Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Keshe GANS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Keshe GANS em Ter 17 Nov 2015, 16:22

acalister


Rank : 5
Rank : 5
MESSIAS DOS ACÉFALOS


24.   E Sobre o Ouro Monoatômico ?


  Encontramos na Internet tantos sites e blogs descrevendo as propriedades miraculosas dessa misteriosa substância, que resolvemos dedicar uma página do nosso site a uma análise do assunto.

  O ouro monoatômico faria parte de um grupo de substâncias chamadas ORMUS, ORMEs (Orbitally Rearranged Monoatomic Elements = Elementos Monoatômicos com Órbitas Rearranjadas), ou ainda materiais em estado-m, que incluiria outros metais preciosos como platina e irídio. Seria um estado exótico da matéria onde esses materiais não formariam quaisquer ligações ou cristais, existindo como átomos isolados.

  Os ORMES teriam propriedades físicas extraordinárias, como supercondutividade à temperatura ambiente e levitação. Mais extraordinários são os alegados efeitos sobre os seres vivos.

. Substâncias Monoatômicas

  Os únicos elementos químicos estáveis como átomos isolados em condições normais de temperatura e pressão, são os gases nobres : Hélio, Neônio, Argônio, Criptônio, Xenônio e Radônio. Alguns gases como o hidrogênio e oxigênio podem permanecer no estado monoatômico durante breves instantes em certas reações químicas ou durante eletrólise.

  No entanto, todos os elementos químicos podem ser monoatômicos na fase gasosa em temperaturas suficientemente altas. O ouro derrete a 1.064 °C e ferve a 2.970 °C, de modo que as alegações dos esquisotéricos sobre ouro monoatômico à temperatura ambiente já soam absurdas.

  Mais adiante veremos que cientistas têm estudado certos elementos no estado monoatômico, incluindo o ouro. Mas ele é obtido apenas em nanoestruturas, na forma de fieiras de uns poucos átomos.

. Propriedades Miraculosas

  Aqui apresentamos trechos escolhidos em sites ou blogs esquisotéricos, com as supostas propriedades físicas do ouro monoatômico e seu efeito mágico em seres humanos. No entanto recomendamos ao internauta que siga os links e veja os textos completos.

Referência [4] : ”Esta “pedra filosofal” como uma dádiva dos deuses de acordo com os documentos que estão guardados atualmente em museus, era sempre manipulada por sacerdotes, que também a ingeria como “pão”, juntamente com os dirigentes máximos destas antigas civilizações. Portanto, ela nada mais era que o ouro (monoatômico) em seu alto grau de pureza e sutil estabilidade e não o tipo de ouro como individuo do século XXI o conhece, quando já com a sua aparência de “pedra incombustível”, era depois transformada/transmutada para a sua aparência de pó bem fino para ser consumido.

Este ouro/”pedra filosofal” consumido/digerido já em sua forma transformada como um pó finíssimo no tempo de Moisés, era “algo” que podia, portanto, ser convenientemente reduzido para a sua assimilação físico-química pelo organismo humano e, inclusive, influenciar o individuo mentalmente.

Portanto, o Mfkzt também conhecido como “pó branco/pão da vida” com a sua capacidade de “dar a Vida”, era tido ainda no tempo de Moisés como uma dádiva dos deuses aos faraós, que ao ingeri-lo constantemente, adquiriam a sua natureza divina. Nesta época a “pedra filosofal” – ouro monoatômico – era transmutada em locais sagrados por artesãos/sacerdotes e tempos depois aqueles que ainda guardavam alguns destes conhecimentos secretos especiais como no Ofício da Maçonaria eram chamados de “hábeis” ou “habilidosos”.

A ingestão do Mfkzt/pó branco ou “pão da vida” no Egito antigo melhorava a vida daquele que o ingeria, provavelmente estendendo a sua expectativa de vida. De acordo com os antigos registros esta “pedra sagrada” tinha os atributos de ser anti-cancerígena por combater de formações celulares, consertando cordões de DNA, de estimular/potencializar certas funções hormonais do sistema endócrino humano e, finalmente, de possuir certas propriedades que de certa forma podiam ativar o campo energético do individuo.”



Referência [5] : ”Bom, hoje sabemos que o orme egípcio era feito de ouro puro em um estado alterado e desconhecido dos químicos, estado que o permitia ser dissolvido em água potável (sem ácidos). Em teoria, seria essa substância a responsável por manter a aparência jovial e era de grande valia contra as principais doenças, servida com regularidade ao faraó conforme visto em vários hieróglifos. Era o leite de Hathor que dava divindade aos faraós.”



Referência [6] : ”Então, o vinho das cerimônias cristãs é o símbolo do Fogo de Estrelas Anunnaki que logo foi substituído pelo "Pão/Pedra", que os mesopotâmios chamavam de "pedra sublime" (Ouro branco em pó ou ouro monoatômico). Esse substituto não alimentava, mas sua finalidade era o de apenas gerar efeitos em seu sistema endócrino, em particular a Pineal. No famoso romance de Wolfram von Eschenbach, diz que os Cavaleiros Templários do Castelo Graal, "viveram em virtude da mais pura pedra". O Graal não era uma Taça e sim uma PEDRA (uma pedra de luz trazida do céu pelos "anjos" - anunnakis). Seu nome: "Lápis Exillis". Pelo Pó da Pedra, a Fênix arde até as cinzas. Mas as cinzas rapidamente a restauram a vida.”



Referência [7] : ”Mfkzt, pedra filosofal, pão da vida, orme era obtido a partir do ouro monoatômico, transmutando através do fogo controlado (energia calorífica) em pó branco e ingerido. O Mfkzt foi uma concessão de seres extraterrestres através de Enki. O ouro como supercondutor é a chave para o tele-transporte à distancia, transformando matéria física em não física e vice-versa.

No Instituto de Estudos Avançados, nos USA, concluiu-se sobre o "pó branco monoatômico", que devido a que a gravidade determina o "espaço-tempo", esse tal "pó" só pode ser capaz de "dobrar" o espaço tempo e assim desaparece de nossa vista, mas está em uma outra "dimensão" por assim dizer. É considerada "matéria-exótica", que possui atração gravitacional igual a zero.”



Referência [8] : ”Conforme pode ser observado em vários hieróglifos era consumida com regularidade pelos faraós dando divindade a eles, o leite de Hathor.

Também através dos hieróglifos do templo Hathor ficou-se sabendo que o ouro monoatômico de alguma forma anula a gravidade, explicando as construções gigantescas egípcias.”



Referência [9] : ”O Ouro Monoatômico era muito encontrado no passado. Porém, ele foi escasseando. Entretanto, ele foi encontrado no final da década de setenta por um fazendeiro David Hudson (ver detalhes abaixo), no Arizona. Embora esse fazendeiro tenha sido punido com altas taxas de impostos e multas pelo governo, sob pena de danos ao meio ambiente, esse homem conseguiu patentear o composto químico pela IBM com o nome de ORMES – ORBITALY REARRANGED MONOATOMIC ELEMENTS , Elementos Orbitalmente Rearranjados. Segundo Hudson, suas propriedades são:
• Restauração da Juventude e Vitalidade
• Abertura do Terceiro Olho
• Abre a porta para a próxima dimensão
• Permite a manifestação instantânea do Pensamento
• Levanta o véu de vidas anteriores
• Oferece sabedoria Extraordinária
• Permite Levitação
• Permite Ascensão

Ou seja, quando o produto passa por um determinado processo químico, o seu peso pode chegar a zero ou a menos zero, levitando. Com o composto químico é um excelente condutor, qualquer coisa que se encoste nele, fica interligado pelos Campos de Meissner, ou seja, interagem num processo chamando Coerência Quântica. Portanto, tudo que encosta-se a ele, também levita. Uma análise coerente de minha parte: As Pirâmides do Egito e todas as grandes Construções do Passado foram feitas com o auxílio do Ouro Monoatômico. Se uma pedra pesando toneladas se encosta no minério, a pedra passa a ter peso negativo, assim ela levita e acaba sendo possível erguê-la sem auxílio de máquinas.



Referência [10] : ”Mais recentemente, a redescoberta de ouro monoatómico em sítios arqueológicos do Oriente Médio veio reforçar a crença em civilizações do passado altamente sofisticadas. As substâncias monoatómicas são supercondutoras de energia em temperatura ambiente e possuem propriedades anti-gravitacionais. Somente nos últimos anos o ouro monoatómico tem sido investigado pela física. Arqueologicamente, entretanto, o ouro monoatómico mesopotâmico é conhecido desde 1889, quando sir Flinders Petrie demonstrou que o material era produzido há 3 mil anos atrás.



Referência [11] : ”Um estudo sobre os Anunnaki, é muito curioso, porque toca no conhecido "Ouro Mono-Atômico" que poderia nos dar uma capacidade tremenda. Nós poderíamos funcionar muito acima do modo que (hoje) estamos operando mentalmente? Possibilidade de levitar, de ficar invisível, de viver uma longa vida assim como os patriarcas do relado biblico (Abraão, Moisés e outros)? Além disso, ser capaz de viajar no tempo e ter uma Consciência Iluminada como os faraós do Antigo Egito. Esse leque de ações aparentemente impossíveis já pode ser realizado com a ajuda de um composto químico denominado O OURO MONOATÔMICO.

E este ouro mono atômico existe mesmo?

Conhecido como o Pó de Mfkzt ou Pó de Projeção, o Ouro Monoatômico.Esse produto está sendo utilizado pela ciência contemporânea na construção e manutenção dos trens de Maglev ou trens de alta velocidade, que levitam sobre os trilhos. Esses trens conseguem uma velocidade média de 580 km por hora graças ao Ouro Monoatômico.”



Referência [12] : ”Os pesquisadores ficaram consternados ao descobrir que o pó era uma fórmula de alta pureza do ouro monoatômico (n.t. Que os mais antigos Faraós do Egito e sua família consumiam durante as refeições), com uma estrutura cristalina desconhecida. O pó de ouro monoatômico em sua forma pura estimula grandemente a troca de energia a nível celular e neural. Isso faz com que um processo acelerado de rejuvenescimento do corpo físico aconteça.

Teoricamente, um homem pode viver no mesmo corpo físico durante milhares de anos, desde que ele consuma ouro monoatômico de vez em quando, uma quantidade bem definida de pó de ouro monoatômico. Isso explica muitos aspectos intrigantes sobre a incrível longevidade de algumas figuras importantes e descobre parte das intenções ocultas da elite global.”



Referência [15] : ”[David Hudson]...Registró fenómenos desconcertantes: determinadas fracciones de ese polvo blanco, ricas en Osmio, al ser expuestas al Sol, desaparecían repentinamente con un silencioso fogonazo. Otras, ricas en Iridio, al calentarlas en un recipiente hermético, perdían hasta el 44 % de su peso, y lo recuperaban al enfriarse. Esta disminución de peso se transmitía al recipiente. En ocasiones desaparecían y reaparecían según la temperatura. Su comportamiento en los campos magnéticos, hacía pensar en superconducción eléctrica a temperatura ambiente y parecía que sus átomos eran capaces de atravesar sólidos, mediante el llamado efecto túnel de Josephson.

Este comportamiento anómalo decidió mostrarlo a un destacado físico de vanguardia, Harold E. Puthoff, director del Instituto de Estudios Avanzados de Austin. Puthoff le explicó que podría tratarse de Materia Exótica, una sustancia capaz de modificar la curvatura espacial que se manifiesta como gravitación, lo que explicaría las diferencias de peso. Se asombró al comprobar que esta disminución del 44% coincidía exactamente con sus cálculos teóricos anteriores. Representaría un descubrimiento crucial para la conquista del Espacio.”



Veja também : Referência [13], Referência [14]

  Trata-se de uma salada de afirmações e especulações fantasiosas em torno de mitos e textos antigos (incluindo a Bíblia), extraterrestres (como os absurdos anunnakis de Zecharia Sitchin), misticismo, teorias de conspiração, etc. Nenhuma evidência é apresentada para as fantásticas propriedades atribuídas aos ORMUS, tudo vai depender da credulidade (ingenuidade ?) de quem acessa os textos. Os erros em Física são alarmantes, por exemplo, a Ciência não conhece qualquer material com propriedades anti-gravitacionais, isto é, que tenha propriedades de levitação. Trens de alta velocidade que “levitam” sobre o leito da via (Maglev) nada têm a ver com ouro monoatômico e anti-gravidade.

  As alegações da Referência[15] são absurdas dentro da Física atual, no entanto é citado “um destacado físico de vanguarda”, Harold E. Puthoff (ver também aqui[23]). Na verdade, segundo a Wikipedia, o Dr. Puthoff tem formação em engenharia elétrica, e desenvolveu teorias alternativas à Relatividade Geral e Mecânica Quântica. Também já se interessou por Parapsicologia e Cientologia. Por que o Sr. Hudson teria consultado exatamente alguém que prefere uma “ciência alternativa” ? Suas alegações já teriam sido rechaçadas por acadêmicos da corrente principal ?

  Alguns textos ([16], [17], [18] e [19]) usam um jargão científico que realmente impressiona, exigindo atenção e pelo menos um conhecimento básico de Física e Química para perceber os erros.

Referência[16] : ”Classical literature states that the white powder has a fluorescent-like glow. Hudson says that this powder behaves as a superconductor at room temperature, giving it very interesting properties. Because it is a superconductor, it tends to "ride" on the magnetic field of the earth, giving it the powers of levitation. It has been found to be very difficult to determine the specific gravity of monatomic elements because the weight varies widely with temperature and the magnetic environment. Under some circumstances, monatomic elements weigh less than zero! That is, a container full of monatomic matter could be observed to weigh less than the empty container.”



  As propriedades de brilho e supercondutividade teriam, é claro, que ser comprovadas em um laboratório confiável e os resultados publicados em uma revista científica como a Nature. Mas o texto pelo menos explica que a levitação seria conseqüência da supercondutividade. Faltou dizer que o efeito é produzido por correntes elétricas induzidas no material, gerando um campo magnético que se opõe ao campo primário. Os dois campos interagem e surge daí uma força capaz de mover objetos. Não se trata, portanto de anti-gravidade, mas de um fenômeno puramente eletromagnético.

  A afirmação de que elementos monoatômicos poderiam pesar menos que zero é uma besteira descomunal, já que peso por definição é o produto da massa pela aceleração da gravidade, o que só pode dar um valor maior ou igual a zero. Naturalmente seria impossível medir corretamente a massa em balanças convencionais, se uma tendência para levitar se opusesse à força peso.

  Na Referência[19] ocorre um problema similar ao citado em relação à Referência[16], pois o texto remete a um artigo pelo Dr. K.V.K. Nehru. Acontece que o Dr. Nehru é um físico indiano que criou uma teoria do “Universo do Movimento”. Somos levados por ele e outros citados, a uma visão da Física e Cosmologia que se afasta da Ciência atual. (Referências [20], [21] e [22])

  Não estamos aqui tentando desmerecer o trabalho de acadêmicos que propõem novas visões do Universo através de suas hipóteses. Mas é preciso lembrar que uma hipótese que explica os fenômenos envolvidos e tem um arcabouço matemático inteiramente coerente NÃO ESTÁ AUTOMÁTICAMENTE VALIDADA. É preciso passar pela fase da experimentação e ter os resultados avaliados pela comunidade científica mundial (veja "Método Científico"). Não adianta querer justificar a existência de ouro monoatômico em grandes quantidades nas condições ambientes normais através de uma Física alternativa não comprovada.

. David Radius Hudson (Referências [24], [25], [26], [27], [28], [29] e [42])


  O Sr. Hudson é constantemente citado quando se fala de ouro monoatômico e ORMUS em geral, e teria sido ele o criador do termo “Orbitally Rearranged Monoatomic Elements” (ORME).

  Hudson era agricultor e na década de 1970 começou a fazer pesquisas com amostras de minerais e solo em sua própria fazenda, acabando por dedicar muito tempo e dinheiro a essa atividade. Como não tinha formação acadêmica convencional, criou suas próprias "teorias" para explicar os diversos resultados que foi observando durante seus experimentos que duraram muitos anos.

  Em suas palestras, Hudson fez declarações incríveis como esta (da Referência [24]) :

”Keep in mind that the Soviet Academy of Sciences, the most prestigious scientific body in the Soviet Union and Johnson-Mathewe- Inglehart produce all the precious metals in the world. The mining activity of the best deposit in the world in South Africa for six of these elements (Pd, Pt, Os, Ru, Ir, and Rh -- i.e. no silver or gold) may yield only one-third of one ounce of the precious metals per ton of ore. They go a half mile down into the ground, following an 18 inch seam of material, to get 1/3 of 1 oz per ton of all the precious elements. No one else knows it’s there, and no one can analyze it. We, on the other hand, are able to derive and identify out of one ton of ore: 6-8 ounces of Palladium, 12-13 ounces of Platinum, 150 ounces of Osmium, 250 ounces of Ruthenium, 600 ounces of Iridium, and 1200 ounces of Rhodium!!”



  Isto é, ele alegou que com seu método poderia extrair 6.663 vezes mais paládio, platina, ósmio, rutênio, irídio e ródio, do minério do que se consegue pelos meios convencionais. De uma tonelada de minério, ele extrairia 62,94 quilos destes metais preciosos, em lugar das 9,45 gramas obtidas normalmente !!!!!

  Registrou patentes de suas descobertas em vários países [30], e aqui você pode examinar a patente inglesa de 1989 [31]. Logo no início, Hudson esclarece que sua invenção permite separar a forma monoatômica de certos elementos metálicos, deste modo possibilitando obter metais no estado-m a partir de sua forma comercial :

”This invention relates to the monoatomic forms of certain transition and noble metal elements, namely, gold, silver, copper, cobalt, nickel and the six platinum group elements. More particularly, this invention relates to the separation of the aforesaid transition and noble metal elements from naturally occurring materials in their orbitally rearranged monoatomic forms, and to the preparation of the aforesaid transition and noble metal elements in their orbitally rearranged monoatomic forms from their commercial metallic forms. The materials of this invention are stable, substantially pure, non-metallic-like forms of the aforesaid transition and noble metal elements, and have a hereto unknown electron orbital rearrangement in the "d", "s", and vacant "p" orbitals. The electron rearrangement bestows upon the monoatomic elements unique electronic, chemical, magnetic, and physical properties which have commercial application.”



  A patente inclui um procedimento de 21 etapas para a obtenção de ouro monoatômico (G-ORME) na forma de um pó branco. A complexidade do procedimento ressalta o ridículo dos métodos caseiros para obtenção de G-ORME que circulam na Internet.

  Hudson pensou em produzir em escala industrial seus produtos, mas um acidente em suas instalações com vazamento de ácido, acabou por levá-lo a abandonar o empreendimento :

Referência [27] : ”Hudson wanted to fund his ORMUS production and research without going through conventional channels because he found out fairly quickly how resistant existing structures were to the kind of changes that ORMUS promised. He decided to go for small investors using a series of lectures across the United States. This could have worked but, in order to save money, he built his production facility in an area which was inappropriate for a chemical plant. When he had an acid spill many people had to be evacuated and some people were injured by the fumes from the acid.”



Referência [32] : ”David Hudson has faced a number of difficulties in getting his ORMUS production on line. When his plant was five days into a test run in the summer of 1998, a nitric acid tank sprang a leak. Fortunately Hudson had a concrete catch basin, which contained the acid. Unfortunately the emergency response team from the fire department sprayed foam on the acid instead of simply diluting it with water. The foam reacted with the acid and generated a large cloud of orange nitric acid gas. Several hundred people had to be evacuated from the surrounding area.

As a consequence of this event Hudson was fined and forced to think about moving his plant.

A short time after the acid leak Hudson had a heart attack. He had to have six bypasses. Subsequent to his surgery he had additional heart problems but seems to be doing well now.

His plant is still not ready for production. The delays cost him a great deal of money and this set him back even further. Now he must move his plant into a properly zoned area. In November of 2000 he sent out his last newsletter titled "ENOUGH IS ENOUGH" in this newsletter he suggested that his plant has been "regulated out of existence".”



  Hudson não se preocupou em divulgar os relatórios dos laboratórios independentes em que teria(??) testado os produtos de sua metodologia. Como suas “teorias” não encontram respaldo na Ciência, seu trabalho é considerado pseudociência ou charlatanice. Como exemplo, na Referência [1] há uma lista de onze erros em suas proposições. Você pode ver outras críticas sobre ouro ou metais monoatômicos nas referências [33] e [34].

  Na Referência [41] há uma parte muito interessante sobre a carreira de Hudson. Para facilitar a consulta, transcrevemos aqui esta parte. Segundo o autor, Hudson mostrou-se sempre esquivo quando se tratava de apresentar evidências de suas fantásticas afirmações, e até mesmo desprezou a necessidade de apresentar provas. Segundo ainda este texto, teria sido em 1992 que um tio emprestou a Hudson um livro sobre alquimia, e ele tornou-se fascinado pelo assunto. Leu centenas de livros sobre alquimia e temas esotéricos, e acabou por concluir que o elixir da longevidade, um certo “pó branco de ouro”, era o seu ouro monoatômico.

. Ouro Monoatômico na Natureza ?

  Os “fiéis” do ouro monoatômico afirmam que ele é encontrado em estado natural, seria necessário apenas saber extraí-lo :

Referência [8] : ”Essa água possui alto teor mineral, sendo imprópria para consumo. Mas, como até atualmente, contém uma quantidade alta de ouro monoatômico natural. Experimentos revelam que o precipitado do Mar Morto contém 70% de ouro em estado monoatômico e 30% de magnésio. A aplicação de ácido hidro clorídrico no precipitado seco dissolve o magnésio, deixando um pó branco, o shem-an-na, shamana, maná, o ouro monoatômico.”



Referência [11] : ”Será que as provas que temos hoje não nos revela com exatidão que por volta de 5.000 anos a.C. recebemos umas visitas de Extra- Terrestres, aterraram primeiramente onde hoje o Rio Eufrates, se encontra com o Golfo Pérsico. É por essa razão que nessa área, existe uma enorme concentração do que chamamos de "Ouro Monoatômico" que pode ser encontrado no fundo do mar. Nos dias de hoje, a maior concentração pode ser encontrada nas ilhas do Havaí. Os visitantes estavam numa busca para encontrar este metal que alem de ser usado para tele transporte pode ser usado para reparar e melhorar Todas as funções corporais, e impedir o corpo de envelhecer (hoje se tem muitos produtos cosméticos em teste em uso, aonde se usa este produto).”



Referência [13] : ”Monatomic elements are naturally produced by thermal-chemical reactions within the Earth's core and spewed forth along with fine ash during volcanic eruptions. Although they can be found in trace amounts virtually anywhere on the Earth's surface, they are primarily concentrated in volcanic soils. In recent years, several proprietary methods to recover monatomic elements from volcanic soils, and produce them from refined metals, have been discovered by independent metallurgical researchers. Some of these processes have been patented, and some remain as trade secrets.”



Referência [15] : ”La patente es muy explicita, detallada, y bien planteada. Fue redactada por un equipo con sólidos conocimientos en Física y Química. Tiene un fallo: el empeño en afirmar en que estos elementos preciosos se hallan en forma monoatómica sin aportar pruebas fehacientes. Quizás por esto fue rechazada en EEUU, o porque era peligrosa para otros intereses, quizás la minería de metales preciosos o la tecnología aeroespacial. Según Hudson, los elementos preciosos en este Estado M, son entre 10.000 y 100.000 veces más abundantes en la Naturaleza, que en el estado físico normal, pero al ser indetectables por los procesos analíticos normales, se consideran inexistentes.”



Referência [18] : ”Many plants are known to contain these elements even many of the vegetables and herbs grown for our food, especially if the soil in which they are grown is of volcanic origin. Sea salt is also known to contain what is termed “ormus” (white powder gold) and there are various ways to extract it that you can find on the internet. However other stuff can get concentrated into the mixture as well which could be harmful such as lead, mercury, cadmium and arsenic, and taking the right dose is critical.”



  Os metais no estado monoatômico seriam produzidos no centro da Terra e expelidos pelos vulcões, deste modo eles seriam encontrados por toda a superfície do planeta. Plantas também conteriam estes elementos, assim como o sal marinho. Hudson afirmou inclusive que elementos preciosos no estado monoatômico (Estado M) são mais abundantes na Natureza do que no estado físico natural. Mas devido a suas propriedades especiais, eles seriam indetectáveis pelos processos normais de análise de amostras minerais, permanecendo ignorados. Naturalmente, nenhuma evidência é apresentada para suportar todas estas alegações.

. A Ciência Desconhece o Ouro Monoatômico ?

  Será que a Ciência desconhece este miraculoso estado da matéria ? Longe disso, o estado monoatômico vem sendo estudado intensivamente devido à sua importância para a nanotecnologia. Veja um pequeno trecho de um artigo na publicação “Advanced Nanomaterials and Nanotechnology: Proceedings of the 2nd International Conference on Advanced Nanomaterials and Nanotechnology, Dec 8-10, 2011, Guwahati, India”, página 572 :


  Você pode dar uma olhada nas Referências [35], [36], [37], [38], [39] e [40] para ter uma idéia da complexidade do assunto. Os pesquisadores têm trabahado com quantidades extremamente pequenas (nanoescala) de materiais no estado M obtido em laboratório, às vezes com fios de uns poucos átomos de comprimento. Nada que se assemelhe às enormes quantidades mencionadas por Hudson e outros fiéis dos ORMEs. Nenhuma das extraordinárias propriedades físicas mencionadas anteriormente nesta página foi registrada.

. Conclusão

  Na Internet encontramos uma enorme quantidade de material sobre o “mágico ouro monoatômico”, mas uma total falta de evidências. O longo trabalho do próprio Hudson não foi validado pela comunidade científica, de modo que as incríveis alegações acerca dos ORMUS ficam mesmo na vala comum das pseudociências e fantasias esquisotéricas em geral. Lembra o caso das “teorias” do Dr. Wilhelm Reich, (que incluem o orgônio), também jamais validadas pela Ciência. Em seu próprio laboratório, Reich alegou conseguir os mais impressionantes resultados, e até hoje, um numeroso grupo de seguidores testemunha que seus dispositivos funcionam de fato. Infelizmente somente eles mesmos obtêm resultados com os pueris aparelhos orgônicos.

Cyro - Julho/2015

. Referências

[1] ORMUS (rationalwiki.org/wiki/ORMUS)

[2] Monatomic Gas (en.wikipedia.org/wiki/Monatomic_gas)

[3] Gold (en.wikipedia.org/wiki/Gold)

[4] Ouro Puro – Monoatômico (pegasus.portal.nom.br/ouro-puro-monoatomico/)

[5] Ormus – Ouro monoatômico (averdadenomundo.blogspot.com.br/2012/12/ormus-ouro-monoatomico.html)

[6] O Sangue / Ouro dos Deuses ! (rmorais76.blogspot.com.br/2013/09/o-sangueouro-dos-deuses-o-fogo-de.html)

[7] Anunnaki – Ouro Monoatômico – Uma Herança de Enki (grupoufologicorion.blogspot.com.br/2015/04/anunnaki-ouro-monoatomico-uma-heranca.html)

[8] Ormus – Ouro Monoatômico (planetaauroramagos.blogspot.com.br/2015/03/ormus-ouro-monoatomico.html)

[9] A Pedra Filosofal do Século XXI – O Ouro Monoatômico (efeito.exillis.com.br/2012/04/pedra-filosofal-do-seculo-xxi-o-ouro.html)

[10] Os Sumérios e o Povo Hanunnaki (grandesmisterios.com.sapo.pt/misterios_8.html)

[11] Origem da raça humana pelos Ananak 2 (www.ebah.com.br/content/ABAAAgHmMAH/origem-raca-humana-pelos-ananak-2?part=3)

[12] Base Alienígena descoberta nas Montanhas Bucegi, Romênia, final (thoth3126.com.br/base-alien-dentro-das-montanhas-bucegi-na-romenia-final/)

[13] Monatomic Elements – Vital Energy Enhancer (www.awakening-healing.com/M3.htm)

[14] Secrets of the Exodus Rediscovered (www.reasontofreedom.com/secrets_exodus_rediscovered.html)

[15] Ormus, leyenda o realidad ? (artursala.wordpress.com/2013/07/11/ormus-leyenda-o-realidad-por-alberto-borras-gabarro/)

[16] The Science of Monatomic Gold (www.redlettermin.com/uploads/The_Science_of_Monatomic_Gold.pdf)

[17] Monoatomic Elements and Their Strange Properties (scienceofwholeness.com/monoatomic-elements-and-their-strange-properties/)

[18] What Are Monatomics (Monatomic Elements)? (scienceofwholeness.com/what-are-monatomics-monatomic-elements/)

[19] Orbitally Rearranged Monoatomic Elements (rs2theory.org/book/export/html/25)

[20] Superconductivity: A Time Region Phenomenon (library.rstheory.org/articles/KVK/Superconductivity.html)

[21] RS2 Theory (rs2theory.org/book/export/html/353)

[22] GLIMPSES OF A NEW PARADIGM (reciprocalsystem.com/rs/cwkvk/index.htm)

[23] Dr. Hal Puthoff - Project Stargate (www.thelivingmoon.com/41pegasus/12insiders/Hal_Puthoff_001.html)

[24] David Radius Hudson (www.halexandria.org/dward467.htm)

[25] ORMUS - O Que é Isso (Um Resumo) (energiassutis.blogspot.com.br/2012/02/ormus-o-que-e-isso-um-resumo.html)

[26] Alchemists: David Radius Hudson (expand-your-awareness.com/blog/articles/alchemists-david-radius-hudson/)

[27] What became of David Hudson (www.halexandria-foundation.org/forums/viewtopic.php?f=6&t=98)

[28] The Elements of Life (altered-states.net/barry/newsletter381/orme.htm)

[29] Thread: Is David Radius Hudson still alive ? (forum.alchemyforums.com/showthread.php?4176-Is-David-Radius-Hudson-still-alive)

[30] David Hudson's World Patents (www.subtleenergies.com/ormus/patents/Worldpat.htm)

[31] Non-Metallic, Monoatomic Forms of Transitional Elements (www.rexresearch.com/ormes/ormes.htm)

[32] ORMUS FAQ (www.subtleenergies.com/ormus/faq.htm#3)

[33] What is monoatomic gold ? (skeptics.stackexchange.com/questions/5963/what-is-monoatomic-gold)

[34] Silver Colloids (www.silver-colloids.com/Pubs/Monatomic-Myth.html)

[35] Electronic structure and dimerization of a single monatomic gold wire, 1999 (arxiv.org/abs/cond-mat/9904181)

[36] The Puzzling Stability of Monatomic Gold Wires, 1998 (arxiv.org/abs/cond-mat/9812369)

[37] Stiff monatomic gold wires with a spinning zigzag geometry, 1999 (arxiv.org/abs/cond-mat/9905225)

[38] Pulling Monatomic Gold Wires with Single Molecules: An Ab Initio Simulation, 2002 (www.researchgate.net/publication/11064267_Pulling_Monatomic_Gold_Wires_with_Single_Molecules_An_Ab_Initio_Simulation)

[39] Simulations of quantum transport in nanoscale systems: application to atomic gold and silver wires, 2002 (m.iopscience.iop.org/0957-4484/13/3/321)

[40] Scanning tunneling microscopy of monoatomic gold chains on vicinal Si(335) surface: experimental and theoretical study, 2005 (hektor.umcs.lublin.pl/~kwapin/public/010.pdf)

[41] Deadly Panacea (www.phoenixnewtimes.com/news/deadly-panacea-6431046)

[42] ORMEs - Superconductivity and Modern Alchemy (nexusilluminati.blogspot.com.br/2008/06/ormes-orbitally-rearranged-monatomic.html)



debunking monoatomic gold miraculous properties debunked, a farsa do, a verdade sobre o ouro monoatômico, ORMUS, ORMEs, estado-m, estado M

Ver perfil do usuário

2 Re: Keshe GANS em Ter 17 Nov 2015, 16:44

acalister


Rank : 5
Rank : 5
Como produzir ORMUS utilizando a complexa técnica KESHE, o messias chama isso de GANS

https://www.youtube.com/watch?v=ybH_kU9kF9k


Este próximo vídeo mostra de forma mais simples como produzir ORMUS utilizando água salgada e hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio, na verdade qualquer substância caustica como forma de aumentar o PH da água salgada, enfim, existem meios ainda mais fáceis de se produzir ORMUS.


https://www.youtube.com/watch?v=9MYR8GpaF9I





Ver perfil do usuário

3 Keshe Co2 em pó em Ter 17 Nov 2015, 16:51

acalister


Rank : 5
Rank : 5
Como transformar ORMUS em pó, o falso messias Keshe chama isso de Co2 em estado sólido, vale apena conferir.

https://www.youtube.com/watch?v=kA8e4VPu-AM


Keshe é mesmo o messias dos acéfalos, pqp.

Ver perfil do usuário

4 Re: Keshe GANS Hoje à(s) 09:05

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum