Para quem quer poupar combustivel !


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

AULA 5 O QUE E O HIDROGENIO BY ENERGIAH2O

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 AULA 5 O QUE E O HIDROGENIO BY ENERGIAH2O em Ter 17 Ago 2010, 22:04

ENERGIAHHO


Rank : 1
Rank : 1
Hidrogénio: uma energia para o futuro


Portugal
gasta cerca de 6% do seu PIB todos os anos para importar energia,
nomeadamente petróleo e gás natural. Enquanto que o plano nacional de
barragens ou a construção de parques eólicos contribui para reduzir em
cerca de 3 milhões de barris de petróleo por ano, a produção de
hidrogénio via electrólise da água permitiria que deixássemos de
importar energia, pois os recursos hídricos portuguesas seriam mais do
que suficientes para satisfazer todas as nossas necessidades. No
entanto, diversos estudos têm apontado a baixa eficiência e o alto custo
associado à produção de hidrogénio. A produção de energia utilizando o
hidrogénio como base tem actualmente diversos problemas mas o facto é
que apresenta um potencial energético muito superior. A General Motors,
Honda e a BMW já têm veículos protótipos movidos a hidrogénio. A GM
preparava-se até para lançar o primeiro veículo comercial do mundo
movido a hidrogénio neste ano, mas teve de adiar a iniciativa devido à
inexistência de uma rede de distribuição nos EUA.

A
célula de combustível foi inventada pela primeira vez ainda no século
XIX. A tecnologia tem mais de 100 anos mas os governos mundiais não têm
investido na mesma, pois durante mais de 100 anos o preço do petróleo
era relativamente barato. Mas a NASA utiliza o hidrogénio liquido desde
1960 para impulsionar os seus foguetões, e nos EUA já existem
complexos industriais que produzem hidrogénio liquido há mais de 50
anos. Existem vários processos para converter o hidrogénio em energia, e
esses processos necessitam ainda de alcançar alguma consistência e
maturidade. Mas não será este o mesmo problema que o petróleo enfrentou
quando foi introduzido no mercado?

O hidrogénio não existe em
estado puro no nosso planeta, mas pode ser obtido através da
electrólise da água, sem qualquer emissão de poluentes para a
atmosfera. Mas o ponto é: sendo o hidrogénio a grande fonte de energia
do Universo (é aquela que as estrelas utilizam para alimentar o seu
processo de combustão), não estamos a desaproveitar o seu potencial? É
que em Portugal o discurso político não contempla este tema, talvez por
desconhecimento ou cepticismo. Mas existem diversas organizações em
Portugal, como o IST que têm trabalhado arduamente nesta tecnologia.
Temos de aproveitar aquilo que temos. E temos de ter visão. Os métodos
que utilizamos actualmente para converter o hidrogénio em energia podem
ter ainda vários problemas e não serem muito eficientes, mas temos de
estar conscientes de que esta energia pode ser de facto a energia do
futuro. Se a tecnologia actual não permite tirar ainda o melhor recurso
possível do hidrogénio, não deverá ser essa a razão para deixarmos de
investir no desenvolvimento de tecnologias capazes. Não nos devemos
esquecer que para uma quantidade equivalente de petróleo, o hidrogénio
tem um potencial energético de cerca de 20 vezes superior. Quem no mundo
conseguir dominar esta fonte de energia e as tecnologias associadas,
além de liderar a próxima revolução energética, reforçará em muito a sua
competitividade estratégica, fruto das novas indústrias high value added e dos consequentes milhares de novos postos de trabalho.

Ver perfil do usuário
Sabe o que eu não gosto em vendedores, eles usam de frases de impacto, que são verdades em outros contextos, com a finalidade de vender seus produtos. Isso confunde as pessoas e eles vendem.

Vamos analisar os textos acima sem ser pelos olhos de quem quer vender alguma coisa, vejamos pelos olhos de quem quer tirar o que realmente tem de útil nisso.

ENERGIAHHO escreveu: Mas o ponto é: sendo o hidrogênio a grande fonte de energia
do Universo (é aquela que as estrelas utilizam para alimentar o seu
Processo de combustão), não estamos a desaproveitar o seu potencial?
Claro que o hidrogênio é a principal fonte de energia no nosso universo, dentro das estrelas, fazendo fusão nuclear. Desaproveitando o potencial? Como, se por muitos anos os cientistas vem tentando fazer uma fusão nuclear auto-sustentada aqui na terra? Longe de isso estar sendo desconsiderado, mas comparar o poder da fusão nuclear com produção e queima de hidrogênio, isso sim e desnatural.

HHO só tem haver com fusão nuclear porque os dois usam hidrogênio, só.

ENERGIAHHO escreveu:Mas a NASA utiliza o hidrogênio liquido desde
1960 para impulsionar os seus foguetões
Sim, não há nada melhor para por algo em orbita! O hidrogênio em peso é o combustível mais energético que se conhece. Em peso! Só que ocupa um espaço enorme, olha a barrigona que é o tanque do ônibus espacial. Mas que adiantaria um combustível mais esbelto e com menos força? O que é mais fácil de fazer voar, um lápis de ferro ou uma bola? A bola é muito maior, mas um chute, um impulso, e ela vai longe, já o lápis de ferro... chuta ele, vai.

Um foguete movido a hidrogênio é mais leve e mais volumoso, mas para um foguete o peso é mais importante.

Pra ter uma idéia de proporção, uns 25 litros de hidrogênio, pega miseras 2 gramas, já 25 litros de gasolina pesa quase 19 quilos.

Ocupa mais espaço, mas é melhor usar hidrogênio para fazer algo voar que gasolina. Sim, em peso (peso, não volume) o hidrogênio e umas 3 vezes mais energético que a gasolina. Sei que não se usa gasolina em foguetes.

ENERGIAHHO escreveu:O hidrogénio não existe em
estado puro no nosso planeta, mas pode ser obtido através da
electrólise da água, sem qualquer emissão de poluentes para a
atmosfera.
Exceto a poluição que é gerada na produção da energia elétrica utilizada na eletrolise.

ENERGIAHHO escreveu:Não nos devemos
esquecer que para uma quantidade equivalente de petróleo, o hidrogénio
tem um potencial energético de cerca de 20 vezes superior.
Essa eu to tentando entender (acreditar) até agora. Donde vieram esses números? Tu sabes?

ENERGIAHHO escreveu:os recursos hídricos portuguesas seriam mais do
que suficientes para satisfazer todas as nossas necessidades
Só que o recurso que falta é energético, separar água em hidrogênio e oxigênio gasta muita energia. Donde viria a energia para eletrolisar toda água necessária para substituir o petróleo?

ENERGIAHHO escreveu:A GM
preparava-se até para lançar o primeiro veículo comercial do mundo
movido a hidrogénio neste ano, mas teve de adiar a iniciativa devido à
inexistência de uma rede de distribuição nos EUA.
Esse é um grande problema na economia do hidrogênio, estocar, transportar. O gás hidrogênio é a menor molécula que existe, e escapa de quase qualquer lugar. É muito leve, precisa de muito volume para transportar, possui pouca energia por volume em relação a outras moléculas mais pesadas mesmo se for o hidrogênio liquido, coisa difícil de se trabalhar.

É muito mais fácil trabalhar com um litro de gasolina, que com um litro de hidrogênio liquido, e este (H²) ainda tem menos poder energético, pois ainda que liquido, ainda é muito mais leve que a gasolina. O hidrogênio liquido é um liquido criogênico, não esqueçam.

É muito mais fácil trabalhar com gás natural que com hidrogênio gasoso, as explicações são similares as de cima, exceto pela temperatura.

ENERGIAHHO escreveu:mas temos de
estar conscientes de que esta energia pode ser de fato a energia do
futuro.
Isso merece uma consideração a parte...



Então gente, “economia do hidrogênio”, é um garoto propaganda de quem quer vender geradores de HHO on-line, on-board. Não que existam mentira nas afirmações feitas, só que isso não prova que geradores de HHO, via eletrolise, on-board, on-line, vai economizar ou mesmo reduzir emissões.

Ver perfil do usuário
ENERGIAHHO escreveu:mas temos de
estar conscientes de que esta energia pode ser de fato a energia do
futuro.
Não sou contra a “economia do hidrogênio” e nem afirmo que não se possa utilizar geradores de HHO on-line/on-board para gerar economia e até diminuir emissões. Eu nunca vi, já vi o oposto!

Se for utilizado somente o hidrogênio na proporção certa, é isso mesmo que acontece. Um pouco, não tão pouco, de hidrogênio gera alguma economia e até reduz emissões.

O problema é garimpar tudo de bom que se sabe sobre o hidrogênio e dizer que por meu produto usar hidrogênio, ele herda todas as boas notícias em qualquer condição.

Posto isso, que as pessoas sejam sensatas e não se deixem enganar.

Vamos falar da “economia do hidrogênio”: (parte 1)

Voltemos ao petróleo. O sol nos fornece energia, as plantas as convertem em energia química, nos comemos as plantas e os animais que comem plantas, e assim nos energizamos. Aconteceu o mesmo com os dinossauros e depois eles viraram petróleo. Então, o petróleo tem a energia do sol (fusão de hidrogênio) armazenada nele em forma de energia química.

Regra básica: Energia se transforma, não se cria e nem se destrói, mas se perde no processo. Tu conhece algum processo que converta 100% de uma forma de energia em outra sem haver perdas para o ambiente?

Vou falar de algo polêmico, mas o alumínio pode ser usado como combustível. Novamente, energia foi gasta para gerar o alumínio, até energia elétrica. Essa energia química esta presente no alumínio. Se você juntar água+soda cáustica+alumínio metálico, você tem a tão esperada geração de hidrogênio sem adição de energia, a energia vem do próprio alumínio. Não é natural pensar no alumínio como fonte de energia, mas ele é.

Já a água, é o hidrogênio que perdeu toda sua energia química ao se oxidar.

A energia química dos hidrocarbonetos, do alumínio metálico (não da bauxita), do hidrogênio e etc., não tá no átomo e sim na ligação química entre as moléculas.

A queima dos hidrocarbonetos muda as ligações moleculares fazendo uma grande molécula de carbonos interligados e encapados por hidrogênio, serem convertida em moléculas oxidadas, que são água (H²O) e gás carbônico (CO²).

A queima do hidrogênio também oxida o hidrogênio gerando água.

Transformar o alumínio metálico em oxido de alumínio também é uma queima.

Imagina fazer o oxido de alumínio virar alumínio metálico novamente, ou juntar gás carbônico mais água e fazer o mais simples dos hidrocarbonetos? Porque reverter essas “cinzas” de material queimado em seus combustíveis originais, descartando o oxigênio, lhe parece difícil e fazer a água soltar seu oxigênio parece ser a coisa mais trivial do mundo?

Embora não seja comum juntar água+gás carbônico e fazer gás metano, o mais simples dos hidrocarbonetos, utilizar óxidos de alumínio num processo que termina em barras de alumínio metálico é um processo muito utilizado. Então não é só o hidrogênio oxidado (água) que revertemos a seu combustível original, só que essas operações demandam muita energia.

Depois disso ficou mais fácil entender que não se convida água a se separar em oxigênio e o combustível hidrogênio. Tem de separar essa molécula na marra, com muita força, força igual a que ele vai devolver quando o hidrogênio for novamente oxidado ou queimado.

O principio é sempre esse: Energia se estoca nas ligações químicas das moléculas, quando liberadas, as moléculas resultantes tem menos energia para fornecer. Um combustível já consumiu energia no passado para ser formado. A mesma energia que se usa para formar uma molécula e devolvida quando ela se parte.

Daí, o petróleo já consumiu energia do sol no passado para se formar, agora, milhões de anos depois, nós não fazemos conta dela quando queimamos hidrocarbonetos. Nem pensamos em recompor os hidrocarbonetos para reutilizá-los. Pense nisso na hora de avaliar a “economia do hidrogênio”

E a “economia do hidrogênio”? Como fica?

Ver perfil do usuário

ENERGIAHHO


Rank : 1
Rank : 1
PARA INGULIR A LINGUA DOS FALANTES, SE TEM DINHEIRO COMPRE E APREOVEITE SE NAO TEM LIGUE E BABA BABA BABA RS NAO TENHO O QUE FALAR MEUS CARROS VAO ATE 70% LIGUE PARA MEU CLIENTE OU ENTAO VA EM BRASILIA E VER PARA CRER BREVEMENTE TEREI VIDOES NO MERCADO LIVRE E PERGUNTE EU NAO SOU OCMO VOCE NAO FALO MUITO E PROVO O QUE FALO LIGUE PARE ELE E VER PARA CRER, MAIS UMA VEZ MEUS PRODUTOS NAO SAO DE FUNDO DE QUINTAL, SO TRABALHO COM COMPUTADORES DE PONTA SE TIVER 550 REAIS PARA COMPRAR UM MICRO CHIP FRESH TEREI O PRAZER EM MANDAR O VIDEO DE INSTACAO, EM ALGUNS MESES VOCE JA TEM SEU DINHEIRO DE VOLTA OBRIGADO ligue para meu cliente em Brasilia e mate sua curiosidade o veiculo dele faz 50% cidade 70% estrada de economia depois me ligue e compre ok, sr george 61 84066471 fale que foi o fabricio obrigado

Ver perfil do usuário
Economia do hidrogênio – Parte 2:

Bem, espero que tenha ficado claro a diferença de se extrair gás hidrogênio da água por eletrolise, ou obter de outra forma, utilizando uma fonte química de energia.

Só pra lembrar: Arrancar o oxigênio do hidrogênio que estão na configuração de água, ou hidrogênio oxidado, consome a mesma energia que será disponibilizada pela queima do mesmo gás hidrogênio liberado.

Usar boro ou alumínio para promover essa separação, pode até parecer ser sem custo energético, mas verifica quanta energia você vai precisar para fazer o alumínio voltar a sua forma inicial ou o boro.

Lembrando que não existe energia gratuita, nem a dos dinossauros, vamos a “economia do hidrogênio”.

Imagine que você tenha um sistema de células foto-voltaicas gerando energia elétrica. Se você não utilizar essa energia, ela será perdida, tem de armazená-la. Como fará isso? Usando uma bateria? Convertendo em gás hidrogênio? De qualquer forma a bateria ou o gás de hidrogênio, nesse caso, são vetores energéticos, armazenadores, não fontes de energia. Quem utiliza essa bateria ou o gás hidrogênio, pensa neles como fonte de energia por desconsiderar quanta energia foi gasta antes.

Toda energia renovável funciona assim. Tem de captar energia diretamente, armazená-la de alguma forma, transportá-la para o destino e utilizá-la. A fonte de energia primaria sempre estará num sistema que não tem prazo curto para acabar. Em geral, no fim, virá do sol. Vento, represas, marés, o próprio sol, etc. Água não tem energia para fornecer, só se tiver quentinha, e quem esquentou?

Então temos de encarar a “economia do hidrogênio” pensando no hidrogênio como um vetor energético, armazenador de energia, não fonte.

Alguem já viu no planeta terra uma fonte natural de gás hidrogênio para ser extraído? Não existe!

O petróleo pode ser comparado com ir à floresta, cortar uma arvore e queimá-la. Energia fácil.

O gás hidrogênio seria você plantar a arvore, cuidar dela, pra depois cortá-la e queimá-la. Dá mais trabalho, tem de gerar a arvore.

Deveríamos olhar como comparação a “economia do álcool” (aqui no Brasil tem). Se planta a cana e açúcar, ela capta diretamente a energia do sol, colhemos e processamos a cana para extrair o álcool, transportamos para os postos de combustível, abastecemos o carro, queimamos o álcool e assim usamos a energia que foi captada pela cana de açúcar. Isso gasta mais energia do que é consumido nos nossos carros. Vai ser algo semelhante a “economia do hidrogênio”.

A “economia do álcool” não funciona no Brasil por ser mais barato realizar esse processo todo em comparação da produção de gasolina, especialmente nessas épocas. Tem outros valores por trás. É assim que a “economia do hidrogênio” vai evoluir.

Mas pensa, se é pra fazer na marra, porque usar o hidrogênio como vetor energético e não o álcool? Como já foi dito, a parte de transporte e armazenamento é mais complicado com hidrogênio que com o álcool.

Contudo, existem inúmeros processos industriais que tem como subproduto hidrogênio. Gerar cloro, soda cáustica, anodização de alumínio e até geração de energia elétrica em reatores nucleares (pode ser adaptado para tal). Se fosse aproveitada localmente, ou até pressurizada e vendida, vinda do descarte, a energia já foi paga para gerar o produto principal, poderia ser barata e até desconsiderar o escape.

Com o tempo, aparecendo mais objetos que utilizem o gás hidrogênio como fonte de energia, valeria apena forçar a “economia do hidrogênio”, como foi forçada e “economia do álcool” no Brasil.

Bem, e o HHO e meu carro?

Ver perfil do usuário
Bem, e o HHO e meu carro?

Não tem nada haver falar de “economia do hidrogênio”, e tantas outras maravilhas em relação ao HHO e seu carro.

A idéia não é fazer um carro a água e começar a revolução do hidrogênio, não dá.

Tem gente acreditando que uma ínfima quantidade de HHO, que alguns atribuem características mágicas, diferentes das do gás oxigênio + gás hidrogênio, poderia até substituir a gasolina. Tem gente dizendo que gerando 30 litros de HHO, você pode dispensar a gasolina.

Mas a verdade, a idéia real, vem de que ainda não foi alcançado o limite teórico de aproveitamento da energia do combustível, pelo motor. Um motor, teoricamente, poderia fazer mais com o combustível original.

O HHO é a única forma de perseguir isso? Não, tem o MASE (vaporizador de álcool), têm sistemas de ignição super potentes, a própria injeção eletrônica, melhorias mecânicas no motor, por aí vai.

Quando tu pensar em HHO, esquece a “economia do hidrogênio” e o carro movido a água, pensa em várias outras formas de melhorar o desempenho de um carro e que o HHO tenta ser só mais um, só isso.

Agora se alguém quiser te vender uma super ignição eletrônica, com a super faísca, tu não acha que ao invés de teorias mirabolantes, ele deveria simplesmente provar que funciona?

As pesquisas sérias sobre uso de hidrogênio como auxilio a combustão, são de épocas anteriores ao surgimento da injeção eletrônica, carros ainda carburados. Usavam tanque pressurizados de hidrogênio, ou outra fonte mais abundante que esses HHOs que tem por aí.

Eu gostaria que isso funcionasse, mas to esperando e filtrando as inúmeras repetições e alucinações de carros movidos a água.

A propósito, queimar gasolina também gera vapor d’água. Apesar de uma bolha de HHO fazer um barulho igual a um tiro, estourar um saco plástico cheio de ar também, e não tem força nenhuma. Um tiro é um tiro e um barulho é um barulho.

Lutemos pelo HHO com razão, sem paixões, nem enganando ninguém.

Ver perfil do usuário
ENERGIAHHO escreveu: PARA INGULIR A LINGUA DOS FALANTES, SE TEM DINHEIRO COMPRE E APREOVEITE SE NAO TEM LIGUE E BABA BABA BABA RS NAO TENHO O QUE FALAR MEUS CARROS VAO ATE 70% LIGUE PARA MEU CLIENTE OU ENTAO VA EM BRASILIA E VER PARA CRER BREVEMENTE TEREI VIDOES NO MERCADO LIVRE E PERGUNTE EU NAO SOU OCMO VOCE NAO FALO MUITO E PROVO O QUE FALO LIGUE PARE ELE E VER PARA CRER, MAIS UMA VEZ MEUS PRODUTOS NAO SAO DE FUNDO DE QUINTAL, SO TRABALHO COM COMPUTADORES DE PONTA SE TIVER 550 REAIS PARA COMPRAR UM MICRO CHIP FRESH TEREI O PRAZER EM MANDAR O VIDEO DE INSTACAO, EM ALGUNS MESES VOCE JA TEM SEU DINHEIRO DE VOLTA OBRIGADO ligue para meu cliente em Brasilia e mate sua curiosidade o veiculo dele faz 50% cidade 70% estrada de economia depois me ligue e compre ok, sr george 61 84066471 fale que foi o fabricio obrigado

No Brasil, até mesmo em Brasília, se prometer algo em uma propaganda e não cumprir, tem de aceitar a mercadoria de volta e devolver o dinheiro. Tu faz assim? No "mercado pago", do mercado livre, isso fica ainda mais fácil. Ou se der errado tenho de arcar com o prejuízo e me esconder de vergonha. Como já vi colega meu fazer, não que tenha comprado de você.

Outra coisa, gostei de ver, parte para provas reais que isso funciona, deixa as lindas teorias do hidrogênio de lado.

Tenta por teorias reais que expliquem como o HHO pode melhorar o aproveitamento do combustível pelo carro. Se tu vende e já viu funcionar, então tu deve ter uma idéia, saber números reais, não só conceitos que podem ter qualquer quantidade.

O motor trabalha mais frio? Quanto e por quê?
Precisa mudar o avanço no carro?
Qual a quantidade de HHO que é necessária para cada litro de combustível consumido, com que economia?
Em que carros isso funciona, e quais não funciona?
Dá onde vem 50% de economia? Isso é forte, até uns 25% eu tento engolir.

Se ficar provado que isso funciona, tu fica rico. Por enquanto, isso tudo ainda tá na fé de quem gosta de historias bonitas sobre hidrogênio.

Fica com raiva não, eu até quero que tu esteja certo, raiva não prova que tu tá certo, tem muita gente que como eu só vai comprar depois de saber que isso é real, sem historias. É muita grana por uma fantasia ecológica. No meu lugar tu faria o mesmo!

Escreve, se isso funcionar, eu mesmo ainda vou provar que isso funciona, até na televisão, pra todo mundo ver. Prova antes.

Ver perfil do usuário

priofria


Rank : 0
Rank : 0
[quote="ENERGIAHHO"]Hidrogénio: uma energia para o futuro


Portugal
gasta cerca de 6% do seu PIB todos os anos para importar energia,
nomeadamente petróleo e gás natural. Enquanto que o plano nacional de
barragens ou a construção de parques eólicos contribui para reduzir em
cerca de 3 milhões de barris de petróleo por ano, a produção de
hidrogénio via electrólise da água permitiria que deixássemos de
importar energia, pois os recursos hídricos portuguesas seriam mais do
que suficientes para satisfazer todas as nossas necessidades. No
entanto, diversos estudos têm apontado a baixa eficiência e o alto custo
associado à produção de hidrogénio. A produção de energia utilizando o
hidrogénio como base tem actualmente diversos problemas mas o facto é
que apresenta um potencial energético muito superior. A General Motors,
Honda e a BMW já têm veículos protótipos movidos a hidrogénio. A GM
preparava-se até para lançar o primeiro veículo comercial do mundo
movido a hidrogénio neste ano, mas teve de adiar a iniciativa devido à
inexistência de uma rede de distribuição nos EUA.

A
célula de combustível foi inventada pela primeira vez ainda no século
XIX. A tecnologia tem mais de 100 anos mas os governos mundiais não têm
investido na mesma, pois durante mais de 100 anos o preço do petróleo
era relativamente barato. Mas a NASA utiliza o hidrogénio liquido desde
1960 para impulsionar os seus foguetões, e nos EUA já existem
complexos industriais que produzem hidrogénio liquido há mais de 50
anos. Existem vários processos para converter o hidrogénio em energia, e
esses processos necessitam ainda de alcançar alguma consistência e
maturidade. Mas não será este o mesmo problema que o petróleo enfrentou
quando foi introduzido no mercado?

O hidrogénio não existe em
estado puro no nosso planeta, mas pode ser obtido através da
electrólise da água, sem qualquer emissão de poluentes para a
atmosfera. Mas o ponto é: sendo o hidrogénio a grande fonte de energia
do Universo (é aquela que as estrelas utilizam para alimentar o seu
processo de combustão), não estamos a desaproveitar o seu potencial? É
que em Portugal o discurso político não contempla este tema, talvez por
desconhecimento ou cepticismo. Mas existem diversas organizações em
Portugal, como o IST que têm trabalhado arduamente nesta tecnologia.
Temos de aproveitar aquilo que temos. E temos de ter visão. Os métodos
que utilizamos actualmente para converter o hidrogénio em energia podem
ter ainda vários problemas e não serem muito eficientes, mas temos de
estar conscientes de que esta energia pode ser de facto a energia do
futuro. Se a tecnologia actual não permite tirar ainda o melhor recurso
possível do hidrogénio, não deverá ser essa a razão para deixarmos de
investir no desenvolvimento de tecnologias capazes. Não nos devemos
esquecer que para uma quantidade equivalente de petróleo, o hidrogénio
tem um potencial energético de cerca de 20 vezes superior. Quem no mundo
conseguir dominar esta fonte de energia e as tecnologias associadas,
além de liderar a próxima revolução energética, reforçará em muito a sua
competitividade estratégica, fruto das novas indústrias high value added e dos consequentes milhares de novos postos de trabalho.
[/quote]

se é bom pros europesus (Portugueses) e para os EUA então é bom para gente tambem. Porque nao se investe pesado nisso?

Ver perfil do usuário

priofria


Rank : 0
Rank : 0
Aguardo mais aulas energiando, porque parou com essa educaçao vital?

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum