Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Mistura pobre - O MITO

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 4 de 8]

76 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:19

h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:Então tem um funcionamento similar a este (http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-444066422-chip-de-potncia-ford-ka-fiesta-courier-ecoesport-escort-_JM) que o André acabou de indicar?

R: Não, o funcionamento para economia de combustível que mencionei é bem diferente. Este produto é um potenciômetro ligado ao sensor de temperatura e ou enriquece a mistura ou empobrece, mas quem faz o controle é o usuário, sem critério, só na tentativa e erro. O meu atua lendo a sonda e fazendo um ajuste fino em cada ponto do mapa de injeção, considerando 8 faixas de rotação e 4 de carga do motor.

Porque a centralina original aprende mais devagar?

Porque o mapa de injeção original do carro é estático. Quando sobe um ponto do mapa corrigido pela sonda, sobe o mapa inteiro, pois considera-se que a sonda seria só um ajuste fino. Porém, o mapa levantado em laboratório não funciona de modo ideal em todas as condições possíveis e é desta forma que existe aí um ponto que pode ser melhorado. Estou para lançar no ano que vem um novo módulo que vai ajudar nisso e também no HHO nos Flex.

Outras perguntas: Tu tinha um produto que misturava GNV com gasolina, certo?
Ainda tenho, e está muito bem. Estou fazendo testes na Bolívia para lançamento no ano que vem.

Porque tu deixou a reprogramação de chip, ou uma centralina alternativa (foi o que tu fez, certo?), para entrar nessa de mistura pobre + HHO?

R: Não entendi esta parte.Na resposta anterior tu fala que teu produto aprendia mais rápido que a ECU original e explicou isso, então eu imagino que tu substitua a ECU original pela sua, foi isso. No mais, tu agora usa outra ideia, no MOBMIX (empobrecimento e HHO), porque abandonar a ideia anterior ou é apenas criar dois produtos diferentes

Sei que tu disse que isso era para gasolina e não para Flex, mas o MOBMIX parece carecer da mesma limitação? Qual a vantagem do MOBMIX (mistura pobre + HHO) sobre a centralina alternativa, que substituia a original?

R: Não sei qual é esta centralina alternativa de que fala, explique melhor por favor.O mesmo, eu entendi que tu usou uma ECU própria substituta da ECU original do carro

Utilizar uma ECU substituta em substituição à ECU original é algo muito complexo pois a ECU substituta deve possuir entradas para muitos sensores, praticamente todos que já existem no carro. Desta forma, torna-se cara e sua instalação muito especializada.

O meu módulo ainda existe, e é um conversor Flex (MOBFLEX), e ele trabalha entre o módulo do carro e os bicos (em série), mas ao invés de ter um único ajuste, como os demais, que adicionam mais tempo ao tempo de injeção original, o meu possui 32 ajustes independentes que são ajustados pela leitura da sonda. Quando o carro muda de rotação ou carga, o meu módulo se ajusta para a mistura ideal naquele ponto e memoriza o valor, antes que a central do carro o faça (e ela é mais lenta nos carros à gasolina). Quando o carro voltar naquela mesma condição, estará ajustado para a melhor condição possível. Desta forma, elimina-se o tempo necessário para este ajuste na próxima vez que o carro cair na mesma condição, poupando combustível. O carro tem um mapa estático. É como se fosse uma maquete de uma ilha, cheia de relevos, sobre uma folha de isopor flutuando na água. A ilha sobe e desce (toda ela) com o nível da água. A ECU original do carro ajusta o combustível pela sonda como se fosse, comparativamente, ajustando o nível da água. Os ajustes do meu módulo seriam como se fossem a superfície da ilha, cujos pontos da superfície pudessem ser modificados, continuando a existir a flutuação da ilha. Porem quando queremos um ponto da superfície mais alto ou mais baixo, mudamos só aquele ponto, ao invés de mover a ilha toda. O mapa do carro não tem condição de fazer o ajuste fino de um ponto específico sem mexer no restante do mapa. Então a cada mudança de condição do carro, é necessário refazer este ajuste. Isto acontece pois quando da elaboração do mapa de injeção da ECU, foi feito o levantamento do mapa para várias condições e considerou que estas condições seriam próximas do ideal, e pequenas diferenças seriam corrigidas pela sonda, mas em perímetro urbano, onde estas condições variam o tempo todo, o carro está o tempo todo tentando fazer o ajuste fino para a estequiometria. É aí que meu equipamento entra. Ficou demonstrado uma redução de cerca de 15 a 30% no consumo do veículo, especialmente quando o carro tem alto consumo, como por exemplo na linha Fiat mais antiga, motores a gasolina antes do Fire.

Marcelo
Onde ficou demonstrado economia de 15 a 30%?
Aproveita e me diz qual era o 1.4 em 1979.

Ficou demonstrado uma redução de cerca de 15 a 30% no consumo do veículo, especialmente quando o carro tem alto consumo, como por exemplo na linha Fiat mais antiga

Quem demonstrou?

vários clientes que utilizaram o produto, mas não está registrado em lugar nenhum, se é isso que você quer perguntar. Seja mais direto.

Para ser mais direto eu diria que não acredito. Demonstrar da boca pra fora até eu tenho demonstrado que os irmãos galácticos estão chegando. Assim como voces só vão acreditar depois de ve-los, também só vou acreditar depois de uma comprovação totalçmente isenta de interesse, como o do vendedor. Vai ser mais fácil comprovar a chegada dos ETs...rsrs

Devo colocar o produto no mercado reformulador em alguns meses. Então poderá ver a opinião dos compradores. Até outro dia !

Ver perfil do usuário

77 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:19

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:

Que carro era esse 1.4 em 1979?


Eu bem que imaginava que tinha que ter sido essa bomba da GM...se mantivesse ele apertado, com menos de 30.000 km começava a fumar e botar óleo pelo suspiro dentro do filtro de ar...rsrs

E tu fazia 13 km/l ?...rsrs...andando com toda a educação de uma mocinha, claro...rsrs

Cara, eu tento ser o mais educado possível com você, apesar de toda a sua animosidade comigo. N Se quizer conversar na boa, beleza. Agora vou dormir.

Rapaz, apenas fiz um esforço com uma possivel justificativa pra tu conseguir 13 km/l com esse Chevette...ou tu acha que eu acreditaria em 13km andando feito um boizinho deseducado?...rsrs

Fica nervosinho não viu...rsrs

Ver perfil do usuário

78 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:22

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Ver perfil do usuário

79 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:38

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Ver perfil do usuário

80 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:41

h-roo escreveu:E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Pô! Já te respondi é tu nem notou. Não vou repetir a aula do comando bravo, se quiser leia as mensagens anteriores.

Tu tá tão seco em sacanear o Marcelo que perdeu minha resposta.

Tu realmente tem esse medo todo no sucesso do Marcelo? Hugo, na boa, tem Brasil para todo mundo, tem espaço pros gringos safados que vem nos explorar, tem espaço pra máfia do HHO, tem espaço para os teus vaporetos, não se preoculpa não que não falta e espaço nesse Brasilzão!

Hugo, tu não gosta de dirigir que nem "moçinha" não? Tu tem que provar algo a alguém? Sair cantando pneu para dizer que é brabo, freadas bruscas para mostrar que é machão? Hugo, a idade chega e as coisas não são mais como era antes, isso é normal, não significa que tu ... é que...bem... não significa, isso que importa! (agora aquela imagem do seu amigo ET....foi esquisito aquilo)

Ver perfil do usuário

81 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:43

h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Ver perfil do usuário

82 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:47

ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Ver perfil do usuário

83 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:48

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Pô! Já te respondi é tu nem notou. Não vou repetir a aula do comando bravo, se quiser leia as mensagens anteriores.

Tu tá tão seco em sacanear o Marcelo que perdeu minha resposta.

Tu realmente tem esse medo todo no sucesso do Marcelo? Hugo, na boa, tem Brasil para todo mundo, tem espaço pros gringos safados que vem nos explorar, tem espaço pra máfia do HHO, tem espaço para os teus vaporetos, não se preoculpa não que não falta e espaço nesse Brasilzão!

Hugo, tu não gosta de dirigir que nem "moçinha" não? Tu tem que provar algo a alguém? Sair cantando pneu para dizer que é brabo, freadas bruscas para mostrar que é machão? Hugo, a idade chega e as coisas não são mais como era antes, isso é normal, não significa que tu ... é que...bem... não significa, isso que importa! (agora aquela imagem do seu amigo ET....foi esquisito aquilo)

Hummm...to começando a te estranhar com esse amor todo pelo Marcelo...rsrs
Mas fica tranquilo, certamente que o Marcelo não é nenhuma mocinha, nem foi isso que eu disse, foi uma alegoria para dizer que dirigiu de maneira tranquila, sem bravatas, sem cantar pneu, sem arrancadas, etc..etc...

Portanto, pode ficar tranquilo, não coloquei a masculinidade do Marcelo em dúvida, pode manter teu encanto, salvo engano ele não vai te decepcionar.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
klkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ver perfil do usuário

84 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:53

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

Ver perfil do usuário

85 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 05:58

h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Pô! Já te respondi é tu nem notou. Não vou repetir a aula do comando bravo, se quiser leia as mensagens anteriores.

Tu tá tão seco em sacanear o Marcelo que perdeu minha resposta.

Tu realmente tem esse medo todo no sucesso do Marcelo? Hugo, na boa, tem Brasil para todo mundo, tem espaço pros gringos safados que vem nos explorar, tem espaço pra máfia do HHO, tem espaço para os teus vaporetos, não se preoculpa não que não falta e espaço nesse Brasilzão!

Hugo, tu não gosta de dirigir que nem "moçinha" não? Tu tem que provar algo a alguém? Sair cantando pneu para dizer que é brabo, freadas bruscas para mostrar que é machão? Hugo, a idade chega e as coisas não são mais como era antes, isso é normal, não significa que tu ... é que...bem... não significa, isso que importa! (agora aquela imagem do seu amigo ET....foi esquisito aquilo)

Hummm...to começando a te estranhar com esse amor todo pelo Marcelo...rsrs
Mas fica tranquilo, certamente que o Marcelo não é nenhuma mocinha, nem foi isso que eu disse, foi uma alegoria para dizer que dirigiu de maneira tranquila, sem bravatas, sem cantar pneu, sem arrancadas, etc..etc...

Portanto, pode ficar tranquilo, não coloquei a masculinidade do Marcelo em dúvida, pode manter teu encanto, salvo engano ele não vai te decepcionar.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
klkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Obrigado pela explicação, ficamos todos mais tranquilos, mas em sua mente limitada não lhe ocorreu que meu mais querido carro foi um Chevette 75, e que com ele aprendi a dirigir como uma "moçinha" . Se eu dirigir como um "macho" que tem algo a provar a alguém, eu faço barbeiragem e acabo batendo.

Nessa época, uma vez peguei um Passat para dirigir (carro de bandido lembra?), eu não conseguia passar da 1° para segunda marcha, ia direto para 3° ou 4°, pois no Chevette eu tinha de dar uma esticadinha para o motor permitir a troca de marcha e no Passat isso levava ele a quase 80.

Tu foi filinho e papai, não foi Hugo? Nada contra, são meio chatos, mas ainda assim são gente.

Ver perfil do usuário

86 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 06:00

h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

É isso mesmo

Ver perfil do usuário

87 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 06:02

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
Uma industria que trabalha com prensa eletrica de alto impacto, se voce tiver residencia ao lado, teu micro vai sofrer os contra golpes da energia a cada vez que a prensa intercala carga e descarga. Por isso também um gerador de HHO com alta amperagem, trabalhando em curto, vai afetar lambda e outros sensores que trabalham com uma sensibilidade infinitamente maior.

Ver perfil do usuário

88 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 06:07

h-roo escreveu:Uma industria que trabalha com prensa eletrica de alto impacto, se voce tiver residencia ao lado, teu micro vai sofrer os contra golpes da energia a cada vez que a prensa intercala carga e descarga. Por isso também um gerador de HHO com alta amperagem, trabalhando em curto, vai afetar lambda e outros sensores que trabalham com uma sensibilidade infinitamente maior.

Eu espero Hugo, que quem faz essas coisas saiba o que está fazendo. Um amador em eletrônica apanha pra caraba com interferências elétricas no carro. Mas isso não significa que todo mundo é eletrônico amador

Ver perfil do usuário

89 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 06:14

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Pô! Já te respondi é tu nem notou. Não vou repetir a aula do comando bravo, se quiser leia as mensagens anteriores.

Tu tá tão seco em sacanear o Marcelo que perdeu minha resposta.

Tu realmente tem esse medo todo no sucesso do Marcelo? Hugo, na boa, tem Brasil para todo mundo, tem espaço pros gringos safados que vem nos explorar, tem espaço pra máfia do HHO, tem espaço para os teus vaporetos, não se preoculpa não que não falta e espaço nesse Brasilzão!

Hugo, tu não gosta de dirigir que nem "moçinha" não? Tu tem que provar algo a alguém? Sair cantando pneu para dizer que é brabo, freadas bruscas para mostrar que é machão? Hugo, a idade chega e as coisas não são mais como era antes, isso é normal, não significa que tu ... é que...bem... não significa, isso que importa! (agora aquela imagem do seu amigo ET....foi esquisito aquilo)

Hummm...to começando a te estranhar com esse amor todo pelo Marcelo...rsrs
Mas fica tranquilo, certamente que o Marcelo não é nenhuma mocinha, nem foi isso que eu disse, foi uma alegoria para dizer que dirigiu de maneira tranquila, sem bravatas, sem cantar pneu, sem arrancadas, etc..etc...

Portanto, pode ficar tranquilo, não coloquei a masculinidade do Marcelo em dúvida, pode manter teu encanto, salvo engano ele não vai te decepcionar.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
klkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Obrigado pela explicação, ficamos todos mais tranquilos, mas em sua mente limitada não lhe ocorreu que meu mais querido carro foi um Chevette 75, e que com ele aprendi a dirigir como uma "moçinha" . Se eu dirigir como um "macho" que tem algo a provar a alguém, eu faço barbeiragem e acabo batendo.

Nessa época, uma vez peguei um Passat para dirigir (carro de bandido lembra?), eu não conseguia passar da 1° para segunda marcha, ia direto para 3° ou 4°, pois no Chevette eu tinha de dar uma esticadinha para o motor permitir a troca de marcha e no Passat isso levava ele a quase 80.

Tu foi filinho e papai, não foi Hugo? Nada contra, são meio chatos, mas ainda assim são gente.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Filhinho de papai coisa nenhuma, o tranco sempre foi pesado, sem moleza.
Mas tá ai, tu colocou uma coisa interessante...uma dica para o primeiro carro dos filhinhos de papai, colocar um Mobidick para eles poderem usar a 2º...kkkkkkkkkkkkkkk

Mas falando sério, nos carburados antigamente, a tal bombinha de injeção rápida, a cada vez que tu cambiava, aliviando o pé e voltando a acelerar, mesmo que não fosse necessária a injeção rápida, ela ocorria. Então eu fazia isso que tu falou, nas F-100 (187HP), arrancava na primeira, como uma mocinha..rsrs...nem precisava espichar muito e já jogava na 3º, enforcando a 2ª e poupando na injeção rápida. Veja, o curso total da bombinha rápida dava em torno de 5 cc de gasolina...fazia uma diferença enorme não aciona-la por aceleradas e desaceleradas.

Ver perfil do usuário

90 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 06:17

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:Uma industria que trabalha com prensa eletrica de alto impacto, se voce tiver residencia ao lado, teu micro vai sofrer os contra golpes da energia a cada vez que a prensa intercala carga e descarga. Por isso também um gerador de HHO com alta amperagem, trabalhando em curto, vai afetar lambda e outros sensores que trabalham com uma sensibilidade infinitamente maior.

Eu espero Hugo, que quem faz essas coisas saiba o que está fazendo. Um amador em eletrônica apanha pra caraba com interferências elétricas no carro. Mas isso não significa que todo mundo é eletrônico amador

Cara, o Brasil é o país do jeitinho, da gambiarra, do levar vantagem, da meia sola...não te iluda...rsrs

Ver perfil do usuário

91 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 13:56

h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:

Que carro era esse 1.4 em 1979?


Eu bem que imaginava que tinha que ter sido essa bomba da GM...se mantivesse ele apertado, com menos de 30.000 km começava a fumar e botar óleo pelo suspiro dentro do filtro de ar...rsrs

E tu fazia 13 km/l ?...rsrs...andando com toda a educação de uma mocinha, claro...rsrs

Cara, eu tento ser o mais educado possível com você, apesar de toda a sua animosidade comigo. N Se quizer conversar na boa, beleza. Agora vou dormir.

Rapaz, apenas fiz um esforço com uma possivel justificativa pra tu conseguir 13 km/l com esse Chevette...ou tu acha que eu acreditaria em 13km andando feito um boizinho deseducado?...rsrs

Fica nervosinho não viu...rsrs

Não é necessário justificativa. Eu viajei meses com este carro a trabalho e era esta era a média que ele fazia, e era o normal do veículo, nenhum esforço era necessário.

Ver perfil do usuário

92 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 14:01

h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

A comparação não é válida, pois o cara que se ferrou com a compra e teve de devolver o dinheiro não foi o mesmo que fabricou o produto. No meu caso, eu dou esta garantia expressa e dou prazo de 30 dias para que a economia seja constatada. Então não há de se falar em adicionar à propaganda a economia para poder vender. Pode ser facilmente verificada em minha reputação no ML que eu não vendo nada para lesar o meu cliente. Desta forma, a sua comparação é furada.

Ver perfil do usuário

93 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 14:04

h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:E ai ET, já viu falar nos comandos de válvulas "bravos"?

Pô! Já te respondi é tu nem notou. Não vou repetir a aula do comando bravo, se quiser leia as mensagens anteriores.

Tu tá tão seco em sacanear o Marcelo que perdeu minha resposta.

Tu realmente tem esse medo todo no sucesso do Marcelo? Hugo, na boa, tem Brasil para todo mundo, tem espaço pros gringos safados que vem nos explorar, tem espaço pra máfia do HHO, tem espaço para os teus vaporetos, não se preoculpa não que não falta e espaço nesse Brasilzão!

Hugo, tu não gosta de dirigir que nem "moçinha" não? Tu tem que provar algo a alguém? Sair cantando pneu para dizer que é brabo, freadas bruscas para mostrar que é machão? Hugo, a idade chega e as coisas não são mais como era antes, isso é normal, não significa que tu ... é que...bem... não significa, isso que importa! (agora aquela imagem do seu amigo ET....foi esquisito aquilo)

Hummm...to começando a te estranhar com esse amor todo pelo Marcelo...rsrs
Mas fica tranquilo, certamente que o Marcelo não é nenhuma mocinha, nem foi isso que eu disse, foi uma alegoria para dizer que dirigiu de maneira tranquila, sem bravatas, sem cantar pneu, sem arrancadas, etc..etc...

Portanto, pode ficar tranquilo, não coloquei a masculinidade do Marcelo em dúvida, pode manter teu encanto, salvo engano ele não vai te decepcionar.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
klkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

É, mas a foto da Etéia com um volume extra que vai te levar para ujm rolé continua lá.

Ver perfil do usuário

94 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 14:12

h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

A energia reativa não se resolve com filtros em linhas. Esta postando informações por achismos, da mesma forma que sacaneia meu produto sem se quer saber como ele funciona e sem saber o que está falando. Quando fala do seu projeto, chamado pomposamente de "Termólise", acha que tá por cima da carne seca, mas o treco não é nem um produto, e sim uma "gambiarra" mesmo com todas as letras, como você gosta de dizer.

A energia reativa é corrigida por capacitores porque geralmente ela tem caráter indutivo. Ela precisa ser de FP > 0,9 (indutivo ou capacitivo), para que a corrente nos condutores seja menor, uma vez que a energia reativa não é energia útil, mas sobrecarrega os condutores da concessionária, bem como todo o sistema de geração e distribuição. Harmônicas não tem nada a ver com fator de potência. Estas sim, são corrigidas com filtros.

Ver perfil do usuário

95 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 14:23

h-roo escreveu:Uma industria que trabalha com prensa eletrica de alto impacto, se voce tiver residencia ao lado, teu micro vai sofrer os contra golpes da energia a cada vez que a prensa intercala carga e descarga. Por isso também um gerador de HHO com alta amperagem, trabalhando em curto, vai afetar lambda e outros sensores que trabalham com uma sensibilidade infinitamente maior.

Resposta apressada de novo e sem critério. A interferência só existe quando você usa PWM e este pWM está afastado do gerador, de modo que o cabo PWM / gerador funciona como uma antena de transmissão, irradiando interferências. Se fosse assim como diz, o som de alta potencia que alguns carros tem também trariam interferências enormes, e não seria sequer possível andar com o carro com o sistema de som ligado. Veja que os farois do carro consomem juntos cerca de 10A e os fios que vão até eles são longos. Porque não há interferência ? POrque a corrente é contínua. Se fosse pulsante, bastaria blindar os cabos de alimentação. Isso é feito nas indústrias no acionamento de motores através de inversores de frequencia com altíssimas correntes pulsando na ordem de 5 KHz.

Ver perfil do usuário

96 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 19:28

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

A energia reativa não se resolve com filtros em linhas. Esta postando informações por achismos, da mesma forma que sacaneia meu produto sem se quer saber como ele funciona e sem saber o que está falando. Quando fala do seu projeto, chamado pomposamente de "Termólise", acha que tá por cima da carne seca, mas o treco não é nem um produto, e sim uma "gambiarra" mesmo com todas as letras, como você gosta de dizer.

A energia reativa é corrigida por capacitores porque geralmente ela tem caráter indutivo. Ela precisa ser de FP > 0,9 (indutivo ou capacitivo), para que a corrente nos condutores seja menor, uma vez que a energia reativa não é energia útil, mas sobrecarrega os condutores da concessionária, bem como todo o sistema de geração e distribuição. Harmônicas não tem nada a ver com fator de potência. Estas sim, são corrigidas com filtros.

Amanheceu nervoso, foi?

Filtro Ativo de Harmonicas e energia resistiva.
E esse é instalado de graça, cobram um percentual da economia da multa.
Bem que tu podia fazer o mesmo com o Mobidick, receber pela economia...rsrs

A RTA paga multa de reativo de seu estabelecimento e você não investe nada.

Não se trata de banco de capacitores que funcionam só para alguns casos.


Trata-se de filtro ativo de harmônicas !


Após análise da engenharia da RTA sob viabilidade técnica, a RTA instala o FILTERON na sua empresa ou estabelecimento eliminando a multa por reativos que você paga todo mês em sua conta de energia.

Somente após comprovado que a multa foi eliminada / reduzida é que sua empresa repassa para a RTA um valor bem menor do que é pago hoje para a concessionária elétrica.

Entre em contato com a RTA para instalar o seu FILTERON GRATUITAMENTE!

Funções
FILTERON é um conversor de potência em estado sólido, que proporciona as seguintes funções:
— Elimina a corrente harmônica em sistemas com carga não-linear.
— Compensação do fator de potência.
— Resistor virtual de amortecimento para prevenir a destruição por ressonância harmônica.
FILTERON é como um gerador de corrente reativa, especialmente quando são necessárias ao sistema. As harmônicas produzidas pelo FILTERON cancelam as harmônicas geradas pela carga não-linear, bem como a corrente injetada com o deslocamento capacitivo necessária a correção do fator de potência total, incluindo o fator de deslocamento.
Após o cancelamento das correntes harmônicas, seguem algumas vantagens óbvias:
(1) Prevenir a destruição por ressonância da corrente harmônica;
(2) Diminuição significativa da distorção da forma de onda da tensão;
(3) Diminuição da queda de tensão em transformadores e cabos;
(4) Redução da variação de temperatura em transformadores e cabos;
(5) Aumento do fator de potência, podendo chegar a unitário
(6)Aumento da vida útil das cargas
(7)Eficiência energética com redução das perdas por aquecimento
(Cool Redução dos custos de manutenção.
Componentes do FILTERON
FILTERON é capaz de compensar corrente harmônica nas 3 fases, e seus componentes são os seguintes:
B — 1 conjunto de filtros de corrente de ripple, sua principal função é absorver a corrente de ripple de alta freqüência e compensar uma quantidade de potência reativa.
C — 1 conjunto de contator eletromagnético que limita a amplitude da corrente de partida (inrush) no momento da carga DC dos capacitores (soft-start).
D — 1 conjunto de indutor-capacitor de alta freqüência como componente de interface de transmissão de potência entre o conversor de potência e o sistema de potência.
E — 1 conjunto de conversores IGBT, onde sua principal função é utilizar o sistema de energia para gerar compensação harmônica de corrente, realimentando com baixo nível de harmônica.
F — 1conjunto de capacitores DC que armazenam energia para o sistema.

Ver perfil do usuário

97 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 19:42

h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

A energia reativa não se resolve com filtros em linhas. Esta postando informações por achismos, da mesma forma que sacaneia meu produto sem se quer saber como ele funciona e sem saber o que está falando. Quando fala do seu projeto, chamado pomposamente de "Termólise", acha que tá por cima da carne seca, mas o treco não é nem um produto, e sim uma "gambiarra" mesmo com todas as letras, como você gosta de dizer.

A energia reativa é corrigida por capacitores porque geralmente ela tem caráter indutivo. Ela precisa ser de FP > 0,9 (indutivo ou capacitivo), para que a corrente nos condutores seja menor, uma vez que a energia reativa não é energia útil, mas sobrecarrega os condutores da concessionária, bem como todo o sistema de geração e distribuição. Harmônicas não tem nada a ver com fator de potência. Estas sim, são corrigidas com filtros.

Amanheceu nervoso, foi?

Filtro Ativo de Harmonicas e energia resistiva.
E esse é instalado de graça, cobram um percentual da economia da multa.
Bem que tu podia fazer o mesmo com o Mobidick, receber pela economia...rsrs

A RTA paga multa de reativo de seu estabelecimento e você não investe nada.

Não se trata de banco de capacitores que funcionam só para alguns casos.


Trata-se de filtro ativo de harmônicas !


Após análise da engenharia da RTA sob viabilidade técnica, a RTA instala o FILTERON na sua empresa ou estabelecimento eliminando a multa por reativos que você paga todo mês em sua conta de energia.

Somente após comprovado que a multa foi eliminada / reduzida é que sua empresa repassa para a RTA um valor bem menor do que é pago hoje para a concessionária elétrica.

Entre em contato com a RTA para instalar o seu FILTERON GRATUITAMENTE!

Funções
FILTERON é um conversor de potência em estado sólido, que proporciona as seguintes funções:
— Elimina a corrente harmônica em sistemas com carga não-linear.
— Compensação do fator de potência.
— Resistor virtual de amortecimento para prevenir a destruição por ressonância harmônica.
FILTERON é como um gerador de corrente reativa, especialmente quando são necessárias ao sistema. As harmônicas produzidas pelo FILTERON cancelam as harmônicas geradas pela carga não-linear, bem como a corrente injetada com o deslocamento capacitivo necessária a correção do fator de potência total, incluindo o fator de deslocamento.
Após o cancelamento das correntes harmônicas, seguem algumas vantagens óbvias:
(1) Prevenir a destruição por ressonância da corrente harmônica;
(2) Diminuição significativa da distorção da forma de onda da tensão;
(3) Diminuição da queda de tensão em transformadores e cabos;
(4) Redução da variação de temperatura em transformadores e cabos;
(5) Aumento do fator de potência, podendo chegar a unitário
(6)Aumento da vida útil das cargas
(7)Eficiência energética com redução das perdas por aquecimento
(Cool Redução dos custos de manutenção.
Componentes do FILTERON
FILTERON é capaz de compensar corrente harmônica nas 3 fases, e seus componentes são os seguintes:
B — 1 conjunto de filtros de corrente de ripple, sua principal função é absorver a corrente de ripple de alta freqüência e compensar uma quantidade de potência reativa.
C — 1 conjunto de contator eletromagnético que limita a amplitude da corrente de partida (inrush) no momento da carga DC dos capacitores (soft-start).
D — 1 conjunto de indutor-capacitor de alta freqüência como componente de interface de transmissão de potência entre o conversor de potência e o sistema de potência.
E — 1 conjunto de conversores IGBT, onde sua principal função é utilizar o sistema de energia para gerar compensação harmônica de corrente, realimentando com baixo nível de harmônica.
F — 1conjunto de capacitores DC que armazenam energia para o sistema.

Hugo, porque tu tá fazendo a propaganda do "filteron"? Uma tentativa desesperada de calar a boca do Marcelo? É somente uma questão de observação dos fatos.

Ver perfil do usuário

98 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 19:47

h-roo


Rank : 5
Rank : 5




Os Condicionadores de Energia Elétrica FIEEL tem a finalidade de:
Absorver as freqüências presentes na rede elétrica diferentes da fundamental (60Hz) como ruídos, spikes, flikers, harmônicas, EMI (interferências eletromagnéticas), etc.
Proteger, direcionando para os condutores terra ou neutro os surtos e transientes (raios ou manobras inadequadas na rede), responsáveis pela queima de equipamentos.
Reduzir as despesas com manutenção, pela redução de paradas, falhas e queimas em equipamentos e insumos originados pela energia. Reduzir o desperdício de energia elétrica pela eliminação das freqüências que possuem campo magnético oposto ao da fundamental e criam resistência à passagem da corrente elétrica, proporcionando que no sistema circule a energia capaz de gerar trabalho útil.
Aumentar a vida útil de máquinas e equipamentos e a produção pela maior eficiência dos equipamentos.

Método de Atuação
Os Condicionadores Elétricos FIEEL atuam segundo o princípio de que qualquer alteração na forma da senóide fundamental de tensão ou corrente é gerada por freqüências parasitas. Freqüências estas que são identificadas e absorvidas pelo FIEEL. Como pára-raios de linha o FIEEL possui uma vantagem sobre os tradicionais, sua capacidade de absorver pulsos de alta energia aliada à velocidade de resposta. O FIEEL não atua como pára-raios de linha apenas por chaveamento da corrente, o usado em Centelhadores e Varistores.
O FIEEL nasceu para mudar o processo tradicionalmente destinado a solucionar as deficiências na qualidade da energia que é considerado longo e dispendioso, iniciando na contratação de profissionais qualificados, medições com aparelhos de elevado custo e difícil manuseio, e quando a solução é apontada o custo de implantação é alto e os resultados nem sempre satisfatórios. Nas industrias o tempo que uma máquina fica parada na produção geralmente causa um prejuízo considerável, podendo em alguns casos ultrapassar o próprio valor da máquina.

Problemas visíveis relacionados com a qualidade de energia
Equipamentos que queimam sem motivo aparente;
Vida útil baixa em lâmpadas e insumos;
Equipamentos micro processados que perdem a programação, necessitam ser constantemente reinicializados ou funcionam em desacordo com seus parâmetros;
Sensores que apresentam variações em seus parâmetros;
Aquecimentos anormais em barramentos ou disjuntores estando estes corretamente dimensionados;
Equipamentos que não alcançam sua eficiência nominal;
Sistemas de comunicação com falhas esporádicas ou queda critica na velocidade de transmissão dos dados;
Equipamentos geradores ou sensíveis a Interferências Eletro Magnéticas;
Consumo de energia acima do previsto;
Desarmamento de disjuntores sem motivos aparentes;
Ruídos em sistemas telefônicos;
Respostas falsas e instabilidade em sistemas eletrônicos de controle;
Quebra de comunicação entre máquinas ou entre maquinas e PC ( CLP, CNC, etc... ) em modo on-line;
E.M.I. (interferências eletromagnéticas), provocando interferência em outros equipamentos, telefones, televisores, monitores de vídeo, etc ;
Aquecimento anormal das etapas de potência ( inversores, conversores, etc... );
Funcionamento irregular com constantes “travamentos” em máquinas, computadores, CLP's e comandos microprocessador;
Falhas intermitentes de maquinas, que não seguem um padrão;
Monitores de vídeo com interferências na imagem e ondulações horizontais ou verticais.

Os ganhos proporcionados são:
Aumento na vida útil de máquinas e equipamentos;
Aumento na produção pela maior eficiência das máquinas.
Proteção contra queima de motores, lâmpadas, sistemas eletrônicos, CI`s, placas eletrônicas, etc;
Eliminação de ruídos em sistemas de comunicação e transmissão de dados, causados por EMI ou deficiências do aterramento;
Eliminação de EMI interferências eletromagnéticas, que provocam interferências em outros equipamentos;
Eliminação de aquecimentos anormais nos sistemas de potência e desarmamento de disjuntores sem motivos aparentes, causados por correntes parasitas;
Diminuição ou eliminação de falhas intermitentes de máquinas ou constantes travamentos, principal- mente em equipamentos micro processados sensíveis as perturbações da senoide;

Diferencial da Tecnologia FIEEL
Os Condicionadores FIEEL consistem numa melhora e inovação nos filtros, com tres patentes internas, são ligados em paralelo ou série, onde a capacidade de drenagem de distúrbios é ampliada, o sistema é protegido para não entrar em ressonância, além disso, geram uma proteção efetiva contra transientes (descargas atmosféricas) e principalmente atuam num amplo espectro de freqüências que vão deste harmônicas à interferências eletro- magnéticas.
Outra inovação do FIEEL refere-se ao balanceamento das cargas indutivas, foi desenvolvido um componente indutivo capaz de transferir as cargas magnéticas entre as fases, o que é inédito e garante um rendimento superior a qualquer filtro presente no mercado.
O Condicionador FIEEL é comercializado com configurações padrões capazes de atuarem sobre uma variada gama de interferências elétricas. Conforme a necessidade do cliente podemos projetar condicionadores específicos de acordo com as características elétricas do sistema.

Ver perfil do usuário

99 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 19:51

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:
marcelo.eletrotecnico escreveu:
h-roo escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
ET-e-HHO-existe escreveu:
h-roo escreveu:A alguns tempos surgiu no mercado uns aparelhos para acoplar na entrada de energia, de residencias, casas comerciais e industrias. Ai logo virou uma panaceia, diversas marcas."Anti-rRaio".."Poupaluz" e mais uma dezena de outras.
Era uma aparelho para descarregar sobre tensões para o aterramento e no caso de raio muito forte ele chegava a queimar mas não deixava passar.
Acontece que para facilitar a venda, um dos gaiatos fabricantes adicionou na propaganda a economia de até 30% na conta de energia.
Com a instalação correta, alguma aconomia mínima era conseguida, em razão da revisão de toda fiação elétrica do imovel, de refazimento de aterramento original mal feito. Ou seja, era uma instalação técnica, até para que houvesse para onde descarregar a sobretensão.
Muito bem, um parente meu, iludido pelo fabricante, que garantia economia de até 30%, trocou uma Hilux em troca de 90 aparelhos e se atracou a montar em supermercados, industrias..etc..etc...dando garantia condicional de economia mínima de 10%...podendo chegar a 30%...Não entendia bulhufas de instalação eletrica, não conferiu nenhuma instalação, apenas foi colocando em paralelo na entrada, logo depois do padrão....rsrs
Com 3 meses de instalados os aparelhos teve de recomprar todos eles, nenhuma economia houve...e isso foi fácil comprovar com as contas de energia das empresas...rsrs

Coitado....

Economia com um aparelho para corrigir a fase existe sim, mas quando e relógio marca esse desvio na fase e multa o consumidor, normalmente grandes consumidores. Aqui no Brasil residências e pequenos negócios não recebem essa multa, então não tem economia, só uma rede mais limpa. Já li que na Europa é diferente e eles gostam de colocar fontes nos computadores com PFC-Ativo justo por conta disso, não sei se é verdade.

Tu conhece isso Hugo? Na boa, sem sacanagem.

Essa multa é em consequencia da dita energia reativa, muito comum em algumas industrias, devido a certas máquinas electricas. Para corrigir isso será necessario filtros em linha, e não paralelos como esses aparelhos que me referi.
Foi sobre isso também que sugeri filtro de linha nos geradores de HHO, para corrigir distorções, como hormonicas, resistivas e outras, que interferem em aparelhos mais sensiveis, pois ficam circulando no circuito elétrico sem se disciparem.

A energia reativa não se resolve com filtros em linhas. Esta postando informações por achismos, da mesma forma que sacaneia meu produto sem se quer saber como ele funciona e sem saber o que está falando. Quando fala do seu projeto, chamado pomposamente de "Termólise", acha que tá por cima da carne seca, mas o treco não é nem um produto, e sim uma "gambiarra" mesmo com todas as letras, como você gosta de dizer.

A energia reativa é corrigida por capacitores porque geralmente ela tem caráter indutivo. Ela precisa ser de FP > 0,9 (indutivo ou capacitivo), para que a corrente nos condutores seja menor, uma vez que a energia reativa não é energia útil, mas sobrecarrega os condutores da concessionária, bem como todo o sistema de geração e distribuição. Harmônicas não tem nada a ver com fator de potência. Estas sim, são corrigidas com filtros.

Amanheceu nervoso, foi?

Filtro Ativo de Harmonicas e energia resistiva.
E esse é instalado de graça, cobram um percentual da economia da multa.
Bem que tu podia fazer o mesmo com o Mobidick, receber pela economia...rsrs

A RTA paga multa de reativo de seu estabelecimento e você não investe nada.

Não se trata de banco de capacitores que funcionam só para alguns casos.


Trata-se de filtro ativo de harmônicas !


Após análise da engenharia da RTA sob viabilidade técnica, a RTA instala o FILTERON na sua empresa ou estabelecimento eliminando a multa por reativos que você paga todo mês em sua conta de energia.

Somente após comprovado que a multa foi eliminada / reduzida é que sua empresa repassa para a RTA um valor bem menor do que é pago hoje para a concessionária elétrica.

Entre em contato com a RTA para instalar o seu FILTERON GRATUITAMENTE!

Funções
FILTERON é um conversor de potência em estado sólido, que proporciona as seguintes funções:
— Elimina a corrente harmônica em sistemas com carga não-linear.
— Compensação do fator de potência.
— Resistor virtual de amortecimento para prevenir a destruição por ressonância harmônica.
FILTERON é como um gerador de corrente reativa, especialmente quando são necessárias ao sistema. As harmônicas produzidas pelo FILTERON cancelam as harmônicas geradas pela carga não-linear, bem como a corrente injetada com o deslocamento capacitivo necessária a correção do fator de potência total, incluindo o fator de deslocamento.
Após o cancelamento das correntes harmônicas, seguem algumas vantagens óbvias:
(1) Prevenir a destruição por ressonância da corrente harmônica;
(2) Diminuição significativa da distorção da forma de onda da tensão;
(3) Diminuição da queda de tensão em transformadores e cabos;
(4) Redução da variação de temperatura em transformadores e cabos;
(5) Aumento do fator de potência, podendo chegar a unitário
(6)Aumento da vida útil das cargas
(7)Eficiência energética com redução das perdas por aquecimento
(Cool Redução dos custos de manutenção.
Componentes do FILTERON
FILTERON é capaz de compensar corrente harmônica nas 3 fases, e seus componentes são os seguintes:
B — 1 conjunto de filtros de corrente de ripple, sua principal função é absorver a corrente de ripple de alta freqüência e compensar uma quantidade de potência reativa.
C — 1 conjunto de contator eletromagnético que limita a amplitude da corrente de partida (inrush) no momento da carga DC dos capacitores (soft-start).
D — 1 conjunto de indutor-capacitor de alta freqüência como componente de interface de transmissão de potência entre o conversor de potência e o sistema de potência.
E — 1 conjunto de conversores IGBT, onde sua principal função é utilizar o sistema de energia para gerar compensação harmônica de corrente, realimentando com baixo nível de harmônica.
F — 1conjunto de capacitores DC que armazenam energia para o sistema.

Hugo, porque tu tá fazendo a propaganda do "filteron"? Uma tentativa desesperada de calar a boca do Marcelo? É somente uma questão de observação dos fatos.

Cotege o que o Marcelo escreveu com a função do filteron antes de tirar conclusões apressadas e mal focadas.

Ver perfil do usuário

100 Re: Mistura pobre - O MITO em Dom 28 Out 2012, 20:02

h-roo


Rank : 5
Rank : 5
Aqui uma aula completa:

http://www.fieel.com.br/

Ver perfil do usuário

101 Re: Mistura pobre - O MITO Hoje à(s) 03:26

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 4 de 8]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum