Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

veículo Flex - reconhecimento de combustível

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

acalister


Rank : 5
Rank : 5
vale apena conferir:

http://www.youtube.com/watch?v=-aqIoZbPqas

alguém aqui discorda, ou esta correto?



Ver perfil do usuário
acalister escreveu:vale apena conferir:

http://www.youtube.com/watch?v=-aqIoZbPqas

alguém aqui discorda, ou esta correto?




Não tenho competência para confirmar e nem desacreditar, mas me parece correto, do mesmo jeito que primeiro a ECU usa o mapa para saber a quantidade de combustível a injetar e só em certos momentos a ECU usa o ajuste fino da sonda lambda para acertar a mistura ideal. A ECU nunca trabalhou todo o tempo medindo a quantidade ótima de combustível antes do FLEX, porque faria isso agora? Me parece convincente que ela abra uma janela de reconhecimento do combustível para saber que mapa usar e continuar com sua vidinha tranquila.

Outra coisa que já li por ai, este sensor que existe no tanque de combustível, se você usar a velha mania de encher até a boquinha do tanque, ir além de quando a bomba desarma automaticamente, aquelas mijadinhas de gasolina que o frentista dá no tanque até chegar na boquinha do tanque, ai tu inunda esse sensor e o estraga. Tem que respeitar o desarme da bomba natural que isso evita encher de mais e inundar o sensor.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"][quote="acalister"]vale apena conferir:

http://www.youtube.com/watch?v=-aqIoZbPqas

alguém aqui discorda, ou esta correto?



[/quote]

Não tenho competência para confirmar e nem desacreditar, mas me parece correto, do mesmo jeito que primeiro a ECU usa o mapa para saber a quantidade de combustível a injetar e só em certos momentos a ECU usa o ajuste fino da sonda lambda para acertar a mistura ideal. A ECU nunca trabalhou todo o tempo medindo a quantidade ótima de combustível antes do FLEX, porque faria isso agora? Me parece convincente que ela abra uma janela de reconhecimento do combustível para saber que mapa usar e continuar com sua vidinha tranquila.

Outra coisa que já li por ai, este sensor que existe no tanque de combustível, se você usar a velha mania de encher até a boquinha do tanque, ir além de quando a bomba desarma automaticamente, aquelas mijadinhas de gasolina que o frentista dá no tanque até chegar na boquinha do tanque, ai tu inunda esse sensor e o estraga. Tem que respeitar o desarme da bomba natural que isso evita encher de mais e inundar o sensor.

[/quote]

e agora ET, como podemos ter certeza disso, estou procurando esse sensor e ninguém sabe ao certo de sua existência, para mim é mito, tu já viu um desses na vida? quais modelos de carro estão utilizando esse sensor? para nós é super importante saber, se ele realmente existe, quem instala um kit HHO e fica tirando a média constantemente complica, vc não acha?

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:

e agora ET, como podemos ter certeza disso, estou procurando esse sensor e ninguém sabe ao certo de sua existência, para mim é mito, tu já viu um desses na vida? quais modelos de carro estão utilizando esse sensor? para nós é super importante saber, se ele realmente existe, quem instala um kit HHO e fica tirando a média constantemente complica, vc não acha?


André, eu confundi as bolas, é um filtro não um sensor, mas mesmo assim vale ler a matéria a seguir.

http://ciencia.hsw.uol.com.br/tanque-gasolina.htm

Quanto a janela de reconhecimento de combustível no veículo, eu acho que o mero sensor de nível de combustível poderia ser o culpado, a ECU pode usar ele para saber quando tu enche o tanque ou não.

Uma coisa que me deixou pensando foi como funciona o mapa de um FLEX, pois a ECU me parece viver mais do mapa do que do retorno da sonda LAMBDA, como um FLEX poderia ter um mapa distinto para cada proporção de álcool/gasolina?

Cadê o mestre do assunto, Marcelo? Lembrei, o Hugo espantou, então reponde essa HUGO!

Ver perfil do usuário
Não ajuda muito, mas serve para colocar lenha na fogueira:

http://www.carrosinfoco.com.br/carros/problemas/2012/07/seu-carro-e-flex-e-nao-quer-pegar-esse-problema-e-conhecido/

Ver perfil do usuário
Isso explica e confirma o que tu disse no início, além de confirmar que o sensor de nível é quem avisa que entrou novo combustível:

http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex1.htm

http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex2.htm

Ainda fico sem entender como funciona os múltiplos mapas de injeção dos FLEX.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"]Isso explica e confirma o que tu disse no início, além de confirmar que o sensor de nível é quem avisa que entrou novo combustível:

[url=http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex1.htm]http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex1.htm[/url]

[url=http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex2.htm]http://carros.hsw.uol.com.br/motor-flex2.htm[/url]

Ainda fico sem entender como funciona os múltiplos mapas de injeção dos FLEX.[/quote]




ET, valeu, então fica claro que antes da evolução dos FLEX, era o sensor de nível quem era responsável por identificar o tipo de combustível, depois os gênios resolveram utilizar os outros sensores (lambda, detonação) para identificar o tipo ou mistura, tá certo, isso explica a dor de cabeça causada pelos kits HHO nos Flex, um (O) a mais ou a menos representa para ECU uma mistura de combustível irreal, errada, isso nós já sabiamos, a maior ou menor presença de Co ou CO2 nos gases etc.. Nos Flex modernos com 2 sondas Lambdas pré e pós catalisador, é impossível de ser enganado, repito (FLEX com duas sondas), essa evolução funciona como um sistema de proteção ant violação criado pela industria com a unica e exclusiva finalidade de evitar qualquer tentativa de violação estequiométrica, não interessa o tipo de gás, HHO com EFIE ou Volo, Hidrogênio puro etc.

ET, então não é mito, abasteceu o tanque abre se a janela para identificar o novo combustível ou mistura, eu juro que essa eu não sabia.

Ver perfil do usuário
Ainda quero a resposta de como funciona um mapa de injeção para uma injeção que pode aceitar qualquer mistura de dois combustíveis diferentes.

Uma correção: Nos primeiros FLEX existia uma espécie de ohmímetro para medir a resistência elétrica do combustível e descobrir qual era a mistura, não o sensor de nível, depois ele passaram e descobrir quem era o combustível através da lambda e sensor de detonação. O sensor de nível de combustível ainda é usado até hoje só para dizer que mais combustível foi adicionado e precisa ser analisado. Novamente, eu acho que é assim. Eu também já tinha lido que esse reconhecimento do combustível acontece quando liga o carro, toda vez, ai fica a dúvida de que método é usado hoje, temos que lembrar que a evolução da tecnologia muda isso toda hora e a verdade de ontem já não vale mais hoje.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
[quote="ET-e-HHO-existe"]Ainda quero a resposta de como funciona um mapa de injeção para uma injeção que pode aceitar qualquer mistura de dois combustíveis diferentes.

Uma correção: Nos primeiros FLEX existia uma espécie de ohmímetro para medir a resistência elétrica do combustível e descobrir qual era a mistura, não o sensor de nível, depois ele passaram e descobrir quem era o combustível através da lambda e sensor de detonação. O sensor de nível de combustível ainda é usado até hoje só para dizer que mais combustível foi adicionado e precisa ser analisado. Novamente, eu acho que é assim. Eu também já tinha lido que esse reconhecimento do combustível acontece quando liga o carro, toda vez, ai fica a dúvida de que método é usado hoje, temos que lembrar que a evolução da tecnologia muda isso toda hora e a verdade de ontem já não vale mais hoje.[/quote]

ET, você quer, eu quero, todo mundo quer a resposta, quem tem essa informação não passa de graça pois vale muito dinheiro, quem acha que sabe e fala, acaba falando inverdades, estamos por conta e deduzindo mais esse mistério, as vezes tenho vontade de mijar na cabeça desses FDP s, é duro, tanta tecnologia e a maioria dos carros continuam bebendo cada vez mais do que antes, mesmo mais leves, sacanas.

Ver perfil do usuário

acalister


Rank : 5
Rank : 5
após abastecer em um determinado posto, após rodar uns 50km, o marcador acusava perto de meio tanque, na hora suspeitei de vazamentos etc.. seguindo e sem parar, mais 15km rodados e a surpresa, marcador mostrando cheio novamente, deduzi ser um problema na boia, levei o carro na concessionaria e nada foi constatado, retiraram a boia e verificaram tudo, não foi constatado problemas ou furos na boia, sismado com o acontecido, sai pesquisando em busca de resposta, cheguei a conclusão de que o problema foi causado pelo combustível, de posse de uma amostra, ao adicionar água, mudou a sua coloração para branco leitoso, parecia leite com água, de cheiro duvidoso, isso não era etanol, algum tipo de solvente talvez?

o consumo foi ruim, péssimo, a dedução é de que dois fatores contribuirão para esse cenário, a qualidade do combustível e a ECU que entendeu que eu havia reabastecido com o carro em movimento, ta certo isso ET, ou nada haver?

Ver perfil do usuário
acalister escreveu:após abastecer em um determinado posto, após rodar uns 50km, o marcador acusava perto de meio tanque, na hora suspeitei de vazamentos etc.. seguindo e sem parar, mais 15km rodados e a surpresa, marcador mostrando cheio novamente, deduzi ser um problema na boia, levei o carro na concessionaria e nada foi constatado, retiraram a boia e verificaram tudo, não foi constatado problemas ou furos na boia, sismado com o acontecido, sai pesquisando em busca de resposta, cheguei a conclusão de que o problema foi causado pelo combustível, de posse de uma amostra, ao adicionar água, mudou a sua coloração para branco leitoso, parecia leite com água, de cheiro duvidoso, isso não era etanol, algum tipo de solvente talvez?

o consumo foi ruim, péssimo, a dedução é de que dois fatores contribuirão para esse cenário, a qualidade do combustível e a ECU que entendeu que eu havia reabastecido com o carro em movimento, ta certo isso ET, ou nada haver?

KKKKKK! Embora em assuntos carrescos eu goste de ser um gordo abusado dando palpites no que não entendo, dessa vez vou declinar, não vou dar nenhum comentário e ficar com a sua conclusão, tá muito esquisita essa história.

Ainda estou tentando entender (leia-se adivinhar) como funciona o mapa do FLEX.

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:
acalister escreveu:

e agora ET, como podemos ter certeza disso, estou procurando esse sensor e ninguém sabe ao certo de sua existência, para mim é mito, tu já viu um desses na vida? quais modelos de carro estão utilizando esse sensor? para nós é super importante saber, se ele realmente existe, quem instala um kit HHO e fica tirando a média constantemente complica, vc não acha?


André, eu confundi as bolas, é um filtro não um sensor, mas mesmo assim vale ler a matéria a seguir.

http://ciencia.hsw.uol.com.br/tanque-gasolina.htm

Quanto a janela de reconhecimento de combustível no veículo, eu acho que o mero sensor de nível de combustível poderia ser o culpado, a ECU pode usar ele para saber quando tu enche o tanque ou não.

Uma coisa que me deixou pensando foi como funciona o mapa de um FLEX, pois a ECU me parece viver mais do mapa do que do retorno da sonda LAMBDA, como um FLEX poderia ter um mapa distinto para cada proporção de álcool/gasolina?

Cadê o mestre do assunto, Marcelo? Lembrei, o Hugo espantou, então reponde essa HUGO!

Na verdade o mapa não muda tanto assim em função do combustível, na maioria dos casos é o mesmo mapa. Para explicar melhor, imagine um mapa de relevo em 3d feito sobre uma folha de isopor. O que acontece em termos de ajuste é como se esta folha flutuasse sobre a água e a sonda lâmbda ajusta o nível da água. DEsta forma, todos os pontos do mapa sobem ao mesmo tempo.

Quanto à questão do abastecimento, há uma generalização. Esta questão da janela de reconhecimento está mais ligada ao momento do acendimento da luz de abastecimento. Como nesta condição a ECU sabe que o tanque está vazio, a ECU assume esta estratégia, se ajustando a um valor intermediário. Mas o carro é capaz de corrigir isso em 1 ou 2Km, e não em 10 ou 15 (isso aconteceria num veículo a gasolina após o reset da ECU, num carro flex não). DEsta forma, pode fazer o teste e vai ver que não vai fazer diferença. Veja também que se seu carro tiver meio tanque, não fará diferença adicionar mais 5 ou 10 litros. So mesmo se estiver vazio. O ideal é abastecer com pelo menos 1/4 da gasolina, assim evita-se também que a sujeira flutuante no tanque seja aspirada e cause obstrução do filtro de combustível (não imediata, mas prematura). Eu particularmente abasteço só quando acende a luz, mas preciso fazer isso pois faço medias de consumo para testar o meu módulo de economia de combustível.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum