIS CORRENTE PARA A BATERIA E A ECONOMIA TOTAL SE TORNA NULA.


Você está meio enganado nesse respeito, se por um lado o aquecimento do eletrólito indica a quantidade de energia elétrica que se perdeu na forma de calor, por outro lado o aumento na corrente elétrica provocado lhe proporciona aumentar em mais uma placa neutra seu gerador. Cada placa neutra que tu põe a mais, essa sim, significa mais eficiência na conversão da energia elétrica em HHO. Então, sem esse calor ou a possibilidade deste, tua produção despenca e tu reduz um neutro, arriando a eficiência na conversão elétrica/química da sua célula. Eu tenho uma ideia, uma ideia e não um projeto, de introduzir calor externo justo para aumentar a corrente e eu poder colocar mais placas neutras para diminuir a corrente e aumentar a eficiência, mantendo a produção desejada.



3. ALIMENTAÇÃO

PARA GERAR HIDROGÊNIO HÁ NECESSITADE DE CORRENTE ELÉTRICA RETIFICADA, OU SEJA, POLARIZADA (NÃO ALTERNADA). ASSIM, A FONTE ENERGÉTICA PARA O GERADOR É A BATERIA DO CARRO. DIFERENTEMENTE DOS COMBUSTIVÉIS ARMAZENÁVEIS, QUE NÃO USAM POUCA ENERGIA (SÓ A DA BOMBA E A DOS SISTEMAS MISTURADORES E DE INJEÇÃO DE COMBUSTÍVEL), OS SISTEMAS DE GERAÇÃO DE HHO PRECISAM DESTA ENERGIA DA BATERIA DO CARRO. ESTA BATERIA, E TODO O SISTEMA ELÉTRICO DO CARRO, NÃO FORAM DIMENSIONADOS PARA ESTE SISTEMA EXTRA (QUE É UMA SISTEMA QUE PEDE MUITA AMPERAGEM). DESTE MODO A POSSIVEL ECONOMIA QUE SE TERIA DE COMBUSTIVEL SERÁ GASTA PARA UMA RECARGA DE BATERIA, O QUE, MAIS UMA VEZ, PODE FAZER COM QUE ESTA ECONOMIA USANDO ESTES SISTEMAS SEJA NULA.


Lembre-se que o alternador do carro tem sua saída retificada e no final das contas só existe corrente continua no sistema elétrico do carro, que só virá da bateria se o alternador não der conta do recado, seja por baixa rotação, seja por excesso de carga. Sempre podemos colocar um alternador de maior amperagem, mais isso tem um limite. O problema é saber qual a quantidade exata de HHO que precisamos, nem mais para não gastarmos energia elétrica à toa, nem menos que não adiantaria nada e também gasta energia elétrica à toa. Pra mim, a pergunta que não quer calar: Qual a quantidade mínima de HHO que seu motor precisa para melhorar a eficiência térmica do mesmo sem desperdiçar HHO?


4. LITRAGEM

ESTES SISTEMAS INJETAM UM NOVO COMBUSTÍVEL NO MOTOR (HHO) EM CONJUNTO COM O COMBUSTÍVEL PARA O QUAL FOI DIMENSIONADO. SE ISTO OCORRE DE MODO IMPRÓPRIO (DIZ-SE: A MAIS), O MOTOR PODE TRABALHAR "AFOGADO", OU SEJA, COM COMBUSTÍVEL DEMAIS. ISTO ACABA POR NÃO AJUDAR EM NADA O MOTOR E O MESMO PODE, ASSIM, PARA RETORNAR A SUA EFICÊNCIA NORMAL, PEDIR MAIS COMBUSTÍVEL PARA OS SISTEMAS INJETORES. MAIS UMA VEZ ISTO CAUSA MAIS CONSUMO DE COMBUSTÍVEL O QUE TORNA A ECONOMIA, DE NOVO, NULA.


Vamos fazer umas contas:

1°- dizem que o hidrogênio é 3x mais potente que a gasolina, na verdade esse número está mais para 2,5x e isso em peso. Isso trás um pergunta: Qual o peso de 1 litro de hidrogênio em 1 litro de HHO? Qual o peso de 1 litro de gasolina?

1 litro de HHO tem duas partes de hidrogênio para 1 parte de oxigênio, sendo a massa do hidrogênio=1 e do oxigênio=16, então se tivermos 2 gramas de hidrogênio, sendo duas partes de hidrogênio, teremos 1 parte de oxigênio pesando 16 gramas, num total de 18 gramas totais no HHO para cada 2 gramas de hidrogênio. Em 30°C e 1 ATM, 18 gramas de HHO ocupa um espaço de 37,31 litros, seco (sem vapor).

2°- calcular o peso da gasolina, com composições variadas, pelas mais diversas causas, vou usar uma aproximação que diz que 1 litro de gasolina pesa 730g.

É só fazer as contas que tu vai ver que o poder energético, não como cada combustível queima, entre gasolina e HHO é de ( 730g / 2g x 37,31 / 2,5) = 5.447) 1 litro de gasolina equivale a 5.447 litros de HHO.

Como estamos colocando o HHO para melhorar a eficiência térmica de um motor ciclo Otto funcionando a gasolina, que dizem ser perto de 30%, então esse motor no HHO deveria ter um rendimento térmico melhor e, digamos, fazer 30% a mais. Isso faria que os 5.447 litros de HHO rendesse como se fosse mais 30%, ou 3813 litros de HHO deve fazer o mesmo que 1 litro de gasolina faz pelo seu motor.

Tudo uma suposição, mas dá para ver que os 1 LPM de HHO pouco faz para enriquecer a mistura do carro, é só tu pensar quanto mililitros de gasolina um carro gasta em 1 minuto e comparar com a prodigiosa produção de 1 LPM de HHO.


5. PERIGO DE EXPLOSÕES

NESTES SISTEMAS DE HHO EXISTEM HÁ PERIGOS DE EXPLOSÕES POIS O HIDROGÊNIO É UM GÁS MUITO INSTÁVEL. ISTO, PORÉM, JÁ FOI DEVIDAMENTE RESOLVIDO POIS ESTES SISTEMAS NÃO UTILIZAM-SE DE RESERVATÓRIOS PARA ESTE COMBUSTÍVEL. É IMPORTANTE TAMBÉM SE TRABALHAR COM MAGUEIRAS ANTI-CHAMAS E VÁLVULAS RETENTORAS CORT-FOGO. MAS MESMO ASSIM, HÁ SEMPRE O PERIGO DE EXPLOSÕES SE OS SISTEMAS FOREM MAL EXECUTADOS.

Ou seja, esses sistemas de uso comum de, por exemplo, gasolina e hho são complicados, não no sentido de execução, mas no sentido de se achar o ponto certo da economia. Então temos que excluir a gasolina e fazer só o hho como combustível. Só que para isso temos que achar a produção certa para injetar no motor e não usar a bateria do carro como fonte para os geradores.
Na verdade não tenho nem carro, mas já tenho algumas idéias de como resolver isto e estou já fazendo meus projetos. Vou devagar e sem pressa até achar o ponto ou não achar.

Sugestão, compre um motor monocilíndrico de 80cc, 4 tempos, que tu terá mais domínio e custo menor, podendo até tentar o projeto de fazê-lo funcionar somente a HHO, energizado pela rede elétrica de sua casa. Com essas conclusões tu saberá o que pode fazer em um carro.

Ver perfil do usuário
Adriano, sem fazer conta alguma, se tu usa um gerador elétrico movido a gasolina, que transforma somente parte da energia da gasolina em energia elétrica, já teremos uma perda de energia nessa fase. Mas não acaba aqui, depois tu converte a energia elétrica do gerador em energia química na molécula do hidrogênio, aqui também cabe uma perda de energia. Mais ainda, agora tu faz o motor do carro funcionar a HHO, que transforma a energia química do hidrogênio em movimento nas rodas do carro, nova perda se impõe.

Nesse ciclo todo tu teve uma perda de energia em cada uma das 4 fazes de conversão (só no gerador foram duas fases). Não importa o que tu faça com esse sistema, mesmo que as perdas sejam apenas de 10% em cada fase, tu termina gastando mais gasolina no gerador do que se usasse direto no motor. Porque tu acha que usar a gasolina no gerador gastaria menos que usa-la direto no motor?

Existe uma justificativa em que esse sistemas, ou algo parecido, funciona, só gostaria de saber se tu sabe qual, senão não dá certo.

Ver perfil do usuário
Excelentes as tuas explicações amigo. Por aí vemos que o negócio, como muitos falam por aí, não é fácil. O que eu queria dizer como gerador extra é que se este têm uma alta "produção" elétrica com pouco consumo de combustível poderiamos alimentar com ele o reator de hho direto. Haveriam perdas mas no final se ( estou dizendo se) a produção de hho fosse suficiente para chegar nos 3,8 litros que você demonstrou nos calculos, poderiamos fazer o carro andar só a hho. Mas é claro, é como disse: deve ser bem estudado. Isso requer tempo e dinheiro.
De qualquer modo poderíamos usar várias celulas geradoras em paralelo para gerar mais gás se tivermos a fonte de alimentação correta. Se os estudos apontam que a produção de células molhadas chega no máximo em torno de 0,668 litros/WH (litros/Watt-hora), precisamos saber o que consome o carro em litros por hora de gasolina. Assim, como tu demonstrou nos calculos, são necessários aproximadamente 3,8 litros de HHO para termos o mesmo efeito de um litro de gasolina; poderemos achar a quantidade de células necessária para a produção de hho que o carro precisará e dimensionar corretamente o gerador extra necessário para que o carro "ande" só com HHO.

Ver perfil do usuário
Adriano, eu não disse quase quatro litros (3,8 litros) e sim três mil, oitocentos e treze litros de HHO (3.813 litros e não 3,813) equivalem a 1 litro de gasolina no motor.

Tu tem que lembrar que o HHO é um gás leve, mais leve que o ar atmosférico, e que a gasolina é um líquido, consequentemente muito mais pesada.

Ver perfil do usuário
Adriano, existe a lei da conservação da energia que devemos considerar. Ela diz que a energia não se cria e nem se destrói, apenas se transforma. Se você faz força apertando uma mola e a comprime, prendendo essa mola para que não se estique novamente, a energia que você gastou apertando a mola ficou guardada na mola e você verá isso quando solta-la novamente. Não guardou mais energia do que aquela que tu gastou para aperta-la, pode até ter ocorrido perdas no processo de apertar e a mola ter guardado menos energia do que você usou, mas nunca existirá na mola mais energia que a que você usou para aperta-la.

Nesse ponto você deve perguntar onde foi parar a energia perdida na hora que apertei a mola e a mola não guardou? Como fica a lei de conservação de energia? Acontece que a energia se perdeu para nosso uso, pois a energia da mola estará disponível para uso futuro e a energia perdida não. Essa energia perdida não foi destruída, ela virou alguma forma de energia que você não conseguiu armazenar e não poderá mais usar, ou perdeu, não destruiu.

Uma forma de medir energia é em joules, vamos a um exemplo mais prático:

Uma determinada quantidade de gasolina tinha 1000J (joules), sendo a eficiência térmica do motor que a usa de 30%, significa que 300J da energia da gasolina virou energia rotacional no motor girando o virabrequim e 700J da energia da gasolina se perdeu em calor. Veja bem, o calor que o motor rejeita não é todo o calor que a gasolina tinha para oferecer, pois parte desse calor cedeu sua energia para movimentar o motor. Se o motor tivesse 100% de eficiência térmica, ele simplesmente não esquentaria e moveria o virabrequim com 333% mais força, com a mesma quantidade de combustível. Claro que não é possível um motor a combustão interna não esquentar e portanto é impossível que um motor a combustão interna tenha 100% de eficiência térmica.

Bem nosso motor tinha uma eficiência térmica, ou energética, de 30% apenas, então dos 1000J da energia da gasolina só sobrou 300J de energia rotacional, que vai fazer o gerador elétrico girar. Preciso dizer que o gerador não vai converter os 300J, que lhe entra na forma de rotação, em 300J de energia elétrica?

Me parece que um bom número para um gerador elétrico é de 80% de eficiência energética. Nesse caso, dos 300J que entrou, girando o gerador elétrico, somente 240J vão virar energia elétrica. Agora 240J de energia elétrica vão entrar na célula eletrolítica para gerar gás hidrogênio e oxigênio.

A eficiência energética de uma célula geradora de hidrogênio, que gera o oxigênio de lambuja, fica em torno de 50%. Então dos 240J de energia elétrica, 120J vão ficar armazenados nas ligações químicas da molécula de hidrogênio, o restante vira calor e pressão dentro do gerador.

Essa quantidade de hidrogênio gerada, com apenas 120J de energia química, que quando queimada ira virar 120J de calor dentro do motor final, ainda vai sofre a fatídica redução de 30% que o motor a combustão interna tem, ficando seu motor final com apenas 36J de força motriz no motor.

Resumindo: Você usou uma quantidade de gasolina que tinha 1000J de energia química dentro dela, no seu processo (gerador elétrico auxiliar/gerador de HHO/motor do carro) você só ficou com 36J para seu carro andar. Seria melhor colocar esses 1000J de energia química da gasolina no tanque do carro e ter 300J (30%) no motor do carro, quase 10x mais.

Ver perfil do usuário
Em outra comparação seria como você por um cachorro (gerador elétrico pequeno) para puxar um cavalo (motor do carro). Se tu mensurar o tamanho das coisas tu verá que não vai dar certo, agora se tu desconhece a quantidade de energia que cada um consome em suas funções, ou não tem muita intimidade com um cachorro e um cavalo, talvez tu conclua que um cachorro pode puxar um cavalo, afinal é tudo animal.

A comparação é para te dar uma dimensão e não para tirar onda com tua cara.

Se tu por um boi para puxar um cavalo, ou um gerador elétrico diesel enorme, para gerar a energia elétrica necessária para um super gerador de HHO gerar uns 600 LPM de HHO, ai sim tu terá HHO suficiente para injetar no seu motorzinho mille fire 1.0. A pergunta seria: Não seria melhor colocar o motorzão diesel para puxar o carro? Ou deixar como esta?

Nota: 3813 litros de HHO equivalem 1 litro de gasolina, como um UNO Mille, a 100km/h na estrada, gasta uns 9 litros de combustível por hora, então tu precisaria de 600LPM de HHO (litros por minuto). (600LPM HHO x 60 minutos = 36mil LPH (litros por hora) HHO), 36 mil litros de HHO equivalem a 9,44 litros de gasolina, em 1 hora, em um Mille a 100km/h.

Ver perfil do usuário
Pergunta: Qual a vantagem dum carro híbrido, como o PRIUS da Toyota?

Ver perfil do usuário
Bom. Sei que o hidrogênio é muito leve. Também conheço a conservação de energia. Mas era aí que eu queria chegar: na eficiência energética do hho em relação a gasolina. Ela é tão pequena assim como você mostrou?
É que na verdade preciso saber de coisas que ainda não sei. Não quero ser só mais um que vai sair fazendo células de hho para injetar num carro a gasolina. Meus conhecimentos de química estão um pouco enferrujados e não tenho muito tempo para voltar a estudar. Estou gostando muito da nossa discussão sobre hho.
Obrigado pelos ensinamentos.

Ver perfil do usuário
adrianofscolinas escreveu:Bom. Sei que o hidrogênio é muito leve. Também conheço a conservação de energia. Mas era aí que eu queria chegar: na eficiência energética do hho em relação a gasolina. Ela é tão pequena assim como você mostrou?
É que na verdade preciso saber de coisas que ainda não sei. Não quero ser só mais um que vai sair fazendo células de hho para injetar num carro a gasolina. Meus conhecimentos de química estão um pouco enferrujados e não tenho muito tempo para voltar a estudar. Estou gostando muito da nossa discussão sobre hho.
Obrigado pelos ensinamentos.


A quantidade de energia gasta para produzir hidrogênio é maior que a quantidade de energia que se obtém. Desta forma, não é fisicamente possível produzir HHO no proprio carro usando o proprio HHO como combustível. No momento o HHO funciona como um antídoto contra os poluentes gerados no empobrecimento da mistura, que é o que efetivamente gera a economia que está sendo obtida com o MOBMIX.

Ver perfil do usuário
adrianofscolinas escreveu:... Mas era aí que eu queria chegar: na eficiência energética do hho em relação a gasolina. Ela é tão pequena assim como você mostrou?...

Novamente estamos as voltas com a "eficiência". Adriano, a eficiência energética é de alguma coisa que transforma a energia de um tipo em outra, onde normalmente existem perdas de energia. O combustível é o vetor da energia, como a mola comprimida, que armazena energia para ser usada depois.

Como vetor energético, o combustível teve sua energia (no nosso caso química) colocada lá por algum processo conversor de energia anterior, mesmo o petróleo. Pensa no álcool, a folha da cana de açúcar faz o processo conversor da energia solar em energia química no açúcar da planta. Depois colhemos a cana e processamos só para extrair a energia da cana no formato de açúcar ou álcool. Então o processo conversor energético está na folha e o vetor energético é o açúcar da planta. Só tu continuar a ideia que tu ve que o petróleo é o vetor energético da energia solar do passado distante.

Se tu olhar para molécula de álcool e de qualquer derivado do petróleo (do piche ao GNV, passando pela gasolina), tudo não passa de sequencias de átomos de carbono rodeadas por átomos de hidrogênio. Já a molécula d’água tem um átomo de oxigênio e dois de hidrogênio. Onde está a energia, estaria nos átomos de hidrogênio? Não, a energia está na ligação entre átomos que formam uma molécula. Por isso o hidrogênio oxidado, ou nossa água, não tem energia alguma para nos oferecer mesmo tendo dois átomos de hidrogênio. Já as ligações, sem o átomo de oxigênio, entre os átomos de carbono e hidrogênio são super energéticas.

Enfim, gás hidrogênio armazena uma quantidade de energia já mensurada e a gasolina também armazena uma quantidade de energia já mensurada. Para mensurar a energia guardada em um combustível, que pode ser liquido ou gasoso, não podemos usar o volume, normalmente usamos o peso ao a quantidade molar. Então comparando a energia acumulada em 1 mol de gasolina, ficou claro que é menor em umas 2,5x que em 1 mol de moléculas de hidrogênio (pouco importa se liquido, sólido, ou gasoso). A comparação em gramas é mais fácil e tem o mesmo valor comparativo.

Como você viu, não existe eficiência energética no combustível e sim uma quantidade de energia (normalmente em joules) armazenada por unidade de peso (normalmente em gramas), ou quantidade molar.



Última edição por ET-e-HHO-existe em Seg 22 Out 2012, 03:53, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário
marcelo.eletrotecnico escreveu:.. No momento o HHO funciona como um antídoto contra os poluentes gerados no empobrecimento da mistura,....

Marcelo, tu já confirmou essa capacidade do HHO em reduzir emissões ou ainda é apenas uma ideia propagada aos 4 cantos, já a muitos anos? Tu viu isso pessoalmente?

Entre outras coisas temos que definir o que é poluição e quais delas o HHO reduz, se reduz.

NOx: Gerado pelas altas temperaturas e tempo prolongado que o nitrogênio + oxigênio ficam expostos. Como o HHO reduz isso?

CO e HC: Queima incompleta do carbono. Como o HHO reduz isso?

CO2: Isso nem é poluição e só se reduz por redução proporcional do combustível.

Se o MOBMIX reduz o consumo, então é ele quem reduz a emissão de CO2. Se o HHO reduz a emissão de NOx, então ele reduziu a temperatura da combustão, ou o tempo de exposição e se ele fez isso, então o HHO também é responsável por aumento na economia. Se o HHO promove queima mais completa, evitando HC e CO, novamente ele se torna responsável direto pela economia. Preciso dizer que se o HHO pode ser responsável por economia/redução de emissões, também a mistura pobre (sozinha) pode ser responsável pela redução de emissões também? Quem verificou essa divisão de funções: HHO elimina emissões e mistura pobre reduz consumo?

O que tu realmente já comprovou disso tudo, além da economia em quem usa MOBMIX? Ainda são comentários de usuários, ou tu já mediu pessoalmente. Isso são informações importantes para sabermos e sabermos como foram obtidas.

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:
adrianofscolinas escreveu:... Mas era aí que eu queria chegar: na eficiência energética do hho em relação a gasolina. Ela é tão pequena assim como você mostrou?...

Novamente estamos as voltas com a "eficiência". Adriano, a eficiência energética é de alguma coisa que transforma a energia de um tipo em outra, onde normalmente existem perdas de energia. O combustível é o vetor da energia, como a mola comprimida, que armazena energia para ser usada depois.

Como vetor energético, o combustível teve sua energia (no nosso caso química) colocada lá por algum processo conversor de energia anterior, mesmo o petróleo. Pensa no álcool, a folha da cana de açúcar faz o processo conversor da energia solar em energia química no açúcar da planta. Depois colhemos a cana e processamos só para extrair a energia da cana no formato de açúcar ou álcool. Então o processo conversor energético está na folha e o vetor energético é o açúcar da planta. Só tu continuar a ideia que tu ve que o petróleo é o vetor energético da energia solar do passado distante.

Se tu olhar para molécula de álcool e de qualquer derivado do petróleo (do piche ao GNV, passando pela gasolina), tudo não passa de sequencias de átomos de carbono rodeadas por átomos de hidrogênio. Já a molécula d’água tem um átomo de oxigênio e dois de hidrogênio. Onde está a energia, estaria nos átomos de hidrogênio? Não, a energia está na ligação entre átomos que formam uma molécula. Por isso o hidrogênio oxidado, ou nossa água, não tem energia alguma para nos oferecer mesmo tendo dois átomos de hidrogênio. Já as ligações, sem o átomo de oxigênio, entre os átomos de carbono e hidrogênio são super energéticas.

Enfim, gás hidrogênio armazena uma quantidade de energia já mensurada e a gasolina também armazena uma quantidade de energia já mensurada. Para mensurar a energia guardada em um combustível, que pode ser liquido ou gasoso, não podemos usar o volume, normalmente usamos o peso ao a quantidade molar. Então comparando a energia acumulada em 1 mol de gasolina, ficou claro que é menor em umas 2,5x que em 1 mol de moléculas de hidrogênio (pouco importa se liquido, sólido, ou gasoso). A comparação em gramas é mais fácil e tem o mesmo valor comparativo.

Como você viu, não existe eficiência energética no combustível e sim uma quantidade de energia (normalmente em joules) armazenada por unidade de peso (normalmente em gramas), ou quantidade molar.
Perfeito. Então cada massa de hidrogênio é 2,5x mais energética que a gasolina. Porém, a massa unitária do hidrogênio é bem menor que a da gasolina e aí acabamos por precisar de grandes volumes e hidrogênio para termos a mesma energia que um pequeno volume de gasolina.

Ver perfil do usuário
Isso! Some a isso que o hidrogênio normalmente vem em gás e a gasolina em líquido, mas mesmo comparando hidrogênio liquido com gasolina líquida, ainda assim o hidrogênio é mais leve em volume. Tanto que o GNV, que é gás como o hidrogênio, também é mais pesado e tem mais energia por unidade de volume.

Ver perfil do usuário

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET

Tu anda fazendo perguntas muito difíceis pro Marcelo...sacanagem...rsrs

Ver perfil do usuário
h-roo escreveu:ET

Tu anda fazendo perguntas muito difíceis pro Marcelo...sacanagem...rsrs

O que é que há velhinho ? O único com alzheimer aqui é você. Vai ver se tem disco voador na esquina. Se não tiver, chame por eles gritando bem alto até o saco estourar (pois o meu já encheu e estourou a muito tempo). Se queres chamar a atenção, ao invés de ficar enchendo os tópicos com suas mensagens inúteis, o que demonstra sua total incapacidade para discutir um assunto sério, amarre um tijolo no seu bilau e saia por aí pelado que dá mais certo. Alternativamente, você pode se disfarçar de múmia, bastando para isso retirar o tijolo.

Foto do Hroo:



Última edição por marcelo.eletrotecnico em Ter 23 Out 2012, 11:24, editado 2 vez(es)

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:.. No momento o HHO funciona como um antídoto contra os poluentes gerados no empobrecimento da mistura,....

Marcelo, tu já confirmou essa capacidade do HHO em reduzir emissões ou ainda é apenas uma ideia propagada aos 4 cantos, já a muitos anos? Tu viu isso pessoalmente?

Entre outras coisas temos que definir o que é poluição e quais delas o HHO reduz, se reduz.

NOx: Gerado pelas altas temperaturas e tempo prolongado que o nitrogênio + oxigênio ficam expostos. Como o HHO reduz isso?

CO e HC: Queima incompleta do carbono. Como o HHO reduz isso?

CO2: Isso nem é poluição e só se reduz por redução proporcional do combustível.

Se o MOBMIX reduz o consumo, então é ele quem reduz a emissão de CO2. Se o HHO reduz a emissão de NOx, então ele reduziu a temperatura da combustão, ou o tempo de exposição e se ele fez isso, então o HHO também é responsável por aumento na economia. Se o HHO promove queima mais completa, evitando HC e CO, novamente ele se torna responsável direto pela economia. Preciso dizer que se o HHO pode ser responsável por economia/redução de emissões, também a mistura pobre (sozinha) pode ser responsável pela redução de emissões também? Quem verificou essa divisão de funções: HHO elimina emissões e mistura pobre reduz consumo?

O que tu realmente já comprovou disso tudo, além da economia em quem usa MOBMIX? Ainda são comentários de usuários, ou tu já mediu pessoalmente. Isso são informações importantes para sabermos e sabermos como foram obtidas.

Quanto à poluição, eu pessoalmente não fiz, o teste, mas conhecidos meus fizeram e passaram esta informação (inclusive utilizando equipamentos de medição de poluentes), mas até o final do ano farei eu mesmo os testes, já estou com o gerador aqui e comprei o THP (não sei o que é, mas vou pagar para ver).

O empobrecimento da mistura causa principalmente aumento de NOX e da temperatura. A primeira reduz com certeza com o uso do HHO, a temperatura ainda não sei. Não sei como acontece a redução, só conheço o efeito. Ver este documento, pag 21

Já é sabido que a mistura pobre traz economia, e isso não fui eu quem descobriu, mas vem acompanhada de alguns sintomas. Os mais comuns são aumento de NOX e temperatura. Não tenho como saber exatamente a parcela do efeito do HHO ou do MOBMIX no processo, e se o HHO está contribuindo para a economia também. Atribuí a cada um o efeito por mera especulação (achismo mesmo). Até mesmo o resultado de economia (25% nos carros a gasolina) foram atestados por clientes meus, usando geradores produzindo em torno de 2 a 3LPM + MOBMIX, pois eu ainda não instalei o meu gerador.

Em breve (dentro de 60 dias) eu poderei relatar meus próprios resultados, que se positivos virão acompanhados do lançamento do MOBMIX para carros Flex.

Ver perfil do usuário
marcelo.eletrotecnico escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:.. No momento o HHO funciona como um antídoto contra os poluentes gerados no empobrecimento da mistura,....

Marcelo, tu já confirmou essa capacidade do HHO em reduzir emissões ou ainda é apenas uma ideia propagada aos 4 cantos, já a muitos anos? Tu viu isso pessoalmente?

Entre outras coisas temos que definir o que é poluição e quais delas o HHO reduz, se reduz.

NOx: Gerado pelas altas temperaturas e tempo prolongado que o nitrogênio + oxigênio ficam expostos. Como o HHO reduz isso?

CO e HC: Queima incompleta do carbono. Como o HHO reduz isso?

CO2: Isso nem é poluição e só se reduz por redução proporcional do combustível.

Se o MOBMIX reduz o consumo, então é ele quem reduz a emissão de CO2. Se o HHO reduz a emissão de NOx, então ele reduziu a temperatura da combustão, ou o tempo de exposição e se ele fez isso, então o HHO também é responsável por aumento na economia. Se o HHO promove queima mais completa, evitando HC e CO, novamente ele se torna responsável direto pela economia. Preciso dizer que se o HHO pode ser responsável por economia/redução de emissões, também a mistura pobre (sozinha) pode ser responsável pela redução de emissões também? Quem verificou essa divisão de funções: HHO elimina emissões e mistura pobre reduz consumo?

O que tu realmente já comprovou disso tudo, além da economia em quem usa MOBMIX? Ainda são comentários de usuários, ou tu já mediu pessoalmente. Isso são informações importantes para sabermos e sabermos como foram obtidas.

Quanto à poluição, eu pessoalmente não fiz, o teste, mas conhecidos meus fizeram e passaram esta informação (inclusive utilizando equipamentos de medição de poluentes), mas até o final do ano farei eu mesmo os testes, já estou com o gerador aqui e comprei o THP (não sei o que é, mas vou pagar para ver).

O empobrecimento da mistura causa principalmente aumento de NOX e da temperatura. A primeira reduz com certeza com o uso do HHO, a temperatura ainda não sei. Não sei como acontece a redução, só conheço o efeito. Ver este documento, pag 21

Já é sabido que a mistura pobre traz economia, e isso não fui eu quem descobriu, mas vem acompanhada de alguns sintomas. Os mais comuns são aumento de NOX e temperatura. Não tenho como saber exatamente a parcela do efeito do HHO ou do MOBMIX no processo, e se o HHO está contribuindo para a economia também. Atribuí a cada um o efeito por mera especulação (achismo mesmo). Até mesmo o resultado de economia (25% nos carros a gasolina) foram atestados por clientes meus, usando geradores produzindo em torno de 2 a 3LPM + MOBMIX, pois eu ainda não instalei o meu gerador.

Em breve (dentro de 60 dias) eu poderei relatar meus próprios resultados, que se positivos virão acompanhados do lançamento do MOBMIX para carros Flex.

Marcelo, faça o teste mais simples que teus usuários não devem ter feito: Use o MOBMIX sozinho e verifique economia/redução de emissões, depois coloque o HHO e verifique se fica na mesma ou muda, no caso, mantem a economia e reduz as emissões de quando estava só no MOBMIX. Esqueci, antes, com o motor originalzinho, verifique o consumo e emissões para ter referência sem nada instalado. É uma verificação muito importante para nós, claro que tu fará se quiser.

Pegou a ideia que o André lhe passou, muito rapidamente e talvez tu tenha deixado passar. Juntar MOBMIX + Smart Fuel (aquele que desliga pistões para simular uma menor litragem no motor).

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 2]

Ir à página : 1, 2  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum