Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Célula seca instalada no Uno fire 2001

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 5]

1 Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Ter 24 Dez 2013, 16:27

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
Bom dia caros amigos! Sou novo aqui.

Instalei uma célula seca com 12 placas inox304  com a seguinte ordem: [Acrílico] |-||N||N|N|+|N|N|N|-|] [Acrílico] + borbulhado tamanho das placas 14x14cm no formato de octógono. Ligado direto na bateria com um fusível de 40amp + uma chave liga e desliga no painel.  Principio, no primeiro dia o carro andou bem, parece ter feito economia sim. Observei que o carro perdeu muita potência depois que liguei os faróis. Já no segundo dia superaqueceu e derreteu a caixa de fusível. Acho que exagerei na quantidade de solução KOH, outra coisa, faltou o PWM para ajustar o negocio.  Minha duvida é: Quantos gramas de eletrólito para cada litro d'água? Quantos volts e quantos amperes vou consumir do carro para gerar gás suficiente nessa célula?  

Abraços!

Ver perfil do usuário
Pirata, tua configuração -NNN+NNN- produz 1 LPM (litro por minuto) de HHO seco (sem contar a umidade) com 21,5Amperes. Se você colocar um amperimetro pode graduar a produção de HHO seco usando isso como referência.

Se tua caixa de fusível superaqueceu e derreteu, sem estourar o fusível de 40A, isso significa que sua caixa de fusível não aguenta um fusível de 40A, ou que a fiação ou emendas não estão apropriadas para os 40A. Tenta ver quem esquenta, se é o conector na caixa de fusível (consequentemente o fusível), ou a fiação que chega na caixa de fusível. O princípio básico seria o seguinte: Nem a caixa de fusível e nem o fio pode esquentar, muito menos derreter, com uma corrente igual ou abaixo da corrente nominal do fusível. Então, se a caixa de fusível derreteu e o fusível não estourou, isso significa que os fios+caixa-de-fusível não aguentam os 40A que seriam necessários para queimar o fusível. Tu tem de melhorar isso, o fusível tem que ser mais fraco que o resto do sistema elétrico em questão, no caso fios, caixa de fusível e gerador de HHO, o fusível tem de queimar e não outra peça do sistema elétrico.

Resolvido o limite de corrente e fazendo uma fiação que aguente esse limite, além de uma caixa de fusível em perfeitas condições que possa aguentar o próprio fusível, agora tu não vai ter mais problemas de queimar nada, mas ainda pode ter uma corrente excessiva que descarregue a bateria do carro e te deixe na mão. Tu tem que saber oque o teu alternador aguenta energizar sem gastar a bateria, ou só usar o excesso por pouco tempo e voltar logo para zona de conforto do alternador, tipo usar o farol e o gerador de HHO, ou um, ou outro, ou usar por pouco tempo os dois juntos, ou, ainda, trocar o alternador para um que aguente o consumo extra de corrente.

limitar a corrente no gerador de HHO:

Claro que o PWM é uma solução fácil e precisa, mas pode ser dispensada com um pouco de trabalho.

Lembres-se que a voltagem estará fixa perto dos 14V com o carro em movimento e alternador conseguindo manter o fornecimento de energia, se a corrente requerida for maior que o alternador pode fornecer, ai a voltagem abaixa até a voltagem nominal da bateria e vai passar a depender do nível de carga da mesma, que pode ir de uns 11V (meio descarregada) até perto de 13V (ainda carregada). Como não é bom que o gerador seja usado descarregando a bateria, vou imaginar que a voltagem estará sempre perto dos 14V (por definição 13,8V) e com o alternador fornecendo toda a energia que é consumida.

Uma vez definida a voltagem em 13,8V, então podemos pensar só na corrente que passa no teu gerador de HHO. Nesse caso imagine o gerador como uma resistência variável em função do calor, como resistência elétrica ele esquentará, como a resistência elétrica do gerador diminui com o calor, então mais corrente passará que irá produzir mais calor e o processo (calor->diminui resistência->mais calor) só vai parar quando o eletrólito começar a evaporar ou a dissipação de calor estabilizar a temperatura, normalmente ambas as coisas.

Fica claro que o gerador é uma resistência apenas na parte liquida, ou no eletrólito, uma vez que as placas de metal são condutores perfeitos.

Para controlar a corrente tu tem que acertar a resistência elétrica do eletrólito. Para isso tu tem que andar com o carro para alcançar os 13,8V e deixar o gerador esquentar até estabilizar, agora tu mede a corrente máxima do gerador. Se a corrente estiver maior que o planejado, então dilua a solução eletrolítica com água pura, espera a temperatura estabilizar e mede novamente a corrente. Diminuir a corrente é mais fácil, aumentar que é mais difícil.

Para aumentar o corrente do gerador, se você partir de água pura, ou corrente zero, a princípio cada pequena porção de eletrólito adicionado será sentido com um aumento proporcional de corrente, depois o aumento da corrente não sobe tanto para a mesma porção de eletrólito adicionada, você pode por 10X mais que não vai aumentar muito mais a corrente, quando você perceber que chegou essa situação, então para de adicionar eletrólito que isso não vai mais aumentar a corrente. Agora tu só tem duas soluções: Colocar mais geradores de HHO em paralelo, tipo se teu gerador é atualmente -NNN+NNN-, então mude para -NNN+NNN-NNN+. A outra solução é esquentar o eletrólito, mas isso está fora do projeto que você está usando, deixa para lá.

Uma coisa, toda vez que você mudar a quantidade de eletrólito na água, tu tem de esperar aquecer, ou esfriar, até a temperatura estabilizar para saber a real corrente que está sendo consumida para aquele concentração de eletrólito. Também lembre-se de medir a corrente com o carro andando e a voltagem do alternador estabilizada perto dos 14V, que é a situação que ocorrerá com você no volante e usando o sistema. Medir na garagem, motor desligado, não é a mesma corrente que quando o carro está andando.

Como você vê, com um pouco de trabalho, dá para dispensar o PWM.

Quanto a quantidade de corrente que teu gerador deve consumir, lembres-se que a produção de HHO é proporcional a corrente consumida, no teu caso a cada 21,5A consumido 1 LPM de HHO é gerado. Quanto de HHO você precisa, para saber de quanta corrente tu precisa, isso eu deixo nas mãos habilidosas do André para te responder.

Boa sorte!

Ver perfil do usuário
ET-e-HHO-existe escreveu:Pirata, tua configuração -NNN+NNN- produz 1 LPM (litro por minuto) de HHO seco (sem contar a umidade) com 21,5Amperes. Se você colocar um amperimetro pode graduar a produção de HHO seco usando isso como referência.

Se tua caixa de fusível superaqueceu e derreteu, sem estourar o fusível de 40A, isso significa que sua caixa de fusível não aguenta um fusível de 40A, ou que a fiação ou emendas não estão apropriadas para os 40A. Tenta ver quem esquenta, se é o conector na caixa de fusível (consequentemente o fusível), ou a fiação que chega na caixa de fusível. O princípio básico seria o seguinte: Nem a caixa de fusível e nem o fio pode esquentar, muito menos derreter, com uma corrente igual ou abaixo da corrente nominal do fusível. Então, se a caixa de fusível derreteu e o fusível não estourou, isso significa que os fios+caixa-de-fusível não aguentam os 40A que seriam necessários para queimar o fusível. Tu tem de melhorar isso, o fusível tem que ser mais fraco que o resto do sistema elétrico em questão, no caso fios, caixa de fusível e gerador de HHO, o fusível tem de queimar e não outra peça do sistema elétrico.

Resolvido o limite de corrente e fazendo uma fiação que aguente esse limite, além de uma caixa de fusível em perfeitas condições que possa aguentar o próprio fusível, agora tu não vai ter mais problemas de queimar nada, mas ainda pode ter uma corrente excessiva que descarregue a bateria do carro e te deixe na mão. Tu tem que saber oque o teu alternador aguenta energizar sem gastar a bateria, ou só usar o excesso por pouco tempo e voltar logo para zona de conforto do alternador, tipo usar o farol e o gerador de HHO, ou um, ou outro, ou usar por pouco tempo os dois juntos, ou, ainda, trocar o alternador para um que aguente o consumo extra de corrente.

limitar a corrente no gerador de HHO:

Claro que o PWM é uma solução fácil e precisa, mas pode ser dispensada com um pouco de trabalho.

Lembres-se que a voltagem estará fixa perto dos 14V com o carro em movimento e alternador conseguindo manter o fornecimento de energia, se a corrente requerida for maior que o alternador pode fornecer, ai a voltagem abaixa até a voltagem nominal da bateria e vai passar a depender do nível de carga da mesma, que pode ir de uns 11V (meio descarregada) até perto de 13V (ainda carregada). Como não é bom que o gerador seja usado descarregando a bateria, vou imaginar que a voltagem estará sempre perto dos 14V (por definição 13,8V) e com o alternador fornecendo toda a energia que é consumida.

Uma vez definida a voltagem em 13,8V, então podemos pensar só na corrente que passa no teu gerador de HHO. Nesse caso imagine o gerador como uma resistência variável em função do calor, como resistência elétrica ele esquentará, como a resistência elétrica do gerador diminui com o calor, então mais corrente passará que irá produzir mais calor e o processo (calor->diminui resistência->mais calor) só vai parar quando o eletrólito começar a evaporar ou a dissipação de calor estabilizar a temperatura, normalmente ambas as coisas.

Fica claro que o gerador é uma resistência apenas na parte liquida, ou no eletrólito, uma vez que as placas de metal são condutores perfeitos.

Para controlar a corrente tu tem que acertar a resistência elétrica do eletrólito. Para isso tu tem que andar com o carro para alcançar os 13,8V e deixar o gerador esquentar até estabilizar, agora tu mede a corrente máxima do gerador. Se a corrente estiver maior que o planejado, então dilua a solução eletrolítica com água pura, espera a temperatura estabilizar e mede novamente a corrente. Diminuir a corrente é mais fácil, aumentar que é mais difícil.

Para aumentar o corrente do gerador, se você partir de água pura, ou corrente zero, a princípio cada pequena porção de eletrólito adicionado será sentido com um aumento proporcional de corrente, depois o aumento da corrente não sobe tanto para a mesma porção de eletrólito adicionada, você pode por 10X mais que não vai aumentar muito mais a corrente, quando você perceber que chegou essa situação, então para de adicionar eletrólito que isso não vai mais aumentar a corrente. Agora tu só tem duas soluções: Colocar mais geradores de HHO em paralelo, tipo se teu gerador é atualmente -NNN+NNN-, então mude para -NNN+NNN-NNN+. A outra solução é esquentar o eletrólito, mas isso está fora do projeto que você está usando, deixa para lá.

Uma coisa, toda vez que você mudar a quantidade de eletrólito na água, tu tem de esperar aquecer, ou esfriar, até a temperatura estabilizar para saber a real corrente que está sendo consumida para aquele concentração de eletrólito. Também lembre-se de medir a corrente com o carro andando e a voltagem do alternador estabilizada perto dos 14V, que é a situação que ocorrerá com você no volante e usando o sistema. Medir na garagem, motor desligado, não é a mesma corrente que quando o carro está andando.

Como você vê, com um pouco de trabalho, dá para dispensar o PWM.

Quanto a quantidade de corrente que teu gerador deve consumir, lembres-se que a produção de HHO é proporcional a corrente consumida, no teu caso a cada 21,5A consumido 1 LPM de HHO é gerado. Quanto de HHO você precisa, para saber de quanta corrente tu precisa, isso eu deixo nas mãos habilidosas do André para te responder.

Boa sorte!


Seja bem vindo Pirata.
Veio no forum certo para saber a respeito do famoso HHO.

Nosso amigo Et sempre preciso e correto em suas explicações, tudo que ele falou deve ser levado em consideração.
Mas só acrecentando um detalhe como complemento que o et não te alertou, pois ele o ete esta agindo como o médico do teu motor, tentando te ajudar a resolver o sintoma do teu motor, igual todo médico faz quando o paciente vai até seu consultório, o paciente reclama dissso ou daquili e o médico receita um remedio para aquele sintoma, mas somente para mascarar a dor.

Mas deixa eu ir um pouco mas fundo, porque você quer usar uma celula de HHO? para obter economia? sobrar uns trocados a mais em seu bolso?

Deixa eu ser um profeta para teu motor, ai entra a crença, em você acreditar ou não naquilo que vou dizer ou te alertar, fica a teu critério.

Quando você usa um outro combustivel diferente daquele que o motor foi projetado para seu perfeito funcionamento
pode ocorrer dois problemas distintos, " Detonação e pré ignição. Coisas completamente distintas.

Quando você adiciona o HHO na mistura do combustivel vai haver na camara de combustão um aumento na compressão, e o super aquecimento do cilindro e do pistão e dos anéis, ode notar que a ventoinha do teu carro fica quase que funcionando direto para haver a refrigeração.

Pergunto você quer economia?????
Ou quer fazer experiencias com o HHO?

Se a opção for a segunda, então faça como o et te orientou, compre um alternador mais potente e aumente a espessura da fiação, e troque a bateria por uma com mais amperagem e não se esqueça de comprar um bloco novo para o motor do teu fiat.
Pois você vai ver que vai acontecer com o motor do teu fiatzinho rsrsrsrsr.

veja este vídeo e fique ciente a respeito do assunto Detonação e pré ignição.





Como complemento assista este vídeo também a respeito dos chamados acessorios que são vendidos pela internet para "economia de combustível" que é o seu caso e também é relatado a respeito do HHO , assista com atenção meu caro pirata, ai você vai mudar até de avatar e tirar essa perna de pau que somente é um berço para a produção de larva de cupim rssrsrsrs.



Boa sorte pirata.

Ver perfil do usuário

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
Resumindo, gerador de hidrogênio não funciona mesmo, pelo que entendi, vou ter que trocar a bateria e o alternador se quiser obter resultados, para depois ferrar o bloco do motor caso eu queira economia?

Ver perfil do usuário
Pirata escreveu:Resumindo, gerador de hidrogênio não funciona mesmo, pelo que entendi, vou ter que trocar a bateria e o alternador se quiser obter resultados, para depois ferrar o bloco do motor caso eu queira economia?

Espera a opinião do André, um dois maiores entusiastas praticantes de HHO no Brasil, mas respeite a opinião do Jonas, que na parte prática tem muito mais experiência do que eu em por isso num carro.

Minha opinião, ou como o Jonas disse, crença: O HHO foi uma ilusão de algumas pessoas bem intencionadas e uma oportunidade para oportunistas que já ganharam muito dinheiro vendendo essa ilusão mundo afora. Quem vende HHO não precisa acreditar, só precisa ter uma história interessante e vendável. Quem adaptou a injeção de hidrogênio no motor para melhorar sua eficiência, fazendo-a virar nosso conhecido HHO, esses quiseram repetir um fato comprovado com poucos recursos e tiveram uma ideia que nunca foi provada funcionar, que foi a produção de hidrogênio, por demanda, via eletrólise da água. Quem usa de forma séria e comprovada o hidrogênio como auxiliar a combustão, esses produzem hidrogênio de forma mais eficiente ou utiliza um cilindro pressurizado cheio de hidrogênio.

A eletrólise da água é uma forma muito bonita de gerar hidrogênio e, por isso, tem um apelo muito vendável, mas na verdade é uma das formas, ou a forma, mais ineficiente de produzir hidrogênio.

Contudo, como eu não empreendi uma pesquisa prática na adição de HHO como auxiliar a combustão em um motor, como fizeram o Jonas e o André, eu deixo a opinião final sobre se não funciona ou se funciona em condições muito especiais, para esses dois especialistas.

Temos aqui, também, o profeta aliem Hugo. Não sabemos se esse é o nome real dele ou um codinome para não divulgar sua real identidade, provavelmente algum político brasileiro famoso e que, com toda razão, quer se manter anonimo para não ter suas palavras influenciadas por sua fama nacional, mas pode ser que seja apenas mais um Hugo mesmo, com fortes convicções políticas, coitado. O Hugo fez um vaporeto, que é uma espécie de HHO produzido por termólise e não eletrólise, com muito vapor também, que ele introduz em tratores e diz que tá fazendo milagres, inclusive vendendo mais que picolé na praia. Eu ainda acho que não ocorre termólise nenhuma, eu acho que o vaporeto é apenas injeção de vapor super-aquecido.

O Hugo tem um bom conhecimento, exceto em torque, uma boa experiência também, mas de convicções muito fortes e de difícil argumentação contra, então ou tu aceita a opinião dele, ou finge que aceitou, ou vai se meter numa pendenga eterna com ele. Claro que eu não acredito em tudo que ele diz e deixo isso claro aqui, daí tu já deve ter notado que isso dá muito assunto...

Ver perfil do usuário
Pirata, eu espero que tu tenha coragem de por isso no teu carro, ou ponha no carro dos outros, como eu faço aqui incentivando o Jonas (nossa eterna cobaia a distância) a fazer várias experiências. Depois tu pode somar sua experiência aqui a do André, do Jonas, do ToAprendendo, do Francinaldo e outros que já apareceram por aqui e deixaram sua experiência relatada.

Nota: Apesar de te assustar com a pre-ignição e detonação, o Jonas nunca danificou o motor com as experiências remotas que fez para gente e olha que ele costuma arriscar o carro novo dele, sem dó nem piedade.

Ver perfil do usuário
Esqueci de mencionar o bem instruído no assunto, mestre em ignições eletrônicas e projetista do MOBMIX (apelidado pelo Hugo de MOBDICK), um produto de muito sucesso por ai (não me pergunte se funciona, só conto a história), o sumido Marcelo.eletrotecnico.

Ver perfil do usuário

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
A opinião do Jonas é importante e deve ser levada a sério sim, respeito o ponto de vista dele. Na realidade venho fazendo algumas experiências a principio, já testei diversos tipos de produtos químicos e metais! Tenho em mão vários modelos de carros para tentar colocar em pratica, Fusca, Belina, Kombi, S10, Uno, Ipanema, Parati.

Tenho a colaboração de um amigo mecânico e uma serralheria para confeccionar as placas entre outras peças.

Preciso da ajuda de todos aqui do fórum, onde gostaria muito de compartilhar a pratica e a teoria.

Fico agradecido pela atenção de todos!

"Obs: Jonas" Coloquei veneno contra cupim na minha perna de pau! kkkkkkk
Aguardo novos depoimentos.

Abraços!

Ver perfil do usuário
Aproveitando que tu está na área (conectado), vou te dar um alerta sério: CUIDADO!

Pra começar o gás hidrogênio não é o bicho papão que as vezes se diz por ai como sendo quase um gás magicamente explosivo de altíssima eficiência, ele não é mas perigoso que o GNV que muita gente usa no carro. Contudo o HHO é um gás bomba sim, pois vem com hidrogênio e oxigênio nas proporções exatas para uma bela explosão.

Quanto ao poder do hidrogênio, por ser muito leve, mesmo sendo (acho) o gás mais explosivo que existe, mesmo assim seu poder é sempre mencionado em peso (ou massa) em comparação com o poder de outros gases também em peso, não em volume. Ou dizendo de outra forma, 1 grama (massa) de gás hidrogênio ocupa uns 13 litros e é 3x mais potente que 1grama de GNV, mas 1 grama de GNV ocupa somente 1,5 litros, ou seja, na real, um litro de GNV é que é 3x mais potente que 1 litro de hidrogênio.

Novamente, GNV puro, ou hidrogênio pura não queima, mas o HHO é hidrogênio + oxigênio e queima, quer dizer, explode por ser uma queima muito rápida.

Até aqui não parece precisar de muitos cuidados, mas tem gente se acidentando com a explosão destrutiva, apesar de fraca, de seus geradores ou borbulhadores com o back-fire que vem do motor e detona todo o sistema de HHO. Procure saber sobre isso.

O outro grande perigo é o químico mesmo. Talvez você pense que o perigo vem do uso da soda cáustica, ou KOH, que são corrosivos, mas esse é um problema conhecido e, portanto, um dos menores. Pior que NaOH ou KOH é o sal, inofensivo e comestível, mas que gera o mortal gás cloro numa eletrólise, além de produzir hidrogênio muito mais eficiente que a eletrólise feita com NaOH e KOH, novamente, o problema é que ao invés de produzir oxigênio do outro lado produz gás cloro. Mas você não vai usar sal, bicarbonato, ou outro eletrolito mágico e duvidoso, somente o já conhecido e cáustico NaOH e KOH, agora você tem outro problema muito mais sério ainda e quase desconhecido CROMO HEXAVALENTE (pesquise sobre isso).

O cromo trivalente nós usamos em nosso organismo, mas o cromo hexavalente é um veneno perigosíssimo e lento, destrói as mucosas respiratórias e provoca câncer. Quer conhecer os perigos do cromo hexavalente veja o filme, caso real, "Erin Brockovich - Uma mulher de talento".

Segundo nosso experiente colega André, na eletrólise da água usando eletrodos de aço 316, que possui cromo para aumentar sua resistência, esse produto também é produzido, produto muito solúvel na água e que se evapora junto com ela e tu inala junto com o gás HHO.

Eu estou desistindo de eletrólise com eletrodos de aço 316 e outros similares por conta disso. Contudo, essa história da eletrólise produzir cromo eu não pesquisei a fundo, mas a mera suspeita e assistir a esse filme me fizeram parar.

Ver perfil do usuário

10 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 17:29

Embora eu tenha uma opinião diferente do André sobre isso, na eletrólise da água usando NaOH ou KOH, um pouco do próprio eletrólito se evapora junto com a água e vai junto com o HHO. Se tu fizer eletrólise num recipiente aberto, aquela experiência boba de dois eletrodos dentro de um copo com água e soda cáustica, com umas pilhas mesmo, se tu chegar o nariz perto do copo para ver melhor as bolhas que saem dos eletrodos, você vai sentir um vapor irritante entrando dentro do nariz, isso para mim é eletrólito evaporado junto com a água e HHO, para o André é ozônio. De qualquer forma, respirar muito isso te causa dificuldades de respirar e já pesquisei que pode produzir pneumonia química, ou seja, o médico vai diagnosticar uma pneumonia, só que tu vai ter que contar para ele que tu faz eletrólise com soda cáustica, senão ele vai te receitar antibiótico para pneumonia bacteriana e não é o caso. Pesquise sobre isso também.

Ver perfil do usuário

11 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 17:35

Resumindo: O progresso científico não pode parar, mas tu deve usar luvas para não entrar em contato com a solução eletrolítica, nem antes e nem depois da eletrólise, antes por ser cáustica, depois por ainda ser cáustica e estar cheia de cromo hexavalente. Tu deve usar uma mascara para gases, não aquelas porcarias contra poeira que os pintores as vezes usam. Deve usar uma roupa que cubra todo seu corpo e depois por para lavar, nada de levar para dentro de casa e contaminar sua família. Isso só de EPI de segurança, sem contar com corta-fogo no final da linha do HHO para o motor, também um dispositivo (anti-maré) que impeça uma eventual porção de água migrar do borbulhador para o motor, lembre-se que o carro vai andar e balançar o borbulhador, jogando a água deste na linha de saída do gás. Enfim, cuidado com você, teu parceiro mecânico, crianças, cachorros e teu motor na pesquisa do HHO.

Ver perfil do usuário

12 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 18:16

acalister


Rank : 5
Rank : 5
FELIZ NATAL A TODOS!

Ver perfil do usuário

13 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 18:35

acalister


Rank : 5
Rank : 5
caro PIRATA, 1,2,3,4 litros por minuto de HHO no seu motor é nada, seu motor consome aproximadamente 1700 litros de ar por minuto, então neste caso o HHO não é considerado combustível (1LPM em meio a 1700 LPM), essa história do Jonas de Pré detonação não se aplica ao seu caso, 1 litro de hho puro é sim um combustível se tu utilizar somente ele, nada de ar e nada de combustível, entendeu.

Ver perfil do usuário

14 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 21:02

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
ET-e-HHO-existe, Efeitos prejudiciais a saúde eu não tenho duvida, produto químico por si só já é perigoso, manipulado em fundo de quintal sem cuidados mais ainda, estou tentando fazer o negocio funcionar com aço inox304.

Um problema que encontrei foi na sujeira que cria na água, venho fazendo alguns teste pra vencer essa barreira.

Sobre esse assunto de LMP parece ser bem complexo mesmo, carro usa 1700L ar por minuto , então significa que 1LMP surtira pouco efeito ou efeito nenhum.

Acho que ontem eu encontrei a solução para manter a água sempre cristalina, com aço 304, mas preciso de mais tempo pra confirmar isso.

Outra coisa, preciso saber sobre os efeitos colaterais a saúde No Embarassed  ! Pois com física e química eu sei que não se brinca!

Ver perfil do usuário

15 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 21:32

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
Outra coisa que imaginei com meus pensamentos aqui foi colocar um transformador de voltagem, onde ele transforma 12v da bateria para 110volts, isso para alimentar uma célula com pouco eletrólito em baixa amperagem.

Posso esta errado, mas acredito que seria uma solução para aumentar a quantidade de litros por minuto roubando pouca carga da bateria.

Ver perfil do usuário

16 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 23:07

Pirata escreveu:Resumindo, gerador de hidrogênio não funciona mesmo, pelo que entendi, vou ter que trocar a bateria e o alternador se quiser obter resultados, para depois ferrar o bloco do motor caso eu queira economia?

Captou na mosca hó honorável discípulo dos gases Holísticos desenvolvidos através de eletrolises enfervecestes,
Captou de primeira meu querido pirata da perna de pau tratada com gimo cupim, mas mesmo assim tem perna de pau, pergunto, para ser verdadeiramente um pirata batizado tem que passar pela prova de andar na pranxa, se cair o bicho pega se ficar o bicho come kkkkkkkkkk.
Em resumo querido pirata, tu ta ferrado, mais um que acreditou no conto da carochinha  em coelhinho da pascoa a não dizer em papai noel também.

Mas mesmo assim seja bem vindo, e continuai com sua célula borbulhante em seu fiat e nos deixe a par da situação para ver até onde você vai com teu entusiasmo,não é mesmo? Vai que para você da certo.

Ver perfil do usuário

17 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 23:32

Sistema de ignição a Plasma, a evolução dos motores.



Ver perfil do usuário

18 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qua 25 Dez 2013, 23:51

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
Já li sobre esse assunto de plasma na vela, mas acho que essa tal vela vai demorar chegar no mercado, e acho que seu uso não será para qualquer carro!

Ver perfil do usuário

19 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 00:01

Pirata escreveu:ET-e-HHO-existe,... estou tentando fazer o negocio funcionar com aço inox304.

Um problema que encontrei foi na sujeira que cria na água, venho fazendo alguns teste pra vencer essa barreira.

...

Esse foi o primeiro problema que encontrei, além da água suja, uma corrosão localizada inimaginável para quem estava usando aço 316L.

A solução é simples e foi adotada de primeira pelo Jonas: Água pura e soda cáustica igualmente pura. Usando soda cáustica de loja de ferragens, ou outra também cheia de impurezas, ou água da bica, os outros componentes que existiram na forma de impurezas e quem vão atacar tua placa. O outro cuidado e a densidade de corrente exagerada e localizada somente num ponto da placa, muita corrente detona o eletrodo sem dúvidas.

Ver perfil do usuário

20 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 00:17

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
ET-e-HHO-existe escreveu:
Pirata escreveu:ET-e-HHO-existe,... estou tentando fazer o negocio funcionar com aço inox304.

Um problema que encontrei foi na sujeira que cria na água, venho fazendo alguns teste pra vencer essa barreira.

...

Esse foi o primeiro problema que encontrei, além da água suja, uma corrosão localizada inimaginável para quem estava usando aço 316L.

A solução é simples e foi adotada de primeira pelo Jonas: Água pura e soda cáustica igualmente pura. Usando soda cáustica de loja de ferragens, ou outra também cheia de impurezas, ou água da bica, os outros componentes que existiram na forma de impurezas e quem vão atacar tua placa. O outro cuidado e a densidade de corrente exagerada e localizada somente num ponto da placa, muita corrente detona o eletrodo sem dúvidas.


Eu acho que descobri uma forma de vencer a corrosão e a sujeira da água, se eu estiver certo, ainda não sei, mas a água ainda não apresentou nenhuma sujeira ou sinais de corrosão nos metais. Estou fazendo testes, peço aos senhores mais uns dias para ter certeza disso.

Ver perfil do usuário

21 Vela de plasma em Qui 26 Dez 2013, 00:20

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
Rio + 20 Tecnologia Brasileira Diminui Poluição


Achei um vídeo, onde camarada vem desenvolvendo a tal vela desde 2005.

Acho que essa vela funcionaria bem com oxigênio puro que é retirado na eletrolises.

Ver perfil do usuário

22 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 00:26

Pirata


Rank : 1
Rank : 1

Acredito que essa vela associada ao HHO + Etanol teríamos uma queima mais do perfeita, limpa, livre de poluição e 100% de rendimento no motor

Ver perfil do usuário

23 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 00:42

Voltando ao assunto corrosão, outra experiência que fiz foi usar água pura e alta voltagem, para que a eletrólise acontecesse e ver se haveria corrosão somente com água pura. Bem, o efeito foi muito calor e a água ferveu, mas a eletrólise acontecer e a água ficou bem limpa, mas a tampa que fechava o recipiente ficou suja com aquela sujeira laranja/marrom. Enfim, não é que não sujou, apenas evaporou a sujeira junto com a água. Isso muito me parece com a história do cromo hexavalente que se dilui fácil na água e pode evaporar junto com ela.

Ver perfil do usuário

24 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 00:53

Pirata


Rank : 1
Rank : 1
ET-e-HHO-existe escreveu:Voltando ao assunto corrosão, outra experiência que fiz foi usar água pura e alta voltagem, para que a eletrólise acontecesse e ver se haveria corrosão somente com água pura. Bem, o efeito foi muito calor e a água ferveu, mas a eletrólise acontecer e a água ficou bem limpa, mas a tampa que fechava o recipiente ficou suja com aquela sujeira laranja/marrom. Enfim, não é que não sujou, apenas evaporou a sujeira junto com a água. Isso muito me parece com a história do cromo hexavalente que se dilui fácil na água e pode evaporar junto com ela.



Mas acho que o motivo da água ferver não seria culpa da voltagem, mas sim da amperagem que vai subindo com passar do tempo, acredito que possamos trabalhar com uma voltagem alta e amperagem baixa para que não ocorra nem corrosão, sujeira ou fervura.

Ver perfil do usuário

25 Re: Célula seca instalada no Uno fire 2001 em Qui 26 Dez 2013, 01:05

Pirata escreveu:
Acredito que essa vela associada ao HHO + Etanol teríamos uma queima mais do perfeita, limpa, livre de poluição e 100% de rendimento no motor

Gostei do vídeo, parabéns.
Acredito que é bem provável mesmo a solução da pré-ignição, mas ainda temos o super aquecimento no cabeçote com a queima da mistura do HHO.

Pirata desculpe-me a duvida, mas vc esta mais pra et do que pirata !!!

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 5]

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum